O Primeiro Senador Negro dos EUA Teve Uma Vida Extraordinária

Hiram Revels revolucionou os estados onde existia escravatura e recrutou soldados durante a Guerra Civil. Eleito há 150 anos, Hiram continua a ser um dos únicos 10 senadores negros que existiram nos EUA.terça-feira, 3 de março de 2020

Quando Hiram Rhodes Revels viajou para Washington em 1870, levou consigo um pedaço de papel histórico: um documento manuscrito que atestava o seu direito de servir no Senado dos Estados Unidos. Hiram estava prestes a tornar-se no primeiro negro a servir no Congresso.

Mas, apesar de ter sido eleito para o cargo, o futuro senador não foi bem-vindo. Este político nascido nos Estados Unidos enfrentou uma oposição forte e debates sobre se era sequer cidadão.

Hiram Revels nasceu na Carolina do Norte em 1827, filho de pais negros livres, e aprendeu a ser barbeiro, mas estudou e teve uma carreira como pregador. Ordenado pela Igreja Episcopal Metodista Africana, Hiram viajou por toda a região Centro-Oeste e Sul dos EUA a propagar a fé.

Hiram desafiou a ordem social em estados como o Missouri, que proibia os negros livres de imigrarem para o estado e proibia a pregação e a educação de negros. Apesar de Hiram ter tentado contornar a lei, evitando sermões que podiam instigar à rebelião – a suposta razão que proibia os negros livres de se mudarem para o Missouri – foi preso por pregar em 1854 e abandonou o Missouri pouco depois.

Durante a Guerra Civil, Hiram recrutou soldados negros para o Exército da União e serviu como capelão. Mais tarde, fundou escolas e até protestou contra a segregação – quando a sua família foi obrigada a sentar-se num vagão para fumadores num comboio, apesar de terem pago por lugares de primeira classe. (Depois do protesto de Hiram, a sua família sentou-se nos lugares de primeira classe.)

Em 1866, Hiram mudou-se para Natchez, no Mississippi, onde construiu uma reputação de líder comunitário respeitado. A sua influência, educação e compreensão do mundo dos americanos brancos fizeram de Hiram um “recurso muito valioso”, escreve o historiador Julius E. Thompson.

Hiram também chamou a atenção dos republicanos da Reconstrução, que o encorajaram a concorrer aos cargos que finalmente estavam abertos aos políticos negros. Em 1868, foi eleito vereador de Natchez. Um ano depois, concorreu ao Senado do Mississippi e, em 1870, sob o antigo sistema onde as legislaturas estaduais selecionavam senadores nacionais, Hiram aceitou uma nomeação para o Senado dos EUA.

Porém, em fevereiro de 1870, quando Hiram chegou a Washington, encontrou um obstáculo: os senadores democratas estavam determinados em impedir que ele ocupasse o cargo. Os senadores argumentavam que Hiram só era um cidadão americano desde 1866, data em que o Supremo Tribunal anulou a sua própria decisão Dred Scott, que alegava que os afro-americanos não eram cidadãos dos EUA.

Hiram só foi admitido no Senado depois de um longo e apaixonado debate. “O senhor Hiram Revels não mostrou qualquer tipo de constrangimento”, relatou o New York Times, “e dadas as circunstâncias, o seu comportamento foi tão digno quanto se poderia esperar”.

Enquanto esteve no Senado, Hiram lutou pela reintegração dos legisladores negros que tinham sido afastados dos seus cargos na Geórgia, e opôs-se às escolas segregadas no Distrito de Colúmbia. Mas, durante o tempo que serviu no Senado, e apesar do seu papel histórico, Hiram foi criticado por não ter feito mais para ajudar os americanos negros e por ter apoiado a amnistia aos antigos proprietários confederados de escravos. Quando o seu breve mandato no Senado expirou, em março de 1871, Hiram regressou ao Mississippi. O historiador Eric Foner disse ao jornalista Steve Hendrix do Washington Post: “Foi um momento crucial na história americana, mesmo que por breves momentos.”

Também houve outro senador negro do Mississippi na era da Reconstrução – Blanche Bruce. Depois de Blanche ter deixado o Senado em 1881, o Mississippi aprovou leis integradas na nova vaga de leis Jim Crow que impediam os negros de participar na política.

Hiram Revels e Blanche Bruce continuam a ser os únicos dois senadores negros vindos do Mississippi. E 150 anos depois da conquista inédita de Hiram, só serviram mais 9 afro-americanos no Senado dos EUA.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler