Sapo Sem Rosto Encontrado a Saltitar em Floresta

O sapo estava a saltitar com um corpo e patas saudáveis mas sem rosto.

Publicado 15/03/2018, 17:29
sapo sem rosto floresta
Fotografia de Jill Fleming

Um sapo encontrado numa floresta estadual no Connecticut apoquentou os investigadores no terreno pois não tinha rosto.

O anfíbio, sapo-americano adulto, estava a saltar repetidamente para perto dos pés dos investigadores e outros objetos enquanto os mesmos estavam a recolher informação sobre salamandras. Jill Fleming, herpetologista e estudante na Universidade de Massachusetts, em Amherst, reparou no animal. Fleming e os seus colegas analisaram de perto o sapo e ficaram surpreendidos ao constatar que o mesmo não tinha olhos, nariz, maxilar nem língua.

Fleming afirma que o motivo para tal é um mistério, apesar de existirem algumas explicações possíveis.

"A minha ideia inicial, que ainda creio ser uma explicação provável, foi que a lesão extensa foi infligida por um dos muitos predadores naturais do sapo durante a hibernação (por exemplo, serpentes-de-liga-comum ou vison-americano)", afirma. "Por algum motivo, o predador não terminou o trabalho e o sapo conseguiu voltar a ficar ativo nesse dia do início da primavera - os anfíbios são incrivelmente resistentes."

Os herpetologistas no Twitter também pensaram que o animal poderia ser o resultado do parasitismo através de uma mosca de sapo, apesar de Fleming acreditar tal ser menos provável.

"Creio que a lesão tenha ocorrido durante a hibernação pois parece ter-se curado, o que penso que não teria a possibilidade de ter ocorrido fora do hibernáculo do sapo", afirma.

Os anfíbios como o sapo-americano têm sangue frio e têm de hibernar para sobreviverem durante o inverno. Os sapos-americanos utilizam as suas capacidades de escavação para se enterrarem no chão sob o nível de gelo no solo e os seus corpos produzem cristais de gelo que diminuem o seu batimento cardíaco e param a sua respiração até as temperaturas subirem novamente para valores positivos.

Fleming afirma que isto não é algo que observa com muita frequência no terreno e que as reações dos seus colegas herpetologistas no Twitter também indicam que não o viram muito frequentemente.

"As tartarugas podem sair da hibernação com uma lesão tão grave como a perda de um membro — a sua carapaça resistente protege os seus órgãos vitais e muitas delas ficam bem. Mas nunca vi nada com uma lesão na cabeça tão grave e mesmo assim capaz de se movimentar como este sapo o fazia."

Infelizmente, o estado do sapo era tão grave que Fleming não acredita que tenha vivido muito mais tempo após ela e os seus colegas o terem encontrado.

"Não conseguiria alimentar-se naquele estado e era um alvo fácil para os predadores", afirma.

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Animais
Redescoberto Sapo que se Pensava Extinto Há 30 Anos
Animais
Ataques de Tubarão: Após as Dentadas Recentes, eis as Respostas
Animais
Formigas "Paramédicas" São as Primeiras a Resgatar e Curar as Suas Camaradas Feridas
Animais
Porque É que as Cobras Têm Dois Pénis e os Jacarés Estão Sempre Eretos
Animais
Relatos Antigos Explicam o Decréscimo das Populações de Macacos de Nariz Empinado

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados