Animais

Tubarão Pré-histórico Com 300 Dentes Encontrado em Portugal

Os tubarões-cobras têm vivido, durante os últimos 80 milhões de anos, nas profundezas do oceano, mas sabemos muito pouco acerca destes animais.Thursday, November 16, 2017

Por Sarah Gibbens
O Tubarão-cobra encontrado em Portugal

Uma criatura que vive no fundo do mar, e que raramente é vista, emergiu das profundezas, perto de Portugal.

O tubarão-cobra — um peixe de cerca de um metro e meio de comprimento e 300 dentes – foi arrancado do mar por uma traineira a mais de 700 metros de profundidade.

Em conversa com a SIC Notícias, os investigadores declararam estar a dirigir um programa europeu que visa minimizar a captura acidental, ou captura indesejada, que resulta da pesca comercial, quando içaram a pescaria mais rara do mundo. 

Os tubarões-cobras são muitas vezes chamados de “fósseis vivos”, porque nos últimos 80 milhões de anos desde que vivem na Terra, estes peixes mudaram muito pouco. Primos distantes de outros tubarões, como os tubarões-brancos e os tubarões-martelos, os tubarões-cobras têm nadado nas profundezas do mar desde o tempo dos dinossauros.

Os 300 dentes do tubarão podem parecer intimidantes, mas, na verdade, só representam uma ameaça para os outros peixes e lulas que se imagina que consumam. Tal como os tubarões dos tempos modernos, os tubarões-cobra têm uma mandíbula articulada que faz com que seja possível abocanhar presas maiores, com os seus dentes em forma de agulha.

Numa declaração do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, os investigadores que estavam a bordo aquando da captura descrevem o tubarão como tendo “um corpo longo e esguio e uma cabeça que se assemelha à cabeça de uma cobra.” 

Também notaram que se sabe pouco acerca desta espécie raramente avistada. Tem sido encontrado por todo o oceano Atlântico e em águas ao largo do Japão e da Austrália. Porque o tubarão vive em águas muito profundas, os cientistas não têm a certeza do número de indivíduos que compõe a população. 

Em 2007, aconteceu um avistamento ainda mais raro de um tubarão-cobra, quando pescadores viram a criatura na Austrália. Os cientistas acreditam que o animal estava apenas à superfície porque estava doente ou ferido, e o peixe morreu pouco tempo depois de ter sido transferido para um parque marinho.

Apesar de o tubarão-cobra figurar na lista da União Internacional para Conservação da Natureza como uma espécie pouco preocupante, é de notar que o aumento da profundidade da pesca comercial aumenta também as hipóteses de mais exemplares de tubarão-cobra aparecerem como capturas acidentais.

Continuar a Ler