Animais

Veja a Impressionante Sequência de um Jaguar a Caçar um Crocodilo

Os jaguares têm uma das mordidas mais poderosas entre os grandes felinos. Podem matar e paralisar instantaneamente uma presa. Sexta-feira, 29 Dezembro

Por Sarah Gibbens

Clique na galeria acima para ver a sequência de fotografias que registou este momento entre dois grandes predadores.

Quando o fotógrafo de grandes felinos Steve Winter viajou até ao Parque Nacional do Pantanal, no Brasil, em 2016, estava numa missão para documentar os jaguares. E na história de como conseguiu uma das suas fotografias mais incríveis, "Scarface" é o protagonista.

Winter seguia o jaguar alfa de dez anos de idade há já quatro dias consecutivos. Ao viajar pelo rio que atravessa a densa floresta brasileira, Winter e o seu operador de câmara Bertie Gregory tinham avistado o grande felino a dar um salto que lhe valeu um lábio aberto e a perder mais de uma dúzia de alvos. Começaram a pensar que não iriam conseguir documentar um ataque mortífero.

O facto de não estar a fazer progressos estava a afetá-lo, relembra Winter. Sentado debaixo de um guarda-chuva preso a um suporte de cana de pesca, Winter sentou-se com a câmara ao lado, sentindo o calor abrasador de cerca de 46 ºC.

Winter estava preparado para desistir do felino. "E depois, zás, ele mergulhou."

O que Winter documentou em seguida aconteceu em apenas 15 segundos.

Sacudindo a sua cabeça debaixo de água para segurar com firmeza a sua presa, Scarface emergiu do rio com um caimão nas suas mandíbulas. Os jaguares são grandes felinos, o terceiro maior no mundo, mas as fotografias de Winter mostram que o caimão tinha quase o dobro do seu tamanho.

Saindo da água de forma rápida e elegante, Scarface arrasta o réptil para fora de água e para a proteção da floresta densa. Winter não conseguiu ver o que aconteceu de seguida, mas presume que quando os dentes fortes do jaguar morderam as vértebras do caimão, o seu destino ficou traçado.

Quando viu finalmente Scarface a desferir um ataque mortífero, afirma Winter, ficou cheio de adrenalina e teve cãibras na mão por manter o botão do obturador da máquina fotográfica premido durante tanto tempo.

REFEIÇÃO SATISFATÓRIA

Apesar da sequência de caça não ser normalmente documentada, os caimões são uma fonte de alimento bem conhecida dos jaguares.

Durante a estação seca desta região, animais como os caimões e as capivaras podem ser encontrados com abundância nos rios ou à volta dos mesmos.

"É como se fosse o supermercado dos jaguares", afirma Winter.

Os jaguares conseguem segurar presas maiores e mais poderosas como o caimão devido à forma como caçam. Outros grandes felinos matam as suas presas ao prenderem as suas mandíbulas à volta do pescoço, asfixiando-as. Em vez disso, os jaguares matam ao perfurarem a sua presa com a sua mordida poderosa.

"Os jaguares são animais poderosos, não são animais rápidos", observa Winter. "Têm muita força no tronco e uma mandíbula incrível."

Winter e o seu operador de câmara avistaram frequentemente jaguares a nadar contra a corrente durante horas em busca de alimento. No vídeo gravado previamente pela National Geographic que mostra um jaguar a matar um caimão, o Explorador Luke Dollar refere que os jaguares são os mais aquáticos de todos os grandes felinos.

No Pantanal, os jaguares não parecem ligar muito ao seu pequeno barco de pesca, afirma Winter. Na sua extensão, que vai desde a ponta norte da Argentina até à fronteira entre os EUA e o México, a reserva natural brasileira é a única região do mundo onde estes animais são totalmente protegidos.

Winter planeia regressar um dia ao Pantanal para continuar a documentar sobre os jaguares. Não sabe se Scarface, agora com mais de dez anos, ainda irá existir. Presume que irá seguir um novo alfa nessa altura.

Continuar a Ler