Conheça o Inseto Que se Protege Com Uma Carapaça

A mosca-de-água é um dos muitos insetos que usam a criatividade para se protegerem dos predadores.quinta-feira, 5 de julho de 2018

Conhecemos as histórias dos heróis sem capa, mas o que dizer relativamente aos escudos?

Muitos insetos conhecem o poder dessa elegante forma de proteção. Por exemplo, as larvas da mosca-de-água, que chegam a medir, por vezes, cerca de  25 milímetros de comprimento, podem ser os artesãos mais pequenos do mundo.

Estes insetos aquáticos, que se distribuem um pouco por todo o mundo, segregam pela boca fios de seda pegajosa, que usam para construir uma carapaça dura a partir de elementos presentes no seu habitat, como pedras, folhas e conchas.

Os materiais e as formas variam de acordo com as espécies e os formatos dos corpos, afirma Kate Boersma, uma entomóloga da Universidade de San Diego.

Algumas espécies produzem tubos longos e achatados, “que se assemelham a sacos-cama e outros fazem coberturas espiraladas, que se assemelham às conchas dos caracóis”, afirma Kate Boersma.

Estas carapaças protegem os insetos dos predadores, “permitindo-lhes circular livremente como pequenos aspiradores, sem se preocuparem em ser comidos”, acrescenta Boersma.

Antes de se tornarem adultas, as larvas da mosca-de-água passam dois anos no interior das suas carapaças. Não admira que, em virtude da sua beleza, algumas carapaças abandonadas sejam recolhidas por artistas e transformadas em joias.

CIGARRA-CABEÇA-DE-AMENDOIM

Aquilo que se assemelha a uma cabeça em forma de amendoim nestes insetos da ordem dos Hemiptera, que habitam as florestas tropicais americanas e das Caraíbas, é na realidade uma protuberância oca que protege a cabeça.

As cigarras-cabeça-de-amendoim dispõem de várias defesas para dissuadir o seu predador: um lagarto que se alimenta de insetos; refere Jo-Anne Sewlal, uma entomóloga da Universidade das Índias Ocidentais.

Por exemplo, o inseto tem grandes manchas, que lembram olhos, para parecer maior; um cheiro químico nocivo, que liberta em situações de perigo; e, por fim, aquela cabeça oca que o predador pode morder em vez da cabeça verdadeira, afirma Jo-Anne Sewlal.

BESOURO-DE-OURO

As larvas do besouro-de-ouro têm um apêndice posterior, sob a forma de uma bifurcação anal, que podem colocar sobre si como se fosse um toldo. Sobre a superfície desta estrutura, os besouros acumulam fezes, os seus antigos exoesqueletos ou ambos, dependendo da espécie. Este chamado escudo fecal é desconcertante para os seus predadores.

“As larvas estão em alerta e respondem rapidamente” às ameaças, afirma Caroline Chaboo, uma entomóloga da Universidade do Nebraska, em Lincoln, que descreveu as defesas peculiares destes besouros num estudo de 2011.

Quando um predador se aproxima, as larvas do besouro-de-ouro formam um círculo defensivo, "como uma manada de bisontes num círculo", afirma Chaboo.

Os insetos "orientam-se com as cabeças para o centro e com as extremidades posteriores para fora”, refere Chaboo. "Eles conseguem fletir os corpos em uníssono, agitando os escudos em conjunto” para o inimigo.

Tal como os bisontes, os besouros juvenis mantêm-se no centro do círculo e as progenitoras reúnem os filhotes desgarrados de volta ao grupo.

“É realmente uma ternura”, afirma Chaboo, acrescentando que elas são progenitoras fascinantes.

INSETOS ASSASSINOS

Os insetos assassinos, que habitam os quatros cantos do mundo, injetam as suas presas com agentes paralizantes e enzimas digestivas, preparando um batido de inseto delicioso.

Mas debatem-se provavelmente com a mesma questão que a maioria dos assassinos enfrenta: o que fazer com o corpo?

O inseto assassino usa o cadáver das suas vítimas sobre as costas, funcionando tanto como proteção como camuflagem.

INSETOS-ESCUDO

Dispersos pelo planeta, estes insetos são conhecidos pelo seu escutelo desproporcional, com origem na palavra latina, scutum, que significa escudo. Esta estrutura, que cobre o abdómen e o tórax, protege os corpos dos insetos dos seus predadores.

Os insetos-escudo são conhecidos como insetos-joia pelas suas cores iridescentes, como o percevejo-arlequim e o inseto-escudo multicolor scutiphora pedicellata. As cores vivas servem, provavelmente, de aviso aos predadores de que o inseto talvez não tenha um sabor muito agradável.

Até mesmo Llando admitiria que uma carapaça é melhor do que a capa de um super-herói.

Continuar a Ler