Os elefantes selvagens da Namíbia estão a ser reunidos e vendidos internacionalmente

O governo namíbio ainda não revelou o destino dos elefantes.

Por Dina Fine Maron
Publicado 21/02/2022, 11:28
Elefantes selvagens na Namíbia

Na Namíbia, foram vendidos 42 elefantes selvagens a licitantes internacionais, mas não se sabe para onde vão. Cerca de metade dos elefantes já foi capturada até agora, com duas crias nascidas desde então em cativeiro. Esta progenitora e a sua cria foram fotografadas na Namíbia há três anos.

Fotografia por Wolfgang Kaehler/LightRocket via Getty Images

A Namíbia está envolvida no processo de captura de 57 elefantes selvagens que foram vendidos no ano passado em leilão, de acordo com um comunicado emitido na semana passada pelo Ministério do Meio Ambiente, Florestas e Turismo do país.

Para consternação dos grupos ambientais e defensores dos elefantes, a Namíbia anunciou em dezembro de 2020 que iria leiloar 170 dos seus elefantes para reduzir as populações que estavam cada vez mais em conflito com os humanos. O governo afirma agora que tem cerca de 24.000 elefantes.

Em agosto do ano passado, o ministério publicou a sua primeira – e única até agora – informação pública sobre o assunto, onde dizia que 57 elefantes, ainda por capturar na natureza, tinham sido “vendidos com sucesso” a três licitantes. Quinze permaneceriam na Namíbia e 42 seriam exportados.

Trinta e sete elefantes já foram capturados, diz o comunicado da semana passada, incluindo 22 para exportação. Mas estas informações não revelam o destino dos elefantes, exceto que não vão para a China.

O governo da Namíbia “não pode divulgar detalhes [sobre o destino] até que todo o processo esteja concluído”, diz o porta-voz do Ministério do Ambiente, Romeo Muyunda. “É uma cláusula do contrato de venda que assinámos com os licitantes.”

O comércio de elefantes selvagens para instalações de cativeiro já é controversa há muito tempo, não só devido ao debate sobre se estes animais altamente móveis e inteligentes conseguem ter vidas satisfatórias em cativeiro, mas também porque os elefantes vivem em grupos familiares muito unidos.

“Os elefantes têm necessidades, precisam de estímulos sociais e dos ambientes ecológicos para terem a liberdade de exercer a sua escolha sobre onde se alimentam e encontrar parceiros. Estas necessidades não são satisfeitas em cativeiro”, diz Michele Pickover, diretora da EMS Foundation, uma organização sem fins lucrativos sediada em África que defende os direitos humanos e o bem-estar animal. “Não existe um problema de sobrepopulação de elefantes na Namíbia. Na nossa opinião, isto resume-se tudo ao lucro.”

No dia 12 de fevereiro de 2022, o jornalista namíbio John Grobler e um amigo captaram esta imagem de drone sobre a quinta onde 22 elefantes selvagens estão a ser mantidos enquanto aguardam exportação.

Fotografia por John Grobler

O aviso de leilão feito pela Namíbia em dezembro de 2020 informava que os elefantes seriam vendidos em grupo e não separariam famílias. As crias são visíveis nas imagens captadas com drones sobre a quinta onde os 22 elefantes capturados estão a ser mantidos enquanto aguardam exportação. O jornalista namíbio John Grobler filmou a quinta com um drone no dia 12 de fevereiro. John Grobler diz recear que mais elefantes fêmea possam estar grávidas e que o stress do cativeiro possa desencadear partos prematuros.

“Capturámos manadas de elefantes”, diz Romeo Muyunda, o porta-voz do ministério do ambiente, “e é possível que alguns elefantes fêmea estivessem grávidas”. Romeo Muyunda confirmou o nascimento de duas crias depois de os elefantes terem sido retirados da natureza, acrescentando que “estão bem de saúde”.

John Grobler foi acusado por alegadamente ter invadido a quinta, algo que levou o ministério a emitir a declaração da semana passada para “esclarecer o estatuto atual dos leilões”, diz Romeo Muyunda.

John Grobler afirma que estava numa via pública quando enviou o drone sobre a quinta para monitorizar os elefantes. O proprietário da quinta, G. H. Odendaal, recusou tecer comentários para este artigo.

Este tema é controverso. Saber se a Namíbia tem permissão para exportar elefantes selvagens para um zoo no estrangeiro ou para outro comprador fora de África Austral é complicado.

O CITES, o tratado internacional de vida selvagem que regula a exportação de elefantes selvagens, foi alterado em 2019 para impedir que elefantes no Botsuana, Zimbabué, Namíbia e África do Sul fossem exportados para qualquer país onde os animais não vivam ou viveram na natureza, a menos que exista um benefício comprovado para fins de conservação. Isto exclui praticamente as vendas para os zoológicos quer seja na China ou nos Estados Unidos.

Dan Ashe, presidente e CEO da Associação de Zoológicos e Aquários (AZA), sediada nos EUA, disse no dia 14 de fevereiro através de email que a associação não tem conhecimento de qualquer envolvimento dos seus membros no leilão de elefantes da Namíbia. “Partilhamos as preocupações com a falta de transparência em torno desta iniciativa”, disse Dan Ashe. Porém, acrescentou que os membros “não têm obrigação de informar a AZA sobre potenciais importações de animais”.

Em outubro de 2021, o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA recusou-se a comentar se alguma instalação nos EUA tinha solicitado licenças de importação para elefantes vindos da Namíbia. A National Geographic apresentou uma solicitação ao abrigo da Lei da Liberdade de Informação (FOIA) no dia 4 de outubro para ter acesso a todos os pedidos de autorização que pudessem estar relacionados, mas ainda não tinha recebido esses registos. No dia 15 de fevereiro, após este artigo ter sido publicado, o gabinete da FOIA entrou em contacto com a National Geographic para dizer que não tem registos de pedidos, excluindo assim os zoológicos nos EUA como um dos possíveis destinos para os elefantes da Namíbia.

“As autoridades da Namíbia deviam dar ouvidos aos especialistas internacionais em elefantes e cancelar estas exportações desastrosas antes que seja tarde demais”, diz Mark Jones, chefe do departamento político da Fundação Born Free, sediada no Reino Unido, um grupo que se opõe à retirada de qualquer animal da natureza.

As exportações de elefantes da Namíbia serão discutidas no próximo mês durante uma reunião do CITES em Lyon, França.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler

Também lhe poderá interessar

Animais
Agência governamental dos EUA matou acidentalmente quase 3000 animais em 2021
Animais
CDC dos EUA atrasaram a divulgação sobre possível transmissão de COVID-19 de animais para pessoas
Animais
Método de ADN usado para apanhar o ‘Assassino de Golden State’ pode ajudar a capturar caçadores de elefantes
Animais
10 Notícias Positivas Para a Vida Selvagem em 2020
Animais
O que Está a Matar os Elefantes no Botsuana?

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2021 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados