Animais

Elefantes Salvam Centenas de Pessoas das Cheias

Vídeo mostra como vários elefantes domesticados ajudaram a resgatar pessoas das perigosas enxurradas provocadas pelas cheias.

Por Sarah Gibbens

Um dos animais mais respeitados da Índia tem desempenhado um papel importantíssimo no resgate de pessoas afetadas por uma das maiores calamidades que assolam a região: as cheias.

A Associated Press avançou com a informação de que, entre os milhares de pessoas afetadas, o número de vítimas mortais já ultrapassa as 250. A Cruz Vermelha estima que cerca de 100 mil pessoas poderão vir a ser afetadas pelas adversidades, não existindo ainda uma previsão para o cessar das chuvas.

Com as estradas e as pontes destruídas, e algumas secções dos caminhos de ferro inutilizáveis, as pessoas presas nas áreas afetadas pelas cheias contaram com a ajuda de um aliado inesperado.

Um vídeo documenta a forma como alguns exemplares do elefante- asiático salvaram várias pessoas da perigosa corrente provocada pelas cheias. Na passada segunda-feira, centenas de turistas foram resgatados de um resort no Nepal e transportados para um lugar seguro a cerca de 18 quilómetros de distância. Recentemente, um homem foi avistado a montar um elefante pelas ruas de Sauraha, uma vila na região central do Nepal, junto à fronteira com a Índia.

Então, quem são estes elefantes de salvamento?

Os elefantes não se reproduzem facilmente quando em cativeiro, por isso muitos dos elefantes usados pelas pessoas são capturados na natureza enquanto crias muito jovens, sendo posteriormente treinados para viverem e trabalharem com os humanos.

Além de serem extremamente inteligentes, os elefantes demonstram um elevado grau de empatia, diz-nos Joyce Poole, especialista em elefantes e cofundador da Elephant Voices.

No decorrer de um desastre natural, os elefantes têm a capacidade de perceber que se instalou uma situação perigosa.

“Os elefantes conseguem perceber quando uma pessoa está em apuros, numa situação de grande perigo”, afirma Pole, que é também um correspondente da National Geographic. Os elefantes têm um olfato admirável, e já sucedeu serem eles a alertar as equipas de salvamento para a existência de vítimas presas no interior de edifícios.

Os elefantes enquanto meio de transporte não constituem novidade alguma. Nesta região, as pessoas servem-se dos elefantes para esse fim há milhares de anos.

De acordo com um relatório das Nações Unidas, foram encontrados selos da Civilização do Vale do Indo que provam que a domesticação dos elefantes nesta região remonta, pelo menos, a cerca de 2500 a.C. Desde então, os elefantes têm desempenhado papeis fundamentais nas sociedades daquela região, desde o acompanhamento de guerreiros em plena batalha, ao auxílio em explorações madeireiras e à irrigação.

Hoje, é mais frequente vê-los serem domesticados com a finalidade de se tornarem numa atração para turistas. A Reuters avançou com a notícia de que centenas de pessoas foram salvas por elefantes num parque frequentemente visitado por turistas que querem ver elefantes e rinocerontes.

Dada a sua importância cultural, um terço da população destes animais é mantida em cativeiro — cerca de 15 mil exemplares.

Apesar de demonstrarem, à partida, muita empatia pelas pessoas, os elefantes mais jovens têm de passar por um longo processo de adaptação até estarem aptos para serem treinados. 

Quanto ao treino, esse é muitas vezes severo.

Os elefantes são animais sociáveis cujos elos maternos podem ser muito fortes. Poole explicou-nos que, para treinar elefantes, é necessário “quebrar o seu espírito.”

"O treino consiste em privá-los de água e alimentos. Os elefantes são atados com cordas que, posteriormente, são puxadas até que os membros dos animais fiquem completamente esticados. Por fim, são picados com ganchos conhecidos como ankusha.”

De acordo com uma organização que desenvolve bases de dados sobre as populações animais, a União Internacional para a Conservação da Natureza, o elefante-asiático é uma espécie ameaçada.   

No Nepal, estes elefantes enfrentam agora perigo de extinção por perda de habitat.

 

Leia mais sobre elefantes em: http://www.natgeo.pt/video/tv/como-transportar-500-elefantes-durante-300-quilometros

Continuar a Ler