História

O Que Provocou a Primeira Guerra Mundial e Quais os Seus Efeitos?

Também conhecida como A Grande Guerra, a Primeira Guerra Mundial foi um dos conflitos mais mortíferos da história, e preparou o cenário para outra guerra mundial, apenas 20 anos mais tarde.Wednesday, April 24, 2019

Por Erin Blakemore
Um jogo de cartas, durante a Primeira Guerra Mundial, numa trincheira alemã, na Bélgica, em meados de 1916.

Ficou conhecida como “A Grande Guerra” – um conflito terrestre, marítimo e aéreo tão horroroso que dizimou 8 milhões de militares e 6600 milhões de civis. Morreram quase 60% dos intervenientes na guerra. Em apenas 4 anos, entre 1914 e 1918, a Primeira Guerra Mundial alterou a face dos conflitos bélicos modernos, transformando-se numa das guerras mais mortíferas na história mundial.

O QUE PROVOCOU A GRANDE GUERRA

A Primeira Guerra Mundial foi originada por diversas razões, mas as suas raízes assentavam numa complexa rede de alianças entre as potências europeias. No seu âmago estava a desconfiança – e militarização – entre a informal “Tríplice Entente” (Grã-Bretanha, França e Rússia) e a secreta “Tríplice Aliança” (Alemanha, Império Austro-Húngaro e Itália).

Os jogadores mais poderosos, a Grã-Bretanha, a Rússia e a Alemanha, governavam impérios coloniais que queriam expandir e proteger. No decorrer do século XIX, consolidaram o seu poder e protegeram-se forjando alianças com outras potências europeias.

Mulheres e crianças penduram cartazes a pedir aos americanos para se alistarem no exército.

Em julho de 1914, as tensões entre a Tríplice Entente (também conhecida por Aliados) e a Tríplice Aliança (também conhecida por Potências Centrais) inflamaram-se com o assassinato do arquiduque Franz Ferdinand, herdeiro do trono Austro-Húngaro, por um nacionalista sérvio bósnio, durante uma visita sua a Sarajevo. A Áustria-Hungria culpou a Sérvia pelo ataque. A Rússia apoiou o seu aliado, a Sérvia. Um mês depois, quando a Áustria-Hungria declarou guerra à Sérvia, os seus aliados entraram no conflito – e o continente estava em guerra.

O arquiduque Franz Ferdinand (1863-1914), em cima, foi assassinado em Sarajevo por um nacionalista sérvio. O incidente despoletou a Primeira Guerra Mundial.

O ALCANCE DA GUERRA

O conflito expandiu-se rapidamente pelo mundo inteiro, afetando colónias e países aliados em África, na Ásia, no Médio Oriente e na Austrália. Em 1917, após um longo período de não intervenção, os Estados Unidos entraram na guerra. Mas quando isso aconteceu já o principal teatro de guerra – a Frente Ocidental no Luxemburgo, na Holanda, na Bélgica e em França – estava sob um impasse mortal.

Apesar dos avanços, como a utilização de gás venenoso e de tanques blindados, ambos os lados ficaram presos numa guerra de trincheiras, ceifando um número impressionante de vidas. Batalhas como a Batalha de Verdun e a Ofensiva do Somme estão entre os conflitos mais mortíferos na história da humanidade.

Através da Ofensiva dos Cem Dias, com a ajuda dos EUA, os Aliados conseguiram finalmente progredir, derrotando militarmente a Alemanha. A guerra terminou oficialmente às 11 horas e 11 minutos, na manhã do dia 11 de novembro de 1918.

Um soldado e o seu cão procuram feridos, nas zonas de guerra atacadas com gás venenoso.

Nessa altura, o mundo estava a enfrentar uma pandemia de gripe que infetaria um terço da população mundial. A Alemanha, a Rússia e outros países estavam em revolução. Grande parte da Europa estava em ruínas. Os efeitos psicológicos da guerra e os efeitos secundários do envenenamento por gás acabariam por dizimar mais uns milhares de vidas.

O Coronel Americano, Christopher Miller, examina a paisagem de crateras no topo do Forte Vaux. As colinas aparentemente suaves são testemunhos duradouros dos bombardeamentos feitos durante a Batalha de Verdun.

NUNCA MAIS?

Embora o mundo tivesse feito votos para impedir outra guerra de contornos semelhantes, as raízes do conflito seguinte seriam semeadas no Tratado de Versalhes, considerado pelos alemães como humilhante e punitivo, ajudando a preparar o terreno para a ascensão do fascismo e da Segunda Guerra Mundial. A tecnologia desenvolvida durante a guerra seria usada na guerra mundial seguinte, apenas duas décadas mais tarde.

Apesar de ter sido descrita na época como “a guerra para pôr fim a todas as guerras”, a cicatriz deixada pela Primeira Guerra Mundial no mundo foi tudo menos temporária.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler