Purificadores de Água: Flores, Vermes e Estrume Podem Ajudar

As flores, os vermes e o estrume podem tornar-se um excelente composto e ter um papel fundamental como purificadores de água, reduzindo a sua poluição.

Monday, June 8, 2020,
Por National Geographic
Uma larva aproxima-se de uma lagarta.

Uma larva aproxima-se de uma lagarta.

Fotografia de James P. Blair/National Geographic Creative

Decorre um projeto denominado Res2ValHUM, desenvolvido ao abrigo do programa INTERREG VA Espanha-Portugal (POCTEP) que, tal como o nome indica, une laboratórios portugueses e espanhóis, numa investigação referente ao conhecimento mais aprofundado das substâncias que constituem os compostos orgânicos.

Através de substâncias como algas, vermes e estrume, o objetivo incide em abrandar a concentração de poluentes emergentes nas águas residuais e combater a degradação dos solos agrícolas, servindo de purificadores de água.

Colaboração Ibérica na purificação das águas
O orçamento do projeto Res2ValHUM conta com 2,1 milhões de euros. Nele reúnem-se três cidades portuguesas - Braga, Guimarães e Porto - e quatro cidades espanholas - Santiago de Compostela, Ourense, Touro e Corunha.

Na investigação estão envolvidos sete parceiros: as Universidades do Minho e de Santiago de Compostela, com os seus laboratórios científicos, e cinco empresas especializadas em solos e produção de composto orgânico - o Centro para a Valorização de Resíduos, em Guimarães, o Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto (LIPOR), a BRAVAL - Valorização e Tratamentos de Resíduos Sólidos, no Baixo Cávado, a Sociedade Galega de Medio Ambiente, S.A. (SOGAMA) e o Centro de Valorización Ambiental del Norte.

O composto dos purificadores de água
A produção de um composto pelas substâncias orgânicas servirá de filtro purificador de água. Os remanescentes de resíduos urbanos, como os que resultam da atividade da poda das árvores, restos de flores, algas, vermes e estrume, chegam aos laboratórios da Escola de Ciências da Universidade do Minho para investigação.

O potencial que é visto no composto orgânico reside no resultado da compostagem. As suas substâncias húmidas podem vir a desempenhar um importante papel em vários contextos.

Fátima Bento é a coordenadora do projeto do lado português e explica que a equipa de investigadores está a otimizar as moléculas bioativas, para produzir um composto com o maior número de aplicações ao nível industrial, como purificador de água.

Utilização do composto na retenção de fármacos na água
O material que chega aos laboratórios é analisado na sua forma original ou em extratos e, é por tais observações, que os investigadores acreditam que este composto poderá vir a ser utilizado como purificador de água.

O trabalho deste composto, aquando da filtragem, passa por reter poluentes emergentes tais como os fármacos, que atualmente são detetados em grandes quantidades, nas águas residuais. As estações de tratamento (ETAR) não foram concebidas para retirar os medicamentos das águas e este composto poderá ser fundamental a desempenhar esse papel.

Outro tipo de aplicação deste composto será no combate à degradação dos solos agrícolas, com repercussões no crescimento das plantações e dos fungos. Em culturas de alface, macieira e morangos, os compostos aumentam o vigor, o crescimento e a proliferação das raízes.

Ana Cunha, investigadora e docente de Biologia, ressalva que os resultados são preliminares, no entanto, é possível verificar que os extratos enriquecidos com as substâncias húmicas promovem os fungos que estabelecem relações positivas.

Em suma, o composto vem, por um lado, melhorar a produção vegetal e, por outro, atacar os patogénicos, promovendo uma atuação mais forte dos organismos positivos. O seu papel, de dupla ação, interfere ao nível das culturas e das plantações, conduzindo a uma redução de utilização de pesticidas.

Interferência do composto nos solos degradados
Na equipa de investigação em Espanha, os investigadores da Universidade de Santiago de Compostela já conseguiram provar a utilidade do composto na requalificação de solos degradados.

A Mina de Touro, uma antiga mina de cobre, é o exemplo da utilidade do composto. Nesta mina já nada crescia há cerca de 20 anos. Após a aplicação do composto, existem agora árvores, répteis e aves.

Uma das possibilidades é o composto vir a ser utilizado na indústria cosmética. Até finais de julho, os investigadores contam aprofundar a investigação neste sentido.


CURIOSIDADE

E se necessitasse de purificar água pelas próprias mãos?
Se é adepto de trilhos e caminhadas na natureza, sabe que nem sempre se consegue levar todo o volume de água que se pode vir a necessitar e, por vezes, encontrar água potável torna-se um desafio.

Encontrar pelo caminho água aparentemente limpa e de nascente, pode não significar que não esteja contaminada. Um animal pode transmitir bactérias pela sua boca ao beber a água, entre outras situações diversas que a podem contaminar.

O primeiro passo para beber essa água em segurança é purificá-la. Para a purificação da água é necessário fazer a sua filtragem. Esse método serve para eliminar resíduos sólidos, como folhas e insetos.

Veja o passo a passo com uma garrafa PET:
- Cortar o fundo de uma garrafa, para que se assemelhe a um copo;
- Vedar o gargalo com pano (como uma meia, camisa, lenço ou outro tecido limpo) ou algodão;
- Acima do algodão ou tecido, fazer uma camada de carvão, pedras ou areia;
- Despejar lentamente a água e aguardar pela água que sai pelo filtro criado.

O filtro retém partículas menores e o carvão tem a capacidade de se fundir a outras moléculas. Alguns contaminantes químicos também podem ser retidos pelo filtro. Este é apenas um exemplo, entre outros, de como pode filtrar a água num momento em que não tenha outras opções disponíveis.

Continuar a Ler