Ciência

Qual é a Diferença entre Magma e Lava?

E porque é que alguns vulcões têm erupções explosivas com escoadas de lava que se movimentam a grande velocidade e noutros a lava escorre lentamente? A resposta está na viscosidade dos seus centros emissores.Monday, June 4, 2018

Por Michael Greshko
As escoadas de lava dos vulcões havaianos tendem a ser comparativamente mais fluídas, em virtude da fraca presença de sílica.

O vulcão Kilauea no Havai mantém-se em erupção, libertando escoadas de lava viscosas, que tornam presente a memória do poder destrutivo da natureza. Mas, enquanto a erupção faz as parangonas da imprensa, uma dúvida impõe-se: o que distingue o magma da lava?

A distinção entre magma e lava assenta, exclusivamente, na localização. Quando os geólogos aludem ao magma, falam de material rochoso semifundido que se mantém retido no subsolo. Se esse material rochoso ascender à superfície e mantiver a respetiva fluidez, designa-se por lava.

Os magmas variam em função da respetiva composição química, que lhes confere, assim como aos vulcões que os integram, diferentes propriedades.

Os magmas basálticos, como os do Havai, tendem a formar-se por fusão do material rochoso do manto, e constituem grande parte das rochas dos fundos oceânicos. Estes magmas contêm entre 47% a 63% de sílica, o mineral que integra a composição do vidro e do quartzo. Quanto à sua composição, os magmas basálticos são razoavelmente fluídos, com viscosidades que oscilam entre o melaço e a manteiga de amendoim. Este tipo de magma é também aquele que atinge as temperaturas mais elevadas, que podem situar-se entre os 982º e os 1204º Celsius.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS RISCOS ASSOCIADOS À ERUPÇÃO DO VULCÃO HAVAIANO KILAUEA?

Os magmas andesíticos, por seu turno, tendem a formar-se por fusão do material rochoso da crusta continental. Estes magmas contêm mais de 63% de sílica, o que lhes confere maior viscosidade. Na expressão máxima da sua fluidez, podem movimentar-se tão bem quanto uma massa de banha ou vedante, o que equivale a dizer que a sua mobilidade é reduzida. Esta variedade de magma atinge temperaturas inferiores às do magma basáltico. Os magmas riolíticos, particularmente ricos em sílica, atingem temperaturas que se situam entre os 649º e os 816º Celsius.

Saiba: Porque é que tantas pessoas vivem perto de vulcões ativos?

Uma vez que os magmas andesíticos são mais densos e apresentam temperaturas inferiores às dos magmas basálticos, a libertação dos gases dissolvidos ocorre a velocidades mais baixas. Esta circunstância torna os magmas andesíticos mais perigosos, pois a acumulação de gases no seu interior confere-lhes maior carácter explosivo, muito semelhante ao efeito que se obtém quando se aumenta o nível de carbonação de um refrigerante.

O Kilauea é um vulcão em escudo, com declives pouco pronunciados resultantes da acumulação de escoadas de lava.

Quando os magmas andesíticos já não estão retidos sob pressões suficientemente elevadas, os gases dissolvidos no interior do magma são libertados e formam bolhas. E, tal como abrir uma lata de refrigerante acabada de ser agitada, o vapor, que se forma na sequência dessa agitação, provoca uma erupção. Os vulcões com forma cónica, como os estratovulcões, de que é exemplo o Monte Pinatubo, contêm magmas andesíticos.

Os vulcões havaianos, por seu turno, contêm magmas basálticos, com baixo teor de sílica, o que significa que têm menor carácter explosivo. As escoadas de lava tendem a escorrer e dispersar-se, criando vulcões em escudo, com formações ligeiramente onduladas, uma silhueta geológica, que é a imagem de marca das ilhas.

Continuar a Ler