Animais

Turista Morre em Ataque de Tubarão Extremamente Raro

O incidente é o quinto ataque confirmado, não provocado, por parte de um tubarão na Costa Rica nos últimos 400 anos. Quarta-feira, 13 Dezembro

Por Michael Greshko

Um turista norte-americano morreu recentemente na costa da Costa Rica num trágico ataque de tubarão - um incidente fatal que é extremamente raro.

O jornal costa-riquenho La Nación informa que a mulher de 49 anos de idade foi atacada por um tubarão-tigre ao mergulhar perto da Ilha Cocos, uma ilha vulcânica com floresta e património Mundial da Humanidade da UNESCO. O seu guia de 26 anos de idade alegadamente também sofreu ferimentos.

Os tubarões-tigre têm estado afastados das águas da ilha há 30 anos mas regressaram em 2012, informou o La Nación na altura.

Apesar do trágico incidente poder evocar o filme "Tubarão", os tubarões não atacam humanos por sistema e, de um modo geral, evitam-nos - pelo que os ataques não provocados são extraordinariamente raros. Caso não tenha sido provocado, o recente ataque será apenas o quinto ataque confirmado na Costa Rica desde 1580, segundo o International Shark Attack File, uma base de dados gerida pelo Museu de História Natural da Florida.

"Os tubarões não são uma ameaça e é fundamental mudar a nossa atitude e imagem que temos dos tubarões como um símbolo de terror", afirmou um grupo de biólogos da Costa Rica numa declaração emitida após o recente ataque.

Noutros locais, a história é a mesma: as hipóteses de ser ferido ou morto por um tubarão são cada vez mais ínfimas. O relâmpago tem uma probabilidade 75 vezes superior de matar uma pessoa do que o tubarão, sendo que a água do oceano apresenta uma probabilidade 132 vezes superior de matar uma pessoa (por afogamento) do que os tubarões no seu interior.

Para além disso, qualquer potencial aumento de ataques de tubarões resulta maioritariamente do comportamento humano. "à medida que a população mundial continua a aumentar e o interesse nas atividades recreativas aquáticas também aumentam paralelamente, devemos esperar, em termos realistas, um aumento da quantidade de ataques de tubarões e outros ferimentos relacionados com atividades recreativas aquáticas", afirmou o International Shark Attack File na sua análise de 2016 referente a ataques de tubarões.

Quanto muito, os tubarões têm mais motivos para ter medo dos humanos. Em 2013, os investigadores estimaram que 100 milhões de tubarões são mortos anualmente no mundo inteiro—uma taxa de mortalidade anual de 6,4 a 7,9%, algo que os biólogos afirmam ser insustentável.

"Existe um número surpreendente de tubarões apanhados todos os anos e este número é demasiado elevado considerando a biologia da espécie", afirmou na altura o biólogo Boris Worm, da Universidade de Dalhousie e principal responsável do estudo.

Continuar a Ler