Como a ciência e a tecnologia das cores podem ajudá-lo a melhorar o equilíbrio emocional

Descubra a ligação entre as cores e as nossas emoções à medida que exploramos tecnologias emergentes que utilizam as cores para melhorar a saúde mental e elevar o humor.

A cor desempenha um papel vital no mundo em que vivemos. Pode influenciar o pensamento, alterar comportamentos e causar reações emocionais.

Fotografia de mycoocoon
Publicado 17/09/2021, 09:07

Tal como as mágicas águas azuis de uma praia tropical ou um vibrante pôr-do-sol laranja, a cor desempenha um papel crítico no que entendemos como “calmante” ou “estimulante”. Cada cor que vemos também pode transportar-nos para um momento diferente no tempo, ou para um estado de espírito, ou influenciar como reagimos a algo. A cor é emocional, comportamental e está diretamente relacionada com a nossa memória. A cor é um aspeto poderoso da luz, frequentemente mal interpretado, que desempenha um papel profundo em como nós, como humanos, experienciamos os nossos sentidos e o mundo ao nosso redor.

A complexa relação entre os organismos vivos e a cor pode ser observada em todos os exemplos da natureza. Algumas flores mudam de cor para anunciar a sua abertura, alguns animais têm a capacidade de mudar de cor para atrair presas ou distrair predadores. A cor também está presente nas culturas. Em alguns países, existe uma tradição antiga que leva as viúvas a vestirem-se de preto por um determinado período após a morte dos seus maridos – por vezes até ao final das suas vidas.

Vermelho, azul, verde, amarelo, laranja ... Estas são algumas das primeiras palavras que aprendemos, mas o que não aprendemos tão cedo é como as cores podem ter um efeito profundo no nosso temperamento. Se regressarmos às mágicas águas azuis, que sensações lhe desperta esse cenário tropical? Sente-se relaxado? Inspirado? Sorridente? Será que as cores podem ajudar-nos a sentir?

As cores têm um impacto intrínseco no nosso estado de espírito e emoções. Embora cada um de nós possa ter uma conexão emocional diferente com uma cor, a nossa biologia humana e a forma como compreendemos o espectro visível são bastante semelhantes. Podemos considerar algumas cores desanimadoras e outras inspiradoras. Em estudos recentes, algumas cores foram analisadas pelo seu efeito calmante na mente, na criatividade e em outras atividades cognitivas.

Para imergirmos no mundo da cor, tivemos uma conversa elucidativa com Valerie Corcias, Pierre Van Obberghen e Ari Peralta, da mycoocoon, uma empresa dedicada ao desenvolvimento de soluções de bem-estar utilizando dados emocionais das cores e terapias de meditação com cores, sediada em Lisboa.

Os estudos demonstram a importância da cor e o seu papel fundamental em todas as nossas experiências visuais.

Fotografia de mycoocoon

Uma abordagem moderna de uma arte antiga

A cromoterapia ou terapia da cor é a ciência que utiliza as sete cores do espectro visível para melhorar a nossa saúde e bem-estar mental, com base na teoria das cores (da Psicologia) e nos fenómenos eletromagnéticos. Estas técnicas terapêuticas podem ser aplicadas em todo o corpo ou nos circuitos energéticos formados pelos meridianos de acupuntura.

O professor Pierre Van Obberghen, autor de “Treatise on Color Therapy Practice” e “The Oracle of Rainbow”, ensina cromoterapia, psicologia e simbolismo das cores há mais de trinta anos, formando cromoterapeutas e consultores de cores na Europa, Ásia e nos Estados Unidos. Segundo Pierre Van Obberghen, as sete cores têm a capacidade de afetar as vibrações do corpo nas frequências que afetam a saúde, o bem-estar e a harmonia.

