8:09

Como os Cientistas Transformaram a Montanha Mais Alta do Mundo num Laboratório Climático

Durante a Expedição Perpetual Planet da National Geographic e da Rolex ao Evereste, uma equipa de cientistas e guias xerpa parte para recolher informações sobre alterações glaciares nos Himalaias. Ao extrair núcleos de gelo do glaciar mais alto do mundo, a equipa começa a descobrir detalhes sobre as alterações climáticas que até agora estavam escondidos neste gelo difícil de alcançar.
7:41

Criar Uma Reconstrução Virtual do Acampamento-base do Evereste

Uma equipa de cartógrafos e tecnologistas parte para realizar a inovadora tarefa de criar uma reconstrução virtual completa do Acampamento-base do Evereste e do Glaciar de Khumbu como parte da Expedição Perpetual Planet da National Geographic e da Rolex ao Evereste de 2019. Observe como a equipa mapeia os impactos das alterações climáticas no Monte Evereste de uma forma nunca antes feita para compreender melhor o glaciar mais alto do mundo.
5:02

Como as Espécies Alpinas se Estão a Adaptar às Alterações Climáticas

Mesmo perto do pico mais alto do mundo, a vida consegue prosperar. Siga uma equipa global de cientistas na expedição Perpetual Planet da National Geographic e da Rolex ao Evereste enquanto medem a biodiversidade no vale de Khumbu, no Nepal, e investigam como as espécies alpinas estão a adaptar-se às alterações climáticas globais.
7:47

Os Dados Estão nas Nuvens

Em 2019, membros da Expedição Perpetual Planet da National Geographic e da Rolex ao Evereste partiram para instalar cinco novas estações meteorológicas no Monte Evereste, incluindo a estação meteorológica mais alta da Terra. Acompanhe a equipa na subida à "zona da morte" da montanha para completar a rede de estações meteorológicas, para que possamos compreender melhor as alterações climáticas.
0:58

Veja Fissuras Hidrotermais Oceânicas em Águas Surpreendentemente Rasas

As fontes hidrotermais são fissuras termais de águas profundas que formam estruturas parecidas com chaminés e alojam estranhas formas de vida. As recém-descobertas fissuras estão em águas relativamente rasas, a 570 metros de profundidade. Os primeiros orifícios descobertos estavam a 2500 metros de profundidade. Mais de 700 novas espécies foram encontradas perto de fontes hidrotermais, e mais ainda podem ser descobertas neste novo local. A descoberta fez parte de uma expedição da National Geographic Pristine Seas dos Açores, que está a ser documentada no Open Explorer.

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados