Palavras Africanas Mais Utilizadas em Portugal

São de origem africana, mas fazem parte do nosso vocabulário quotidiano. Conheça as palavras africanas mais utilizadas em Portugal.terça-feira, 10 de setembro de 2019

Por National Geographic
Mulheres somalis cantam e aplaudem numa dedicação hospitalar.
Mulheres somalis cantam e aplaudem numa dedicação hospitalar.
fotografia de Bruce Dale/National Geographic Creative

Desde os Descobrimentos Marítimos até aos dias de hoje, os portugueses e a língua portuguesa chegam a todos os cantos do mundo.

Grande parte das palavras do nosso dicionário derivam dos idiomas falados em vários países e continentes, nomeadamente no Continente Africano. São várias palavras africanas que fazem parte do vocabulário quotidiano português, a maioria utilizadas num tom informal. Por ordem alfabética, conheça algumas das palavras africanas mais utilizadas em Portugal.
 

Banzé – algazarra, barulho, confusão, folia, gritaria. “Banzé” é uma palavra mais informal, utilizada no quotidiano dos portugueses.
Batuque – é um tipo de tambor ou o nome dado à musica e dança com sapateado e palmas, geralmente executadas por mulheres em Cabo Verde.É uma variante da famosa dança Capoeira, praticada pelos africanos. No Brasil, este nome está atribuído a qualquer dança de origem africana, acompanhada de percussões, e é considerada uma espécie de Samba.
Bugiganga – é o nome dado a qualquer objeto de pouco ou de nenhum valor ou utilidade. É uma quinquilharia, bagatela.
Búzio – pode significar concha marinha, buzina, trompeta ou até mergulhador.
Cachaça – também famosa no Brasil, a cachaça é uma bebida alcoólica. É a aguardente extraída das borras do melaço e das limpaduras da cana-de-açúcar. É a espuma que se tira do sumo da cana-de-açúcar na primeira fervura.
Este processo era uma das tarefas realizadas pelos escravos africanos, que giravam manualmente as rodas dos engenhos de açúcar e extraíam a espuma para fazer a cachaça que conhecemos hoje.
Cachimbo – é um aparelho de fumar, muito conhecido, composto de um fornilho, onde o tabaco é depositado, e um tudo que leva o mesmo até à boca.
Caçula – de origem angolana (“kuçula”), é o nome dado ao irmão mais novo. Em Portugal, significa, também, socar ou moer milho a braços.
Capanga – deriva do quimbundo “kappanga”, língua africana falada em Angola, e refere-se a uma pequena bolsa que se usa a tiracolo ou, por analogia, designa também um homem contratado como guarda-costas, que está normalmente armado.
Capoeira – faz parte da cultura afro-brasileira, uma vez que foi criada no século XVII pelo povo escravizado da etnia banto e que se fundiu por todo o Brasil, e diz respeito à dança que compreende vários elementos como arte-marcial, dança, cantos, palmas.
Carimbo – tem origem no quimbundo “kirimbu” ou “karimbu” e diz respeito ao instrumento de metal, madeira ou borracha, que serve para marcar, geralmente, papéis de uso oficial ou particular (selo). Designa, também, a marca deixada por este mesmo instrumento.
Escangalhar – significa desordem, confusão, destruição.
Farofa – do quimbundo “falofa”, é a farinha de mandioca ou farinha de milho escaldadas ou torradas, geralmente passadas na gordura ou na manteiga, nas quais podem ser acrescentados inúmeros ingredientes, tais como bacon, ovos, carne, legumes, entre outros.
Fofoca – Segundo a Faculdade de Letras de Lubumbashi, no Zaire, significa mexerico, bisbilhotice, dito maldoso, e tem origem banta, radicado no quimbundo “fuka”.
Foleiro – significa sem valor, de má qualidade ou mau gosto.
Geringonça – de ginga, representa o balanço do corpo comum na Capoeira.
Lambada – significa bater, castigar, ferir, atingir com golpe ou pancada. Designa o golpe dado com o chicote, tabica ou rebenque. Pode significar, também, o copo ou gole de uma bebida alcoólica. Lambada, representa uma dança de salão de origem amazónica.
Lengalenga – de origem angolana, do quimbundo “kulenga”, que significa correr, algo feito à pressa. Em Portugal, lengalenga é normalmente associado a uma conversa, fala ou narração extensa e enfadonha.
Manha – do crioulo cabo-verdiano manha, significa astúcia ou gula. Manha é a arte de conseguir o que deseja sem trabalho, com astúcia, destreza dolosa.
Missanga - do quimbundo “misanga”, plural de “musanga”, conta de vidro. É uma conta pequena e redonda, de louça ou massa de vidro, normalmente utilizado em bijutaria ou roupa. 
Pinga –
significa bebida alcoólica ou, de origem do xi-ronga “mpinga”, diz respeito à vara que é apoiada nos ombros de dois homens para transportar carga.
Samba – é a dança cantada de origem africana de compasso binário e acompanhamento obrigatoriamente sincopado, do quimbundo “semba”. É o nome dado ao famoso ritmo de dança afro-brasileiro.

Continuar a Ler