Matthieu Paley Vem Diretamente de Uma Caravana em Portugal para o Exodus

Distinguido com os prémios Pro Grant, Mountain Culture e PDN (Photo District News), Matthieu Paley é o verdadeiro fotógrafo do mundo e vive atualmente numa caravana em Portugal.

Wednesday, September 5, 2018,
Por National Geographic
Fotografia de Matthieu Paley, numa comunidade remota
Fotografia de Matthieu Paley, numa comunidade remota

Matthieu é um dos nomes que integra a edição de 2018 do National Geographic Exodus Aveiro Fest. O fotógrafo é um explorador de comunidades e deixou o seu país de origem – a França – para viver em alguns dos locais mais isolados do planeta.

Durante os últimos 20 anos tem corrido o mundo em diferentes missões para várias revistas e Organizações Não Governamentais. Integra vários projetos da National Geographic e publicou vários livros sobre os destinos mais remotos por onde tem passado.

As fotografias de Matthieu Paley ilustraram um artigo da revista da National Geographic intitulado ‘Um Local Onde Ninguém Devia Viver’ – nas montanhas de Pamir, no Afeganistão.

“A Evolução da Dieta”

Um dos seus projetos foi sobre o modo como a alimentação dos seres humanos tem evoluído. O fotógrafo foi convidado pela National Geographic para documentar comunidades que pratiquem hábitos de comida ancestrais. Já não é fácil encontrar locais que não estejam afetados pela comida moderna e pelo desenvolvimento dos mercados. Começou em Hadza, na Tanzânia, o local com a dieta mais antiga de todo o mundo. Passou pela Amazónia, pelo Ártico e foi um dos muito poucos ocidentais a estar nas montanhas afegãs de Pamir.

Matthieu Paley documentou o que custa levar comida para a mesa em diferentes comunidades autossuficientes. Mostrou ao mundo que o corpo humano tem uma capacidade de adaptação inacreditável que nos permite ajustarmo-nos às condições geográficas em que estamos inseridos e, sobretudo, aos recursos naturais que temos disponíveis.

Fotografia de um homem a rapar o cabelo a uma criança, numa comunidade isolada

Diferentes ambientes como o Mediterrâneo e o Deserto, significam diferentes condições ambientais e geográficas, diferentes recursos e diferentes dietas. Isto significa que a comida a que temos acesso, influência a forma como vivemos.

A forma como atualmente consumimos os recursos naturais e a escolha do que comemos, vai afetar o futuro do planeta e, por conseguinte, a nossa qualidade de vida. Matthieu acredita que a nossa postura na vida é mais importante do que a nossa dieta. Defende que é mais importante o contacto com a natureza e com aquilo que consumimos, do que escolhermos privar-nos do consumo de carne.

Matthieu Paley integrou o projeto da National Geographic sobre a Evolução da Dieta e a hipótese de que se adotássemos os hábitos alimentares dos nossos ancestrais seríamos mais saudáveis.

Para apreciarmos a realidade em que vivemos e valorizarmos tudo aquilo a que temos acesso, temos de ouvir histórias remotas de locais que não têm acesso a nada além de recursos naturais. Histórias remotas e locais isolados não significam necessariamente que sejam geograficamente longínquos. São apenas afastados do mundo comum.

Depois de viver no Paquistão, em Hong Kong e na Turquia, o fotógrafo está atualmente a viver numa carava em Portugal, com a mulher – Mareile Paley - e os dois filhos do casal. Acompanhe as stories que tem publicado em Portugal, na sua conta de Instagram: https://www.instagram.com/paleyphoto/.

Fotografia de Matthieu Paley

O National Geographic Exodus Aveiro Fest pretende abrir as portas do mundo e Matthieu Paley é o superlativo deste objetivo. Não perca o testemunho deste fotógrafo sobre comunidades com tradições muito distantes das nossas, no Centro de Congressos de Aveiro nos dias 1 e 2 de dezembro.

 

Leia mais sobre a sua vida no site: http://www.paleyphoto.com/ e na sua página de Facebook: https://www.facebook.com/Paleyphoto.

Continuar a Ler