A Gronelândia Não Está à Venda

As reações oficiais às notícias de que o presidente dos EUA quer comprar a maior ilha do mundo.segunda-feira, 26 de agosto de 2019

A Gronelândia, o território dinamarquês semiautónomo coberto de gelo que se estende pelo Atlântico Norte e Oceanos Árticos, não está à venda. Foi essa a mensagem publicada num tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Gronelândia, que também serviu para descrever as riquezas naturais da maior ilha do mundo.

“A Gronelândia é rica em recursos valiosos como minerais, água e gelo mais puros, peixe, marisco e energias renováveis. E também é um novo destino para o turismo de aventura”, começa o tweet do Ministério.

Esta mensagem é uma resposta às notícias que dizem que durante as reuniões com os seus assessores, o presidente Donald Trump tem andado a passar a ideia de que quer comprar a ilha – que tem 2.166.000 quilómetros quadrados. Esta não é a primeira vez que os EUA mostram este interesse: alegadamente, as autoridades americanas tentaram comprar a ilha em 1946, pouco depois da Segunda Guerra Mundial, nos primeiros dias da Guerra Fria entre os EUA e a União Soviética.

Mas a Gronelândia, estrategicamente localizada num Ártico cada vez mais disputado, não está em leilão. O tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros terminava com vários emojis – um floco de neve, uma montanha coberta de gelo, uma baleia, uma lagosta, a bandeira vermelha e branca da Gronelândia e uma mensagem clara:

“Estamos abertos para negócio, mas não estamos à venda.”
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler