Começar um Clube de Leitura em Família

Ler em família pode fomentar capacidades de literacia, bem como o desenvolvimento de características emocionais como empatia.

Friday, June 12, 2020,
Por Ruth A. Musgrave
     

     

Fotografia de GETTY IMAGES


Neste momento, a sua família já deve ter devorado todos os programas de televisão, fez 10 mil caminhadas, dominou a arte de desenhar e, possivelmente, ficou sem temas de conversa. Eis algo que pode desencadear novos diálogos: um clube de leitura da família.

Ler em família alimenta todas as capacidades de literacia: compreensão, raciocínio, capacidades linguísticas, etc. Mas um clube de leitura familiar também pode promover autoexpressão, pensamento criativo e empatia nas crianças. Para além disso, um estudo recente sugere que as crianças que vivem em lares orientados para a leitura desenvolvem mais capacidades matemáticas e tecnológicas – que um dia mais tarde poderão ser benéficas. “A leitura em casa ajuda a melhorar a concentração, a imaginação e a confiança”, diz Patricia Edwards, professora de língua e literacia na Universidade Estadual do Michigan. “E relaxa o corpo e acalma a mente.”

Começar
O primeiro passo é escolher um livro. Peça a cada membro da sua família para sugerir quatro títulos – sejam livros ilustrados, romances ou até novelas gráficas – e depois votem em grupo para selecionar um por lista. Para facilitar a entrada das crianças no clube, comece com os livros preferidos que elas já leram; mas assim que as crianças começarem a ganhar o gosto, comece a selecionar livros novos para todos. E não subestime os livros para leitores iniciantes. Apesar de subtis, muitos dos livros ilustrados exploram o arco das personagens, têm momentos de tensão e reviravoltas no enredo. As crianças que ainda não sabem ler também podem fazer parte do clube. “Escolha um livro ilustrado sem palavras, ou deixe-as recontar uma história com base nas ilustrações”, diz Edwards.

Depois de escolherem um livro, deixe as crianças definirem o ritmo, e podem optar entre ler umas para as outras em família, aos pares ou sozinhas. Deixe-as decidir quando se reúnem, mas faça-o no máximo uma ou duas vezes por mês. Faça planos para uma hora ou menos de leitura, mesmo para as crianças mais velhas.

Antes de se reunirem, escolha um líder para conduzir o debate e garanta que as crianças também assumem esse papel. O líder pode então decidir sobre um esboço informal para manter as conversas em andamento. Por exemplo, o plano de debate pode incluir duas perguntas para incentivar a discussão; um tema focado nas personagens, estilo de narrativa, ou sobre o final da história; e uma rápida votação sobre se o livro merece uma segunda leitura. (Lembre-se de ignorar o plano de debate se todos ficarem imersos na conversa.)

Princípios básicos do clube do livro
As crianças que nunca participaram num clube de leitura podem sentir alguma timidez ou insegurança sobre como se devem expressar; e podem até confundir isso com a elaboração de um relatório sobre um livro. Para fazer com que fiquem mais à vontade, incentive análises e pensamentos adequados à idade e às capacidades, em vez de insistir ou exigir respostas mais profundas. Ajude-as colocando perguntas abertas que começam com porquê, e se, ou como é que aconteceu? Por exemplo, pode perguntar: “Porque é que a personagem não ouviu?” ou “E se o cão não tivesse seguido a rapariga?” As crianças podem surpreendê-lo com pensamentos profundos.

E as crianças mais velhas podem explorar as nuances das personagens, sejam defeitos ou virtudes, como mudam ou o que aprendem ao longo da história. Os pais podem ajudar a incentivar este tipo de pensamento oferecendo respostas e descrições mais detalhadas. Por exemplo, pode dizer coisas como “Eu gosto desta personagem porque...” ou “Estou curioso para descobrir como é que / porquê / o que pode acontecer se...”. E também pode aumentar a confiança nas crianças com frases como “Bem visto” ou “Eu não tinha pensado nisso”.

Não se preocupe se as conversas despertarem algum desentendimento – não faz mal. Os debates no clube de leitura são vitais, e permitir que as crianças expressem opiniões diferentes aumenta os seus níveis de confiança e ensina como se deve argumentar de forma ponderada. A chave passa por garantir que a conversa permanece respeitosa. Use frases neutras como: “Estou a perceber o que estás a dizer, mas penso que...”, “Não tenho a certeza se concordo”, “Vou ter de pensar sobre isso” e a clássica “Vamos concordar em discordar”.

Quebrar o gelo
Eis algumas ideias para começar a folhear as páginas do clube de leitura da família.

— Escreva perguntas abertas em tiras de papel e coloque-as numa tijela, e escolham os papéis por turnos. (Certifique-se de que as crianças percebem que não são perguntas semelhantes às de um teste que avalia o que conseguiram memorizar.)

— Pergunte: Se fosses o escritor, o que mudarias na história?

— Termine a seguinte frase: Eu penso que o/a (nome da personagem) é incompreendido/a porque...

— Peça a uma pessoa para ler um livro ilustrado em voz alta, sem mostrar as ilustrações. De seguida, peça para reler enquanto mostra as ilustrações. Debata como a arte muda a compreensão de todos sobre a história.

— Analise como é que as pessoas, culturas e experiências partilhadas no livro se comparam com as da sua família.

— Pergunte como é que a história podia ter sido diferente se a ação se passasse noutros tempos, ou noutro lugar.

— Desafie todos a reescreverem o fim.

— Considere a forma como a ausência de uma determinada personagem poderia alterar o rumo da história.

— Se for um livro ilustrado, pergunte aos leitores sobre como a arte dá vida ao livro. Pergunte se teriam desenhado algo diferente.

— Podem ler todos uma parte, à vez, utilizando vozes diferentes.

— Encene um dos seus capítulos favoritos do livro.

— Peça para indicarem qual é a personagem com que se identificam mais.

— Escolha uma personagem e descreva como passaria um dia com essa personagem.

— Termine este pensamento: Se eu fosse o/a (personagem naquele momento), eu teria... porque...

— Pergunte: Como é que este livro / capítulo / personagem te fez sentir?

— Leiam dois capítulos de um romance e anotem como é que pensam que vai terminar. Veja quem se aproximou mais do final.

— Prepare uma refeição que uma das personagens comeu na história.

— Descubra qual seria a melhor música, ou o melhor estilo musical, para fazer a banda sonora para a história.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com.

Continuar a Ler