CIBIO Marca História da Ciência em Portugal

Pela primeira vez na história da ciência em Portugal, a Comissão Europeia reconhece o trabalho desenvolvido por um centro de investigação nacional, através da aprovação simultânea de duas candidaturas submetidas pelo CIBIO ao programa Widening do Horizontsegunda-feira, 15 de abril de 2019

Por National Geographic

A Comissão Europeia aprovou recentemente duas candidaturas submetidas pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (CIBIO) ao instrumento Widening do Programa-Quadro Horizonte 2020, que irão receber globalmente 130 a 150 milhões de euros, o maior financiamento concedido até à data a um centro de investigação português.

O financiamento destina-se ao projeto BIOPOLIS e à criação de uma nova ERA-Chair em biodiversidade tropical e ecossistemas e segundo Nuno Ferrand, diretor do CIBIO, irá permitir desenvolver “investigação inovadora de elevada qualidade e com um forte impacto social, ambiental, económico e cultural”.

O projeto BIOPOLIS visa criar um centro de investigação de excelência em biologia ambiental, ecossistemas e agrobiodiversidade e é coordenado por um consórcio que une o CIBIO, a Universidade de Montpellier e a Porto Business School. O BIOPOLIS envolve o setor público e privado nacional e internacional, incluindo decisores políticos, universidades, centros de investigação, empresas e a sociedade civil.

A nova ERA-Chair permitirá promover a inovação na investigação dedicada à biodiversidade tropical nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, com vista à identificação de soluções para os principais desafios que se colocam à preservação da biodiversidade nestas regiões.

Esta é a primeira vez que uma unidade de investigação em Portugal ganha uma proposta Teaming. O diretor do centro de investigação sublinha a importância da aprovação destas duas candidaturas que “contribui para uma sociedade mais bem capacitada para efetuar escolhas informadas”.

Continuar a Ler