Grandeza de Bach Pode Dever-se à sua Anatomia

Um anatomista alemão analisou uma fotografia do esqueleto de Bach para calcular o alcance impressionante do compositor no teclado.quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Entre os fãs do compositor do barroco Johann Sebastian Bach estava o cientista Albert Einstein, que terá dito, “ouçam, toquem, amem, venerem – e calem a boca.”
Entre os fãs do compositor do barroco Johann Sebastian Bach estava o cientista Albert Einstein, que terá dito, “ouçam, toquem, amem, venerem – e calem a boca.”
fotografia de Fine Art Images/Heritage Images/Getty Images
O que se acredita ser o esqueleto de Bach, fotografado em 1895 pelo anatomista Wilhelm His. Andreas Otte examinou a mão esquerda, já que faltam muitos ossos na mão direita.
O que se acredita ser o esqueleto de Bach, fotografado em 1895 pelo anatomista Wilhelm His. Andreas Otte examinou a mão esquerda, já que faltam muitos ossos na mão direita.
fotografia de Saxon State and University Library Dresden

Parece que a genialidade da música vem de muitas dimensões. No caso do compositor Johann Sebastian Bach (1685-1750), um dom anatómico pode ter amplificado a sua virtuosidade. Num estudo de uma revista científica alemã, o anatomista e músico Andreas Otte deduziu que Bach – um teclista e cravista talentoso – tinha um alcance excecional no teclado.

Recorrendo a uma fotografia que os historiadores acreditam ser do esqueleto de Bach, Otte calculou o tamanho da sua mão esquerda – perto de 21 centímetros, desde o pulso até à ponta dos dedos – e o seu alcance, do polegar ao mindinho, com a mão aberta, de 26 centímetros. Com estas medições, Otte presume que Bach conseguia tocar o que se chama de 12ª: uma posição que liga 12 teclas brancas. Atualmente, e apesar de os humanos serem um pouco maiores do que no tempo de Bach, esse alcance não é comum.

Otte diz que "não podemos julgar com exatidão a relevância do alcance de uma mão na arte de um músico". E insiste para que a sua investigação não seja interpretada como um condicionamento à proeza musical de Bach: "Isso seria um sacrilégio."

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler