História

Veja o Submarino da Primeira Guerra Mundial Descoberto ao Largo da Costa da Bélgica

Trata-se de um dos 11 descobertos na região e, possivelmente, o que se encontra em melhor estado de conservação.quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Por Sarah Gibbens
Veja Um Submarino da 1ª Guerra Mundial Descoberto na Costa da Bélgica
Veja Um Submarino da 1ª Guerra Mundial Descoberto na Costa da Bélgica

São 23 os corpos que podem encontrar-se ainda no interior dos destroços afundados de um submarino da Primeira Guerra Mundial encontrado na costa da Bélgica. 

Carl Decaluwe, governador da região holandesa da Flandres do norte, divulgou que as autoridades tinham encontrado os destroços do "Unterseeboot", um submarino, durante uma conferência de imprensa realizada a 19 de setembro. 

"Os danos do impacto verificaram-se na parte da frente, mas o submarino continua fechado e existem ainda 23 pessoas a bordo", disse à Associated Press

"O navio foi, muito provavelmente, destruído por uma mina", acrescentou Decaluwe.

Encontrado algures entre cerca de 24 a 29 metros abaixo da superfície da água, o submarino tem alegadamente cerca de 26 metros de comprimento e quase seis metros de largura. Os submarinos da Primeira Guerra mundial acolhiam normalmente uma tripulação de 23 membros e, dado o seu bom estado de conservação, as autoridades acreditam que é provável que a tripulação ainda se encontre no seu interior.

Numa entrevista dada ao website LiveScience, o arqueólogo marinho Tomas Termote, um dos mergulhadores que descobriu o submarino, afirmou que as leituras de sonar detetaram inicialmente a presença de um grande objeto naufragado no fundo do mar em 2014. O arqueólogo pensou, inicialmente, que os destroços poderiam ser dos restos de um navio de desembarque da Segunda Guerra Mundial, navios estes que têm sido encontrados com frequência na zona.

Mais leituras de sonar acabaram por revelar que o formato do submarino não correspondia ao dos outros navios que tinham sido previamente encontrados. O navio tem extremidades pontiagudas e uma trave comprida e proeminente no seu centro.

O vídeo filmado dos destroços mostra a parte superior dos vestígios do navio. Nos 100 anos após o seu afundamento, cracas e algas cresceram desde então sobre a sua estrutura. 

Trata-se do 11.º navio alemão afundado descoberto na região e, alegadamente, o que se encontra em melhor estado de conservação. O submarino era um Unterseeboot de tipo UB-II, uma notável arma de guerra no seu apogeu. Equipados com torpedos, os UB-II ficavam normalmente posicionados no Mar do Norte e provocaram danos significativos nas forças aliadas. 

Um total de 18 destes submarinos que patrulharam o pequeno porto da Flandres ocidental de 1915 a 1918 foram destruídos. Cerca de 93 destes submarinos poderão ter estado estacionados em redor da Bélgica, durante a Primeira Guerra Mundial.

Um website dedicado à documentação da história destes submarinos da Primeira Guerra Mundial demonstra que a região, com muito tráfego, desde o sudeste de Inglaterra até França e Bélgica apresentava as concentrações mais elevadas. 

As autoridades não comentam a localização exata do submarino para evitar que alguém possa corromper o achado. Esperam identificar o número do navio, o que poderá revelar informações importantes relativamente a quem ainda possa estar a bordo.

Continuar a Ler