Animais

Hipopótamos Salvam Gnu das Mandíbulas de um Crocodilo

O gnu lutava na água e estava prestes a afogar-se quando os hipopótamos decidiram marcar o seu território.

Por Sarah Gibbens

Habitualmente, os charcos são lugares extraordinários para ver animais a interagirem, e um recente vídeo filmado no Parque Nacional de Kruger, na África do Sul, não desilude.

Quando percorria o enorme parque, um casal deparou-se com um gnu que tinha acabado de ser mordido por um crocodilo. Provavelmente, o herbívoro tinha-se aproximado da água para beber quando foi surpreendido pelo crocodilo. O gnu tentou libertar-se, mas o crocodilo mantinha os dentes bem fincados na franzina perna do mamífero.

O gnu e o crocodilo mantiveram-se envolvidos numa espécie de jogo da corda selvagem durante quase oito minutos, até que, finalmente, o gnu aparentava começar a ceder ao cansaço.

Devagar, o crocodilo começou a arrastar o gnu para a água. Submersos, os crocodilos, que têm corpos compridos e pesados e pernas curtas e grossas, ganham uma grande vantagem relativamente a grandes presas como o gnu.

Puxado persistentemente pelo crocodilo, o gnu ia ficando coberto pela água quando aparecem na imagem dois hipopótamos que se aproximavam do local. De repente, atacam o crocodilo, levando-o a largar o gnu. O mamífero libertou-se. Mas, como provavelmente tem uma perna partida, poderá não sobreviver muito tempo.

Terão os hipopótamos acorrido ao local para “salvarem” um gnu em dificuldades?

Provavelmente, não, diz Douglas McCauley, explorador da National Geographic e professor na Universidade da Califórnia em Santa Barbara. Embora também sejam herbívoros, os hipopótamos podem ser muito agressivos. No início deste mês, no Quénia, um hipopótamo que estava a dormir foi surpreendido por um leão e mordeu-lhe o pescoço.

McCauley avançou com duas teorias para explicar a razão por que os hipopótamos, provavelmente machos subdominantes, “libertaram” acidentalmente o gnu.

A primeira razão tem que ver com o facto de o crocodilo se ter aproximado demasiado do seu território. Os hipopótamos e os crocodilos frequentam os mesmos charcos e têm cuidado uns com os outros. Os hipopótamos são demasiado grandes e poderosos para que os crocodilos os possam comer e, geralmente, os hipopótamos têm a vegetação como presa. Mas quando um crocodilo se aproxima demasiado (até dois metros) de um hipopótamo, este mamífero territorial pode reagir bruscamente ou atacar, diz McCauley.

A segunda possibilidade avançada por McCauley, e a que considera mais provável, é a de que o alvoroço provocado pelo gnu dentro de água tenha levado os hipopótamos a marcarem o seu território.

“Eu diria que os hipopótamos agem de forma muito agressiva contra tudo o que tenta entrar na água. Nestes casos, irão sempre atacar e tentar expulsar quem se aproximar”, explicou. 

Por outras palavras, embora no vídeo os hipopótamos pareçam estar a “salvar” o gnu, é mais provável que estejam a ser agressivos e a marcar o seu território.

Por isso, ainda que o vídeo não esteja necessariamente a mostrar um caso de altruísmo por parte dos hipopótamos, McCauley diz que se trata de um ótimo exemplo da forma como os animais coabitam e partilham o espaço na selva.

Continuar a Ler