Esquilos à Solta: Descubra os Porquês do seu Comportamento Peculiar

Saiba o que significa os esquilos abanarem as caudas, cavarem buracos e atravessarem a rua disparados.

Tuesday, December 5, 2017,
Por Sarah Gibbens
O Estranho Comportamento dos Esquilos Decifrado
O Estranho Comportamento dos Esquilos Decifrado

Neste preciso momento, os esquilos no hemisfério norte estão muito ocupados a engordar e a ficar felpudos para aguentar o inverno. Mas estes animais engenhosos fazem mais do que se empanturrarem de comida.

As suas estruturas sociais, memórias e o seu pensamento crítico são complexos. No entanto, ver um esquilo em ação exige, normalmente, mais do que ir simplesmente a um parque público ou quintal. Isto porque os esquilos podem ser encontrados em praticamente todas as regiões habitáveis do mundo, à exceção da Austrália. Existem 287 espécies diferentes.

Independentes e normalmente dóceis (exceto este exemplar que atacou cinco pessoas em Brooklyn), os esquilos exibem um comportamento fascinante bastante diversificado. Explore em baixo alguns comportamentos comuns dos esquilos. Em seguida, assista ao vídeo acima para vê-los em ação.

POSSUEM UM STOCK IMPRESSIONANTE DE FRUTOS DE CASCA RIJA

Para se prepararem para o inverno, os esquilos passam muito tempo a fazer aquilo que se denomina de "armazenamento".

"Se as pessoas querem vê-los a armazenar, agora é uma boa altura", afirmou Suzanne MacDonald, professora da Universidade de York, que estuda as funções cognitivas que motivam os comportamentos forrageiros. Apesar de ter estudado animais mais raros, como as chitas e os elefantes, MacDonald manifestou sempre um grande interesse pelos nossos vizinhos, como os guaxinins e esquilos. Explicou que o outono é uma época agitada para muitas espécies de esquilos, à medida que se vão preparando para um inverno menos hospitaleiro.

"Vemo-los a recolher coisas, a correr e a cavarem freneticamente", afirmou.

Este comportamento de armazenamento não é tão aleatório como pode parecer. Um estudo, recentemente publicado no Royal Society Open Sciencedemonstrou que os esquilos organizam os seus frutos de casca rija mais cuidadosamente do que muitas pessoas organizam os seus roupeiros.

Da observação dos esquilos raposa, uma espécie encontrada por toda a metade oriental da América do Norte, os investigadores da Universidade de Berkeley descobriram que os roedores organizavam os seus stocks de frutos de casca rija por qualidade, variedade e, possivelmente até, por preferência. A organização é mencionada pelos investigadores como "acumulação".

“Os esquilos podem utilizar a acumulação do mesmo modo como nós arrumamos as nossas mercearias", afirmou Lucia Jacobs, autora principal do estudo, numa comunicação à imprensa da universidade de Berkeley. "Podemos colocar a fruta numa prateleira e os legumes noutra. Depois, quando estamos à procura de uma cebola, só precisamos de procurar num local e não em todas as prateleiras da cozinha."

ANDAM EM ZIGUEZAGUE PARA EVITAR PREDADORES 

Como um miúdo a fugir da bola no jogo do mata, os esquilos esquivam-se para a frente e para trás para confundirem os predadores. Quando se deparam com uma figura réplica de um esquilo, aproximam-se com receio. Obviamente, querem a comida que está à volta da figura, referiu MacDonald, mas os esquilos têm muitos predadores naturais, o que os torna assustadiços.

Com uma mistura de curiosidade e ansiedade social (não é exclusiva dos humanos), os esquilos aproximam-se dos objetos que despertam o seu interesse ou prometem comida. Mas por viverem perto da base da cadeia alimentar, desenvolveram uma noção apurada do que os rodeia. Como MacDonald afirma: "Têm razão em serem assustadiços porque podem ser comidos por quase todos os animais."

Na eventualidade de serem confrontados por um predador, os esquilos irão começar a fugir de um lado para o outro, correndo, até encontrarem uma árvore para treparem até estarem em segurança.

Infelizmente, este é o motivo pelo qual muitos esquilos são atropelados por automóveis. Ao tentarem atravessar a rua, os esquilos, assustados pela aproximação de um automóvel, irão começar a andar para a frente e para trás numa linha, o que pode ser fatal.

É NOTÓRIO QUE têm UMA LINGUAGEM CORPORAL

Um esquilo que abana a sua cauda em movimentos incisivos e arqueados está, provavelmente, frustrado e demonstra uma emoção reacionária, tal como alguém que bate o pé em sinal de frustração. Para perceber ainda melhor este comportamento, um estudo de 2016 publicado no Journal of Comparative Psychology testou a forma como os animais reagem aos obstáculos.

Os investigadores acompanharam 22 esquilos-raposa que foram treinados para abrir uma pequena caixa com nozes no seu interior, uma iguaria para esta espécie. Quando um esquilo dominou a caixa, os investigadores submeteram-no então a outras séries de testes, nos quais a caixa estava fechada ou vazia. Quanto mais frustrados os esquilos ficavam, mais ativamente moviam as suas caudas farfalhudas.

Os esquilos presenteados com as caixas frustrantes não só exibiram comportamentos de irritação, como também continuaram a tentar chegar às nozes cobiçadas e tentaram várias estratégias de resolução de problemas.

As caudas não são utilizadas pelos esquilos apenas para demonstrar a sua frustração. Em contraste com os movimentos rápidos, os esquilos também abanam as suas caudas em movimentos mais demorados, semelhantes ao movimento de uma bandeira a abanar. MacDonald afirma que tal reação é, provavelmente, para avisar outros esquilos de que existe por perto um predador. Muitas vezes, os movimentos são utilizados em conjunto com três tipos de vocalizações: estalidos rápidos e chilreados, um som "uaaaa" mais prolongado e assobios tonais de tom mais grave.

Um estudo publicado em 2014 na publicação Behavior constatou que estas diferentes vocalizações eram utilizadas em conjunto com vários tipos de movimentos de cauda, para criar sinais específicos. Os investigadores descobriram que alguns sons e movimentos de cauda estavam intimamente associados com predadores que se aproximavam pelo solo e outros pelo ar.

SÃO CURIOSOS 

Munido de uma pequena câmara e um pedaço de pão, o advogado David Freiheit teve os seus 15 minutos de fama na Internet em 2014, quando colocou uma armadilha improvisada com câmara para um esquilo-cinzento no seu bairro no Canadá.

Estando apreensivo de início, o plano aproximado do esquilo mostra o animal a estudar a câmara até eventualmente se decidir a apanhá-la e a trepar a árvore. Eventualmente, o esquilo deixa cair a câmara no chão, mas não antes dos espetadores terem a oportunidade de conhecer o ponto de vista único do animal.

Ao ver o vídeo, MacDonald não ficou surpreendida, tendo afirmado que os esquilos adoram coisas estranhas, sobretudo quando estão armadilhadas com comida.

"Costumamos pensar que as ratazanas são muito inteligentes", afirmou. "E devemos assumir que os esquilos são igualmente inteligentes, porque também são roedores."

Assista ao vídeo acima para ver se consegue identificar os comportamentos dos esquilos aqui descritos.

Continuar a Ler