Espécies de Aves em Perigo em Portugal

Há espécies de aves que se encontram sob ameaça e luta pela sobrevivência em Portugal. Saiba quais neste artigo.quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Por National Geographic

Portugal é o quarto país da Europa com mais espécies em risco de extinção, de acordo com a última Lista Vermelha, publicada a 18 de julho de 2019, pela Birdlife International e a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), financiada pela Comissão Europeia, que revela números preocupantes sobre a conservação de espécies na Europa. Nesta lista, com publicação de 10 em 10 anos, ressaltam-se 28 mil espécies ameaçadas em extinção, incluindo 14% de aves.

O papel da UICN
A União Internacional para a Conservação da Natureza tornou-se a fonte de informação mais abrangente sobre o estado global de conservação de espécies de animais, fungos e plantas. Tem a função de medir a saúde da biodiversidade mundial, sendo considerada uma ferramenta fundamental para informar e promover ações para a conservação da biodiversidade, tal como a mudança de políticas a fim de proteger os diversos recursos naturais.

Espécies em risco de extinção em Portugal
Em Portugal são muitas as espécies ameaçadas, de acordo com a Lista Vermelha, destacando-se o painho-de-monteiro, o britango e a águia-imperial.
Estão ainda identificadas 22 espécies que se encontram sob ameaça na União Europeia, destacam-se a pardela-balear, criticamente em perigo, a freira-da-madeira, o brtango e o priolo, este último já em perigo. Outras espécies sob clara ameaça são a rola-brava, o zarro, a piadeira, o arrabio, o tordo-zornal e o tordo-ruivo, todas elas espécies passíveis de serem caças em Portugal.

No período de três anos, as espécies ameaçadas em Portugal quase duplicaram. Dentro das aves, destaca-se a Ave de Rapina de grande envergadura habita exclusivamente na Península Ibérica. O seu estado de conservação em Portugal continua a estar “criticamente em perigo”. O impacto de ameaças como o envenenamento, perseguição direta através do abate, pilhagem, destruição de ninhos e perturbação dos locais de nidificação são a grande causa.

A Águia-Imperial é uma das aves de rapina mais raras do mundo, esteve extinta em Portugal enquanto reprodutora durante mais de 20 anos, até que no ano de 2003 voltou a procriar. Para aumentar a população desta espécie no país, decorrem as ações do projeto LIFE Imperial.

O Abutre-preto é classificado como espécie criticamente em perigo. Devido à diminuição de presas silvestres, as espécies predadoras e necrófagas sofreram um grande declínio. Estes são considerados aves oportunistas e, apesar da diminuição da espécie em território português, este abutre acabou por se adaptar ao ambiente de escassez e a procurar alternativas alimentares, acabando por se alimentar de carcaças de gado, como ovelhas e cabras.

Os principais culpados das causas da extinção e do perigo das espécies são, claramente, a utilização intensiva das terras, a exploração excessiva dos recursos, as alterações climáticas, as poluições e as espécies invasoras. Mas é possível contornar este problema.

Estas são algumas medidas de prevenção e conservação das espécies em território nacional e no estrangeiro:
- Manutenção de técnicas agrícolas tradicionais;
- Controlo da expansão das áreas de regadio e das zonas florestais com espécies de crescimento rápido;
- Controlo das espécies invasoras não indígenas (exóticas);
- Reabilitação das áreas florestais autóctones e prevenção dos incêndios florestais;
- Gestão sustentável das espécies e fiscalização das atividades de exploração da fauna selvagem, como a caça;
- Implementação de políticas de sensibilização ambiental;
- Estimular o interesse da população pela conservação do património natural.

Continuar a Ler