Cada cor tem frequências próprias, que criam a sua vibração única. A energia das cores tem as mesmas características da energia eletromagnética das ondas de rádio e televisão. À semelhança dos rádios e televisões que recebem radiofrequências, os humanos também recebem “ondas energéticas” das cores. A cromoterapia é uma arte antiga usada na Ásia há mais de mil anos. Os terapeutas da medicina Ayurveda acreditam que, se a cor de cada chakra se desequilibrar, podem ocorrer doenças e outros problemas físicos. Pensa-se também que usando a cor adequada, o equilíbrio e os problemas de saúde podem ser restaurados.

Atualmente, a cromoterapia é uma das áreas da saúde natural com uma “explosão” de desenvolvimento científico. Os tratamentos de luz são utilizados, com sucesso, no alívio de casos de depressão, ansiedade, náuseas, alterações de humor, letargia e esgotamento.

A mente humana procura atalhos. Uma das rotas mais rápidas e robustas é a cor.

Fotografia de mycoocoon

A ciência da cor

“A cor é uma propriedade da luz, composta por muitas ondas energéticas diferentes. É um dos principais mecanismos que ajudam o nosso cérebro a traduzir o mundo que vivenciamos nas nossas próprias mentes. A cor é um aspeto primário da luz, o que significa que a cor tem uma influência primordial em muitas outras experiências sensoriais, incluindo o som”, afirma Ari Peralta, premiado investigador sensorial e designer multidisciplinar que trabalha na expansão das tecnologias de cromoterapia e conduz investigação na área da fotobiomodulação para usos meditativos.

A nossa visão de “cores” começa com os sensores na parte de trás do olho que transformam a informação da luz em sinais elétricos no cérebro - os fotorreceptores. A maioria das pessoas possui três fotorreceptores diferentes para a luz colorida. Os fotorreceptores são sensíveis a azuis, verdes e vermelhos, respetivamente, e a informação é combinada para nos permitir perceber o espectro completo de cores. A maioria dos daltónicos possui uma fraqueza nos fotorreceptores do verde, perdendo a sensibilidade correspondente aos tons de verde.

No outro extremo da escala, algumas pessoas têm uma sensibilidade particularmente elevada à cor. Os cientistas designam-nas por tetracromatas, devido aos quatro fotorreceptores coloridos que possuem.

O nosso estado mental está relacionado com a qualidade da luz que recebemos através dos nossos olhos. Quando a luz incide sobre as células fotorrecetoras da retina, é convertida em impulsos elétricos. Estes impulsos viajam para o cérebro para chegar à glândula pineal e desencadear a libertação de hormonas como a melatonina e serotonina. A libertação dessas hormonas em "explosões" controladas pode ser usada para tratar o corpo e a mente em muitas das condições fisiológicas que impedem o sono, bem como promover condições propícias ao sono e ao descanso.

“Nos últimos anos, a NASA tem testado elementos de cromoterapia nos seus voos espaciais. Num dos seus voos, um astronauta que trabalhou com as mãos sob uma fonte de luz vermelha, notou que essa mão se curou mais rápido do que aquela que não estava diretamente sob a luz. O uso de fototerapia em casos ansiolíticos, usando gamas específicas de frequências de cores, não são uma novidade”, acrescentou Ari Peralta.

De acordo com declarações oficiais da NASA, a inovadora agência espacial planeia "testar luzes que mudam de cor na Estação Espacial Internacional, como parte dos seus esforços contínuos para ajudar os astronautas a melhorar o seu sono". A ciência da cor sugere que as cores quentes aumentam o fluxo de energia e as cores frias desaceleram esse fluxo. As cores neutras têm os benefícios de limpar e drenar energia, enquanto a mistura de cores é regenerativa, nutritiva, protetora e tem evidências anedóticas substanciais de várias propriedades curativas. Ari Peralta afirma que “agora é possível quantificar as evidências graças ao crescimento exponencial das tecnologias de biocaptura. Os wearables como o Spyras e o Biostrap estão a capacitar os investigadores como eu com ferramentas eficazes e necessárias para observar e quantificar dados de mudanças fisiológicas que podem ocorrer em tempo real em vários biomarcadores. A ciência da cor já não é um tema de investigação exclusivamente qualitativo.”

