Os Céus Alaranjados que Cobrem o Norte da Califórnia São Um Presságio

Fotógrafos documentam o fumo e as cinzas que escurecem os céus e ameaçam a qualidade do ar, uma visão do nosso futuro climaticamente alterado.

Monday, September 14, 2020,
Por Amy McKeever
Fumo pairava sobre o Monte Diablo em Orinda, na Califórnia, na quarta-feira dia 9 de setembro. Enquanto ...

Fumo pairava sobre o Monte Diablo em Orinda, na Califórnia, na quarta-feira dia 9 de setembro. Enquanto o estado da Califórnia enfrenta uma época de incêndios particularmente devastadora, os ventos fortes intensificam a propagação de fogos na região norte, onde os incêndios florestais estão a destruir casas e a danificar a qualidade do ar.

Fotografia de Sam Hall, Bloomberg/Getty Images

Os habitantes da Califórnia acordaram na quarta-feira para um cenário apocalíptico, quando o fumo dos incêndios que lavram por este estado norte-americano obscureceu o sol e tingiu o céu com um tom assustadoramente alaranjado. A Califórnia está a enfrentar mais de duas dezenas de grandes incêndios numa temporada onde mais de um milhão de hectares de terra já arderam – um número recorde – e a época de incêndios ainda se vai prolongar durante mais quatro meses. A subida das temperaturas provocada pelas alterações climáticas tem dado origem a épocas de incêndios cada vez mais longas e devastadoras na Califórnia.

No norte da Califórnia, as rajadas de ventos fortes intensificaram as chamas do Incêndio Bear, que deflagrou em agosto devido a relâmpagos, e forçou evacuações por toda a região. Estes ventos sopraram fumo e cinzas a distâncias de mais de 240 quilómetros a sul da área da Baía de São Francisco – reduzindo a qualidade do ar para níveis perigosos. O fumo dos incêndios contém uma mistura de gases e partículas da queima de vegetação, edifícios e de outros materiais que podem provocar vários problemas de saúde. E isto é particularmente perigoso durante uma pandemia, dado que o fumo dos incêndios faz com que os pulmões fiquem mais suscetíveis a infeções respiratórias como a COVID-19.


Como se pode ver pelas fotografias que se seguem, as enormes nuvens de fumo cobriram a região com um tom alaranjado surreal ao longo do dia. De acordo com o Bay Area Air District, este fenómeno acontece quando as partículas de fumo presentes no ar atuam como filtros que dispersam as cores que formam o espectro de luz visível. As partículas bloqueiam a maior parte deste espectro, mas o vermelho e o laranja têm comprimentos de onda mais longos que os ajudam a romper o filtro. O fumo mais espesso também consegue absorver estas tonalidades – mergulhando algumas áreas na escuridão a meio da tarde.

O fumo gerado pelos incêndios florestais na Califórnia é tanto que chega a ser visível do espaço. Nesta imagem de satélite, tirada na semana passada pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA e pelo Instituto Cooperativo de Pesquisa na Atmosfera, o fumo dos vários incêndios florestais propaga-se pela costa oeste do país.

Fotografia de CIRA, NOAA

Na quarta-feira, uma pluma de fumo era emitida pelo Incêndio Bear, enquanto o fogo lavrava ao longo do Lago Oroville, em Butte County, na Califórnia. Esta conflagração – que faz parte do incêndio do Complexo Norte que deflagrou no mês passado devido a relâmpagos – aumentou durante a noite, quando ventos fortes alastraram as chamas.

Fotografia de Noah Berger, AP Photo

A encosta junto à ponte de Bidwell Bar, em Oroville, na Califórnia, foi engolida pelas chamas na quarta-feira. O Incêndio Bear lançou enormes quantidades de fumo na atmosfera, fumo que foi espalhado pelo vento ao longo do estado.

Fotografia de Noah Berger, AP Photo

Na quarta-feira, com o céu coberto de fumo dos incêndios, Bejhan Razi, inspetor de edifícios de Mill Valley, verificava as reparações de um relógio no centro de Mill Valley, na Califórnia. A cidade de Mill Valley, que fica a mais de 240 quilómetros de distância do Incêndio Bear, teve de alertar os seus habitantes sobre os riscos de segurança representados pelo fumo e cinzas.

Fotografia de Scott Strazzante, The San Francisco Chronicle/Getty Images

O norte da Califórnia não é a única zona do estado que tem o céu coberto de fumo. A centenas de quilómetros mais a sul, na Floresta Nacional de San Bernardino, o incêndio de El Dorado iluminou os céus de Yucaipa – e cobriu-os com fumo – desde que deflagrou no dia 5 de setembro devido a um dispositivo pirotécnico que foi ativado durante uma festa de revelação de género.

Fotografia de STUART PALLEY, NATIONAL GEOGRAPHIC

Na quarta-feira, os céus estavam particularmente surreais na área da Baía de São Francisco, onde o fumo denso dos incêndios bloqueou o sol – permitindo que só os tons laranja e avermelhados fossem filtrados. Na imagem da esquerda, uma mulher corre pela Ponte Bay enquanto o céu de tons laranja paira sobre o centro de São Francisco. Na imagem à direita temos uma vista sobre Presidio captada no mesmo dia.

Fotografia de GABRIELLE LURIE, THE SAN FRANCISCO CHRONICLE/GETTY IMAGES

Na quarta-feira, em Sausalito, o fumo dos incêndios cobria os trilhos de Marin Headlands em tons de vermelho, enquanto Thomas Spratley (à direita) e Paulo Santos visitavam a zona. Os céus da região permaneceram negros e ameaçadores ao longo do dia.

Fotografia de Scott Strazzante, The San Francisco Chronicle/Getty Images


Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com.

Continuar a Ler