Um dos Restaurantes Mais Antigos do Mundo é Português

Fica em Lisboa e é aclamado pela elegância. Tavares é um dos restaurantes mais antigos do mundo.quarta-feira, 18 de março de 2020

Por National Geographic

Datado de 1784, no coração do Chiado, em Lisboa, situa-se um dos restaurantes mais antigos do mundo, o restaurante Tavares ou, como é também conhecido, Tavares Rico.

Na lista dos restaurantes mais antigos do mundo
A par de outros restaurantes enigmáticos, Tavares encontra-se no 9.º lugar dos 10 restaurantes mais antigos do mundo. Assim, Portugal junta-se a Áustria, China, Suécia, Japão, França, Alemanha, Estados Unidos da América, Espanha e Índia, como pioneiros na área da restauração.

A história por trás de Tavares Rico
Inicialmente com o nome “Talão”, o restaurante que abriu como café, era concorrido pela venda dos seus refrescos, ovos fritos e outras bebidas. Em 1823 o negócio foi adquirido pelos irmãos Manuel e António Tavares, tornando-o um local de culto entre cozinheiros e gastrónomos de todo o mundo.

Tavares passou por um período conturbado, em 1826, devido a conflitos entre Miguelistas e Liberais, por se tratar de um refúgio liberalista. O local foi considerado suspeito de apoiar os opositores ao rei D. Miguel, que se apoderou do trono de Dona Maria II.

No ano de 1861, o espaço foi comprado por Vicente Marques Caldeira, que decidiu transformá-lo no lugar mais chique que Lisboa tinha para oferecer aos transeuntes. Juntamente com o seu filho Manuel Caldeira, transformaram Tavares num dos restaurantes mais exclusivos e luxuosos da Europa, começando pela renovação e transformação do interior. O café passou então o nome para “Café-Restaurant, Tavares”.

Com a dedicação da família Caldeira, Tavares tornou-se um símbolo arquitetónico da capital portuguesa, graças à talha dourada, aos vitrais, aos lustres de cristal, aos motivos rococó e à elegância dos estilos belle époque e art nouveau.

No final do século XIX, Tavares Rico era popular entre os intelectuais e, dita a história, Eça de Queirós referiu as refeições do mesmo no seu romance “Os Maias”, datado de 1888. Para além das obras de Eça, o ícone do Romantismo português ficou também eternizado nas obras de Camilo Castelo Branco.

Outros nomes compunham os jantares de mesa redonda deste que era um dos restaurantes mais antigos do mundo. Entre eles encontravam-se também Fernando Pessoa, Oliveira Martins, Guerra Junqueiro e Sidónio Pais, entre outros políticos, aristocratas e burgueses.

Após a morte de Vicente Marques Caldeira, no ano de 1888, Manuel Caldeira tomou a gerência do restaurante até 1923, quando morrera. A partir desta data, o restaurante foi comprado por Miguel Villan Monroy, em sociedade com o filho José Marques. Infelizmente, é nesta época que um dos restaurantes mais antigos do mundo acaba por abrir falência, no ano de 1940. Anunciada a falência do ícone alfacinha, o seu recheio foi leiloado em hasta pública e, nos anos seguintes, o restaurante foi sendo gerido de forma intermitente por algumas sociedades até 1956.

200 Anos de história até à atualidade
Carregado de história e com um ambiente excelente, Tavares recebe os seus clientes até hoje em mesas com nomes de celebridades e é um dos maiores símbolos da gastronomia e arquitetura de Lisboa.

Da história do Tavares, é obrigatório destacar Fernando Lopes, que se iniciou na atividade enquanto ajudante de empregado de mesa. Acabou por se tornar seu proprietário entre os anos de 1973 e 2002 e foi, efetivamente, uma das grandes figuras do restaurante.

De referir ainda que no ano de 2009, Tavares recebeu a sua primeira estrela Michelin pelas mãos do chef José Avillez.

Os mais de 200 anos de história deste ícone levam-no à designação de Imóvel Classificado e a integrar a Zona Especial de Proteção. 

Em agosto de 2018, Tavares passou a constituir o leque de restaurantes do Grupo Multifood. A histórica casa lisboeta pertence agora a um dos grupos mais prestigiados de restauração portugueses, que conta com mais de 100 restaurantes no seu portfólio, alguns deles dignos de estrelas Michelin.

O Grupo visionou a renovação do piso e da adega, a atualização do menu e o acrescento de um bar de entrada. Para além disso, projetou um segundo andar para se destinar ao alojamento de apenas seis quartos, abrangendo um serviço ultraluxuoso de concierge.

Muito mais do que um restaurante
Como um dos restaurantes mais antigos do mundo, Tavares promete envolver os seus visitantes numa viagem pelo tempo, repleta de memórias e emoções, no seio da cidade lisboeta.

Numa viagem pela gastronomia portuguesa, Tavares oferece uma inesquecível degustação dos sabores contemporâneos, entre a degustação “Tavares” ou a escolha à la carte. Dos pratos que fazem parte da história do restaurante destacam-se o Linguado Meuniére e a Perdiz à Convento de Alcântara.

Por sua vez, o Bacalhau à Brás, o Soufflé de Pistácio, a Tarte Tatin com gelado de nata azeda ou o Crème Brûllée de baunilha de Madagáscar, retratam a pastelaria clássica francesa, propostas que não vai querer perder. Entregue-se a esta verdadeira experiência, autêntica na gastronomia e na história que encanta quem pretende degustar uma refeição num dos restaurantes mais antigos do mundo.


À data de publicação deste artigo, o site do restaurante indica que se encontra encerrado para reabilitação. 

Continuar a Ler