Um dos estudos baseia-se na aprendizagem social, bem como na biologia. Presume-se que algumas respostas a estímulos de cores se devam exclusivamente ao emparelhamento repetido de cores e conceitos, mensagens e experiências particulares. No entanto, presume-se também que outras representem uma predisposição biologicamente impregnada que é reforçada e moldada pela aprendizagem social. Através dessa aprendizagem social, as associações de cores podem ser estendidas para além dos processos corporais naturais (por exemplo, em modulações do fluxo sanguíneo) para objetos próximos ao corpo (por exemplo, roupas e acessórios). Desta forma, por exemplo, o vermelho pode aumentar as avaliações de atratividade não apenas quando visto no rosto, mas também quando é visto numa camisa ou num vestido. Como está implícito no nome da teoria, acredita-se que o contexto físico e psicológico no qual a cor é observada influencia o seu significado e, consequentemente, as reações à cor.

“A cor é uma linguagem que todos conseguem compreender, sem palavras ou sons.”

por Valerie Corcias

O simbolismo emocional das cores

Após sete anos a trabalhar com cores, tendências, moda e imprensa, e muitas discussões com especialistas que estudam as cores desde a década de 1970, Valerie Corcias e Dominique Kelly fundaram a mycoocoon, acrescentando tecnologia moderna às crenças e aos usos terapêuticos da cor ancestrais. Desde então, mais de 50 mil pessoas experienciaram as soluções da sua colorida empresa.

Por que razão é a cor tão poderosa? Porque possui uma marca tão simbólica na cultura humana? A cofundadora da mycoocoon, Valerie Corcias, explica isto de uma forma muito bonita: “A cor é universal porque é intemporal. É uma linguagem que todos conseguem compreender, sem palavras ou sons.”

Segundo Valerie Corcias, a superexposição à estimulação visual no dia a dia pode atrair-nos mais para algumas cores do que para outras.

Quando a nossa visão é colocada em contato com uma cor, pode potencialmente acrescentar uma camada adicional de sensação subconsciente de bem-estar ou desconforto, dependendo do estado de energia que inconscientemente associamos a essa cor.

ROXO

De todas as cores do espectro, o roxo é a mais enigmática. Esta é a última cor do arco-íris e comporta-se um pouco como uma porta final.
Simboliza: espiritualidade, religião, sigilo, proteção, mas também traços enigmáticos e autoritários.
As necessidades relacionadas com esta cor são: orientação, ter um objetivo, encontrar significado e integridade. O roxo está ligado à memória, às atitudes e aos comportamentos.
As suas propriedades são indicadas para: nutrição psíquica; imunoestimulação, reestruturação e enrijecimento.

AZUL

Na natureza, a cor “azul noturno”, por vezes designada azul índigo, é encontrada no mundo marítimo ao largo da costa. Também se apresenta na imensidão do céu noturno, quando as constelações conseguem ser observadas claramente.
Simboliza: profundidade, coerência, harmonia, meditação e contemplação.
As necessidades relacionadas com esta cor são: integração, abstração, sono e sentimento de pertença familiar, social e comunitário.
As suas propriedades são indicadas para: relaxar; hipnose e harmonizar; e possuem um efeito soporífero.

TURQUESA

Na natureza, a cor turquesa é encontrada sobretudo nas águas límpidas das lagoas tropicais, ao longo das margens e em alguns lagos de montanha. Assim como a água flui facilmente, esta cor é a mais fluida do espectro.
Simboliza: fluidez, limpeza, pureza, clareza, efeito cíclico, efémero.
As necessidades relacionadas com esta cor são: eliminação de toxinas, higiene, evolução, transformação e mudança.
As suas propriedades são indicadas para: limpar; purificar; higienizar; catabolizar.

