2:49

Hipopótamo vs. Leões

Um hipopótamo macho é forçado a encontrar uma nova piscina, mas precisa de enfrentar os seus inimigos para ter acesso à água. Imagens do programa ‘Africa’s Deadliest’.
1:37

Os Canais dos Hipopótamos

Os hipopótamos são máquinas de mover terra naturais - grandes engenheiros que criam os canais e poças do pântano e direcionam o fluxo de água das cheias. Imagens do programa ‘The Flood’.
2:30

Hipopótamo vs. Hipopótamo

Dois hipopótamos machos vão lutar por território e parceiras. Os lutadores podem chegar a pesar duas toneladas; é um confronto violento de titãs em que um deles vai ficar sem cauda. Imagens do programa "World's Deadliest".
1:37

Crocodilo tem a infelicidade de descobrir a força dos hipopótamos

O que tem um crocodilo do Nilo a temer, quando é confrontado por um hipopótamo? Veja as imagens.
1:42

Veja o Primeiro Vídeo Confirmado do que Pode Ser o Luto de um Hipópotamo

20 de junho, 2019 - Uma bióloga no Parque Nacional Chobe, no Botswana, viu recentemente algo que nunca tinha visto. A carcaça de um hipopótamo jovem flutuava num lago com a presumível mãe a nadar à sua volta. Não se sabe como a cria morreu, mas pode ter sido morta por um crocodilo do Nilo ou por um hipopótamo macho. Durante 11 horas a fêmea aflita tentou manter a carcaça à tona enquanto afugentava os crocodilos do Nilo. Este evento levou ao primeiro trabalho publicado sobre a possibilidade dos hipopótamos lamentarem os seus mortos. Quando os animais cuidam de criaturas doentes ou mortas, é chamado comportamento epimelético. O comportamento epimelético foi documentado em grandes símios, elefantes, orcas e outras espécies. Outras explicações possíveis para o comportamento incluem proteção de cadáveres ou curiosidade em relação ao corpo morto. Mas nenhuma dessas explicações necessariamente excluiria a ideia de que os hipopótamos poderiam sentir algum tipo de mágoa.
0:57

Veja Tartarugas a Apanhar Banhos de Sol às Costas de um Hipópotamo

Neste caso, elas estão a usar as costas de um hipopótamo como plataforma para banhos de sol. O mamífero, que normalmente é agressivo, não parece importar-se. Os hipopótamos tendem a dormir durante o dia e alimentam-se à noite. Em repouso, o hipopótamo é um perfeito “leito de bronzeamento” para estas tartarugas "oportunistas".
0:44

Um Hipopótamo Que Não se Incomoda Com Um Ataque de Leões

Um grupo de turistas na Reserva Nacional de Maasai Mara, no Quénia, testemunhou um raro acontecimento - a tentativa de vários leões de caçar um hipopótamo. Por norma os leões caçam alvos mais fáceis e é raro vê-los a atacar presas maiores. Os hipopótamos são dos animais mais perigosos de África, e dos mais agressivos do mundo. As suas poderosas mandíbulas conseguem partir uma canoa em dois, e são responsáveis pela morte de mais pessoas em África todos os anos do que qualquer doença, à excepção da malária. O hipopótamo alegadamente conseguiu escapar.
3:23

A Comovente História de Fiona, a Cria de Hipopótamo

Esta é a Fiona. Muitos admiradores vão de propósito ao Jardim Zoológico de Cincinnati para a ver. A jovem hipopótamo foi batizada com o nome da princesa Fiona do filme Shrek. Fiona nasceu prematuramente e não conseguia ser amamentada de forma natural. Também tinha problemas a conseguir respirar. Os seus pulmões ainda não se tinham desenvolvido por completo pelo que os tratadores tiveram que lhe dar oxigénio. Fiona era acompanhada 24 horas por dia para conseguir sobreviver. Pouco a pouco, foi sendo introduzida à àgua. Que adorou. À medida que os seus pulmões se desenvolviam, começou a nadar debaixo de água. Fiona conquistou o coração de muitas pessoas. No entanto, apesar de Fiona ser adorável, os hipopótamos estão entre os animais selvagens mais agressivos do planeta. Não é aconselhada a interação com qualquer hipopótamo com que se possa deparar.

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados