Estranho, Mas Verdade

Golfinho-Roaz

A inteligência, a presença amigável e o bico "sorridente" fazem dos golfinhos-roazes animais muito populares nos grandes aquários e junto dos mergulhadores. Quarta-feira, 9 Maio

Por National Geographic

Nome comum: Golfinho-roaz
Nome científico: Tursiops truncatus
Classe: mamíferos
Dieta: carnívora
Nome coletivo: grupo social
Esperança média de vida no habitat natural: 45 a 50 anos
Tamanho: 3 a 4 metros
Peso: 500 kg

Classificação na Lista Vermelha da UICNPOUCO PREOCUPANTE

A National Geographic e a McDonald’s unem-se numa parceria criando uma nova coleção de Happy Meal com os animais do mundo selvagem. O programa, composto por 12 peluches National Geographic, exclusivos no Happy Meal, convida as crianças a aprender mais sobre os diferentes animais, partilhando factos reais e surpreendentes da história e comportamentos da sua espécie.
Do tigre-de-bengala ao majestoso pinguim-imperador, são muitos os animais e os factos por explorar numa verdadeira e divertida aventura pela selva!
 
Mais curiosidades sobre a história desta espécie de golfinho e dos restantes animais em forma de peluche, exclusivos no Happy Meal, nos restaurantes McDonald’s.

SOBRE O GOLFINHO-ROAZ

Os golfinhos roazes são conhecidos por serem as estrelas, pela inteligência e carisma, de muitos espetáculos em aquários. As curvas nos seus bicos dão a aparência de um sorriso amigável e constante, e são animais que podem ser treinados para executar truques complexos.

INTELIGÊNCIA E ECOLOCALIZAÇÃO

Na natureza, estes nadadores lustrosos podem atingir uma velocidade superior a 29 km por hora. Vêm frequentemente à superfície para respirar, fazendo-o duas a três vezes por minuto. Os golfinhos viajam em grupos sociais e comunicam entre si através de um complexo sistema de guinchos e assobios. Os grupos sabem quando um golfinho está ferido e vêm em seu auxílio, ajudando-o a ir até à superfície.

Os golfinhos detetam as suas presas através de ecolocalização. Conseguem fazer até 1000 estalidos por segundo. Estes sons viajam debaixo de água até encontrarem objetos ou animais. Depois, voltam novamente até ao golfinho emissor, revelando a localização, o tamanho e forma do seu alvo.

Quando os golfinhos estão em busca de comida, procuram, frequentemente, peixes de fundo, embora também se alimentem de camarão e lulas. Estes animais inteligentes são também vistos, por vezes, a seguir barcos de pesca, na esperança de comer restos que lhe atirem dali.

CONSERVAÇÃO

Podemos encontrar estes golfinhos roazes nos oceanos tropicais e em outras águas quentes por todo o mundo. Em tempos, foram alvo de grandes caçadas pela carne e pelo óleo (usado para luminárias e para cozinhar), mas, atualmente, a captura de golfinho é muito restrita. No entanto, os golfinhos estão ameaçados por causa da pesca para fins comerciais de outras espécies, como o atum, e podem morrer enrolados nas redes e outros equipamentos de pesca.