Espaço

Fotografia: A Terra Vista do Espaço

As primeiras imagens de alta-resolução tiradas por um avançado satélite meteorológico mostram o nosso planeta dinâmico em grande pormenor.

Por Alexandra E. Petri

24 Janeiro 2017

Prepare-se para ver o nosso planeta de forma diferente, graças a fotos deslumbrantes da Terra tiradas por um satélite meteorológico de última geração.
O satélite GOES-16 é o mais recente de uma série de sondas de monitorização da Terra controladas pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA). Lançado em novembro, o satélite está atualmente a observar nosso mundo a cerca de 35,900 km acima da superfície.

Na segunda-feira, a sonda enviou a primeira série de imagens do Advanced Baseline Imager, que mostra a Terra e nossa atmosfera em pormenores extraordinariamente nítidos.

"O GOES-16 é ainda melhor do que imaginávamos", diz Steve Goodman, o responsável pelo programa do satélite na NOAA.

As imagens do satélite podem proporcionar uma nítida visão de um hemisfério inteiro com uma resolução quatro vezes melhor do que qualquer outra registada por uma nave espacial da GOES. Os novos e rápidos instrumentos podem também fornecer uma imagem completa do continente americano a cada cinco minutos e uma imagem completa da Terra a cada 15 minutos.

Outros avanços incluem um cartógrafo de relâmpagos, que é uma "capacidade operacional totalmente nova e instrumentos meteorológicos espaciais que têm mais sensibilidade do que os instrumentos atuais", nas palavras de Goodman.

Os cientistas poderão usar as imagens e outras informações reunidas pelo satélite para melhorar a monitorização, as previsões e os avisos meteorológicos, incluindo melhor deteção de tempestades locais, furacões, incêndios, tempestades de pó, erupções vulcânicas e muito mais.

"Todos estes instrumentos melhoram a pontualidade e a precisão das informações que permitirão aos meteorologistas aumentar o tempo de resposta e a precisão das previsões e dos avisos", disse Goodman. Isso, por sua vez, deve levar a uma melhor compreensão da dinâmica da nossa Terra.

"O novo GOES-16 e os dados provenientes serão inseridos em modelos de previsão meteorológica e, à medida que os próximos modelos aumentarem a resolução, a pontualidade e a precisão... exigir-se-á uma maior capacidade de manter o ritmo da observação, monitorização e prevenção dos impactos em todos nós ".

Continuar a Ler