Sabia que a tempura japonesa foi "inventada" por portugueses?

A tempura japonesa é um exemplo de comida estrangeira modificada pelos japoneses. Conheça melhor a sua origem.

Publicado 23/07/2021, 10:57
Uma receita de tempura de camarão da chef Cátia Goarmon.

Uma receita de tempura de camarão da chef Cátia Goarmon.

Fotografia de THE WALT DISNEY COMPANY

A tempura japonesa que hoje conhecemos como parte da gastronomia mais popular do Japão teve origem num prato português, os peixinhos da horta. Recuando a 1543, António da Mota, Francisco Zeimoto e António Peixoto, eram três navegadores portugueses que viajavam a bordo de um navio chinês, em direção a Macau.

Antes de chegar ao seu destino, acabaram por atracar em Tanegashima, uma ilha localizada no sul do Japão. Encontrando-se este país em guerra civil, deu-se início a negociações com portugueses, sobretudo sobre armas, originando uma presença portuguesa mais firme no território. Apesar do interesse inicial, pela negociação de armas de fogo, passar, rapidamente, também incluiu negociações sobre o sabão, o tabaco, a lã, até chegar à comida. E é aqui que começa a história de um prato português que passou a integrar a gastronomia do Japão.

Origem nos períodos de jejum da Quaresma

Em 1639, a comunidade portuguesa foi expulsa do Japão, por ordem do governante Shogun Tokugawa Iemitsu, que considerava o cristianismo uma ameaça para o povo japonês. Antes de partirem, cuja data exata é desconhecida, deixaram com este povo a marca nacional dos peixinhos da horta.

Este prato, tipicamente português, foi frequentemente consumido durante a Quaresma. A palavra “tempura” tem origem no latim tempora, advindo de ad tempora cuaresme, fazendo referência aos tempos de jejum praticados na Quaresma, em que não se podia comer carne.

Os peixinhos da horta, que eram nada mais que feijões verdes cozidos envoltos em polme, também eram comuns entre as pessoas pobres, sem possibilidade de comprar peixe. Foi pela origem do seu nome que, confundindo o nome do prato, os japoneses lhe chamaram tempura.

Inicialmente, a tempura era feita de bolas de carne picada, vegetais e peixe, embora a receita original fosse apenas uma vagem panada. Já por volta do século XVIII, os japoneses experimentaram fritar peixes e vegetais inteiros, tornando o prato verdadeiramente japonês.

Um dos primeiros pratos fritos no Japão

No Japão não havia o hábito de fazer fritos, ao contrário de grande parte dos países do mundo e embora mesmo ao lado, na China, sempre existissem pratos fritos, tão típicos da sua culinária. Mesmo com a influência do país vizinho, a fritura nunca fez parte da tradição do Japão.

Por outro lado, no Japão existe uma forte tradição de comer alimentos frescos e deixados no seu estado natural. Na tempura é utilizado marisco, vegetais e peixe branco. Os vegetais mais utilizados são a cebola, a batata, batata-doce, os cogumelos shiitake, kabocha, pimento verde e cenoura.

Inicialmente, a tempura japonesa era tida como uma preparação de luxo, uma vez que o óleo era um ingrediente caro, ao qual apenas os mais ricos tinham acesso em quantidade suficiente necessária para fritar. Já no Período Edo, os japoneses passaram a ter acesso ao óleo vegetal e de gergelim, além de novas e mais baratas técnicas de produção.

O hábito de fritar foi introduzido nos arredores da cidade portuária comercial de Nagasaki. A tempura rapidamente passou a ser um snack popular, servido entre as refeições. O comandante do exército, primeiro Shogun, Tokugawa Leyasu, adorava-a de tal forma, que até se diz que morreu de comer tanta tempura.

Relacionado: Descubra 10 coisas para fazer no Japão.

A tempura japonesa não era uma receita do quotidiano, mas era comercializada em barraquinhas. Utilizavam-na como snack e era vendida em espetos. Aos poucos, a receita foi-se aprimorando e tornou-se mais popular até que, no Período Meiji, surgindo restaurantes especializados com estabelecimentos populares e refinados.

O que torna a tempura japonesa, diferente dos restantes pratos fritos é o seu polme. Não usa pão ralado ou panko, como chamam os japoneses, e tem menos gordura que os demais métodos de fritura. A massa faz-se com ovo batido, farinha e água, sendo que também podem ser acrescentados amido, óleo ou especiarias.

A tempura é um dos exemplos da culinária estrangeira que os japoneses conseguiram adaptar, criando algo novo e original. Junta-se à grande variedade de especialidades japonesas, tal como o sukiyaki e o mizutaki, ou seja, o frango ou carne de vaca cozinhados em caldo, tornando-se um prato exclusivamente japonês.

Os ingredientes para fazer a tempura são cortados de forma igual ou também se podem manter inteiros, sendo o objetivo a fritura uniforme. Sugere-se acompanhar com o molho feito com shoyu, mirin e dashi. 

Tal como aconteceu com os peixinhos da horta no Japão, Portugal deixou outras heranças culinárias pelo mundo. Em Goa, por exemplo, um grupo de portugueses apresentou a carne de vinha d’alhos, ou seja, um prato de porco com sabor a vinho. Os indianos adotaram a receita, que é hoje um dos seus pratos mais populares: o vindalho.

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados