Animais

Foi gravado, pela primeira vez em estado selvagem, o chamamento do grande felino mais raro do mundo

Um leopardo-de-amur, espécie em perigo crítico de extinção, foi gravado por uma armadilha fotográfica no Extremo Leste da Rússia.Monday, May 28, 2018

Por Maria Antonova

Pela primeira vez na história, uma armadilha fotográfica gravou os sons feitos pelo grande felino em perigo crítico de extinção, o leopardo-de-amur em estado selvagem.

Em outubro, foram capturadas imagens de um leopardo-de-amur com sete anos de idade, chamado Typhoon, a fazer um chamamento territorial na área protegida, Land of the Leopard, na Rússia. Restam menos de 100 espécimes deste grande felino na Terra.

“Isto foi filmado num dos principais locais visitados pelos leopardos, o alto de uma cordilheira”, conta-nos Ivan Rakov, um porta-voz do Parque Nacional Land of the Leopard e da Reserva Natural de Kedrovaya Pad, uma área protegida conjunta no Extremo Leste da Rússia.

Existem 300 armadilhas fotográficas espalhadas pelo parque Land of the Leopard – o record de todas as áreas protegidas da Rússia. E foi apenas em 2016 que o parque instalou a tecnologia que permite a gravação de som. 

“Ele está no pico de forma”, diz Rakov acerca de Typhoon. “Ele trepa como se fosse para o seu trono, e o seu chamamento pode ser audível a grandes distâncias.”

O vídeo não é só interessante para que o público em geral possa ouvir o grande felino – também serve para ajudar os conservacionistas a reunir informação sobre o grande e raro felino.

Por exemplo, nas imagens Typhoon está calmo e deita-se depois de rugir, e Rakov diz que isso sugere que “os leopardos vocalizam quando se sentem relaxados.”

MACHOS TERRITORIAIS

Typhoon é o único macho residente nos 18 210 hectares da Reserva Kedrovaya Pad, e ali vive com várias fêmeas. E se o território das fêmeas se pode sobrepor, os machos são mais territoriais com o seu domínio – daí o chamamento que vemos no vídeo.

Este tipo de vocalização, o rosnar, pode reduzir a probabilidade de confrontos físicos entre os leopardos machos, como nos explica Dale Miquelle, diretor do programa russo da Wildlife Conservation Society.

VEJA: Equipa de resgate volta a juntar bebé preguiça à mãe através de uma gravação áudio

É também muito distintivo e não se confunde com outros felinos que vivam no Parque Nacional Land of the Leopard, incluindo os tigres-siberianos ou os tigres-de-amur, diz Miquelle.

Os cientistas da reserva foram “incrivelmente sortudos” ao capturar os sons produzidos por Typhoon, bem como as imagens do grande felino, acrescenta.

“Não existem muitas pessoas que tenham ouvido o rosnar de um leopardo-de-amur em estado selvagem, pelo que este vídeo é muito especial.”

Os leopardos têm também outros chamamentos que utilizam na altura do acasalamento e outros com os quais comunicam com as suas crias.

LEOPARDOS EM RECUPERAÇÃO?

Historicamente, a mais rara subespécie de leopardos, a de Amur, percorreu a península da Coreia inteira e também se espalhou por partes da China e da Rússia. A caça e a perda de habitats fizeram encolher o território que habitam, restringindo-os a uma pequena área que se estende perto da fronteira entre a Rússia e a China. A Reserva Natural está situada numa parte dessa faixa de território.

O Land of the Leopard conseguiu duplicar o seu número de espécimes de leopardo na década anterior aumentando o número de presas unguladas e ao aplicar medidas anti caça furtiva, segundo Rakov.

A população de leopardos-de-amur chegou aos 70 espécimes, apenas no parque, mas o objetivo é aumentar o número até aos 150.

Este ano, temos mais 15 novas crias, apesar de ainda não as estarmos a incluir nestas contagens uma vez que não temos a certeza de quantas irão sobreviver”, diz Rakov.

+ sobre leopardos