VERDE

O verde é a cor mais encontrada no ambiente natural. Evoca um sentimento de neutralidade e distanciamento e tenta preservar-se de qualquer manifestação extrema das suas emoções.
Simboliza: algo natural; alguém equilibrado, neutro, livre, independente, distante, solitário.
As necessidades relacionadas com esta cor são: ter equilíbrio, ter espaço, dar um passo atrás e poder viver num ambiente natural preservado. E também a necessidade de liberdade, independência e autonomia.
As suas propriedades são indicadas para: equilibrar; neutralizar; permitir a homeostase e como antibiótico.

AMARELO

Quando observamos o amarelo, a cor do sol, a primeira coisa que salta à vista é a sua clareza incomparável. De todas as cores, o amarelo é o que traz à visão a maior parte da luminosidade.
Simboliza: clareza; esplendor; inteligência; individualismo e prosperidade; alguém radiante, consciente, atencioso.
As necessidades relacionadas com esta cor são: a necessidade de luz e clareza, a necessidade de ter uma individualidade e uma identidade distintas, bem como a necessidade de refletir para poder compreender e analisar.
As suas propriedades são: estimulante psíquico, linfático e digestivo; e antidiabético.

LARANJA

A cor laranja é cromaticamente semelhante à cor das chamas e devido à natureza móvel dessas chamas, a cor laranja é assimilada pelo olho como uma luz em movimento. Convida-nos a partilhar a alegria, festejar, cantar, comer, beber e dançar.
Simboliza: alguém emocional, entusiasmante, divertido, alegre, que se movimenta e rápido.
As necessidades relacionadas com esta cor são: movimento de ritmo e mobilidade, a necessidade de estimulação sensorial e emoções, bem como a necessidade de sensualidade e sexualidade “divertida”.
As suas propriedades são: estimulante sensorial; “à prova de choque”; e antidepressivo.

VERMELHO

Por ser a cor mais quente do espectro, é natural que seja associada ao simbolismo de tudo o que é relacionado com o fogo, como a temperatura, a ignição e a combustão. Por associação simbólica, o vermelho está associado à vida, pois o calor dos tecidos é a garantia da vida.
Simboliza: alguém ativo, enérgico, corajoso e voluntário; um trabalhador dinâmico.
As necessidades relacionadas com esta cor são: a necessidade de calor, a necessidade de sobreviver, mas também a necessidade de reproduzir e de ativar e trabalhar.
As suas propriedades são: estimulante físico; tonificador; energizante e revitalizador.

MAGENTA

A cor magenta é uma cor única que possui propriedades extraordinárias tanto simbólicas como terapêuticas. Ao contrário de outras cores, geralmente não é encontrada no arco-íris. Para que o rosa magenta apareça no arco-íris, um primeiro arco-íris deve coexistir com um segundo arco-íris e a tonalidade vermelha do primeiro sobrepõe-se e funde-se com a parte azul escura do segundo.
Simboliza: amor; carinho; fusão; alguém sentimental, jovem, terno, vulnerável, sonhador, romântico.
As necessidades relacionadas com esta cor são: a necessidade de amor, carinho, vínculo e interação.
As suas propriedades são: rejuvenescedor; regenerador; cura afetiva e propriedades paliativas dos antioxidantes.

A mycoocoon desenvolveu um leque de experiências de meditação cientificamente validadas que combinam técnicas ancestrais a tecnologias de cores sem cintilação.

Fotografia de mycoocoon

Utilizar as cores para transformar o seu estado de espírito

Ari Peralta explica que “normalmente temos tecnologias voltadas para fora, não para dentro. E para dentro era o caminho que nós [mycoocoon] queríamos fazer, porque os problemas que temos do lado de fora são manifestações do nosso conflito interno com nós próprios.”

A empresa está a tentar ajudar as pessoas a transformar a ansiedade. “Não nos concentramos no stress porque um pouco de stress é bom. Penso que não estaríamos aqui sem stress. Mas, por outro lado, o que fazemos para tentar acompanhar um mundo acelerado, um mundo que só se torna cada vez mais rápido? Infelizmente para nós, somos os autores desse mundo, tornando-o cada vez mais rápido nos nossos corpos, nas nossas mentes e nas nossas sociedades. Eles não conseguem sustentar esta mudança exponencial.”, acrescentou Ari Peralta.

“Vemos a mycoocoon como uma experiência em várias camadas que permite que uma pessoa se conecte com o seu universo interno através da cor.”

por Ari Peralta

De acordo com o neurocientista, a tecnologia não precisa de ser oposta ao bem-estar, como costuma acontecer. Ari Peralta explica porque motivo o conceito de empresa é inovador: “Vemos a tecnologia como uma ferramenta que amplia as capacidades humanas. Vemos a mycoocoon como uma experiência em várias camadas que permite que uma pessoa se conecte com o seu universo interno através da cor.” Para isso, a empresa faz um trajeto desde o processo biológico das cores nos olhos até aos aspetos multissensoriais da cor que alteram a perceção de outros sentidos.

Para ajudar mais pessoas e permitir que descubram por si mesmas que frequência têm em falta para estarem alinhadas, e como restaurar em si os elementos naturais da cor, a mycoocoon lançou uma aplicação disponível na Apple store e Google play. Através da aplicação o utilizador experienciará uma sensação de relaxamento profundo proporcionada por imersões de cores e sons. A aplicação permite que os utilizadores determinem o seu perfil pessoal de cores e equilibrem as suas necessidades de cor nesse determinado momento.

A empresa está atualmente a trabalhar em Lisboa, no desenvolvimento de novos tratamentos na interseção da ciência da cor, da tecnologia e de rituais antigos. “A nossa “Tribo” e “Templo” mycoocoon conectam as pessoas através da cor, apresentam um novo meio de comunicação e representam uma aplicação consciente de tecnologias cientificamente validadas para o bem-estar humano”, afirma Valerie Corcicas. E acrescenta: “O que queremos fazer é elevar um pouco de positividade à sua consciência. Todos nós passamos por momentos difíceis ao longo do dia. Este é um impulso para estimulá-lo. Dos nossos jantares sensoriais às nossas tecnologias premiadas, temos a missão de unir o mundo através da cor. Mesmo quando não estiver a fazer isso, estaremos lá para lembrá-lo como você é colorido.”

De acordo com o professor Pierre Van Obberghen, quando cada cor entra no corpo, as vibrações e frequências únicas resultantes ativam hormonas e, consequentemente, reações químicas que afetam as emoções e promovem a cura física, espiritual e emocional.

As soluções baseadas em cores ajudam as pessoas a entender as suas necessidades de determinadas cores e explicam como utilizar essas cores na vida diária para relaxamento, inspiração e proteção. As cores também podem ser usadas para equilibrar a nossa energia, auxiliar a criatividade, facilitar a aprendizagem e aliviar condições físicas, emocionais e mentais.

A inovadora aplicação de meditação mycoocoon ajuda os utilizadores a avaliar a necessidade de cores desse momento com um teste de cores simples e intuitivo desenvolvido por Pierre Van Obberghen.

Fotografia de mycoocoon

Um caminho colorido para novas formas de experienciar o bem-estar

O futuro da cromoterapia e das suas traduções digitais afigura-se vibrante e está rapidamente a fazer sucesso junto de alguns dos principais CEOs, em programas corporativos de bem-estar, marcas de beleza, agências de marketing e spas de hotéis.

A ciência da cor é complexa, mas graças a muitos avanços, os investigadores estão cada vez mais perto de compreender uma das maravilhas biológicas mais fascinantes, o olho humano.

A nossa perceção da cor tem desempenhado um papel significativo no tecido da cultura desde o início dos tempos e, nesta nova era de tecnologia, empresas inovadoras como a mycoocoon estão a abrir um caminho colorido para novas formas de experienciar o bem-estar através da natureza curativa da própria luz.

Enquanto terminava de escrever este artigo, olhei para a janela e vi um arco-íris vibrante num raro dia chuvoso de agosto e, pensando nas cores da minha própria vida, sorri.

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados