História

A Verdade é que Conseguiríamos Ultrapassar Um T. Rex

A revelação poderá desiludir os fas do Jurassic Park mas a verdade é que o poderoso dinossauro não era tão veloz como se pensava.

Por Shaena Montanari
Esqueleto fóssil do Tyrannosaurus Rex.

Ao contrário da crença popular, o rei tirano dos lagartos não foi feito para ser veloz. Ao contrário, o poderoso Tyrannosaurus Rex foi feito para caminhadas rápidas, de acordo com um rigoroso novo modelo de computador.

A velocidade máxima de um T. Rex tem sido objecto de um longo debate entre os paleontologistas. Anteriormente, as melhores estimativas indicavam que o grande lagarto poderia correr entre 17 e 53 quilómetros por hora.

Isso significa que, numa corrida imaginária entre uma pessoa e o icónico dinossauro, havia a possibilidade de que um T. Rex pudesse ultrapassar o humano mais rápido do mundo, cronometrado em cerca de 43 quilómetros por hora.

Recentemente, o paleontologista William Sellers, da Universidade de Manchester, e respetivos colegas reviram os números, usando informações ainda mais completas.

Os cientistas têm debatido durante muito tempo a velocidade e agilidade deste gigante pré-histórico.Novos estudos propõem que o T-rex era capaz de nada mais do que um movimento lento.

De acordo com os seus resultados, publicados esta semana na revista PeerJ, o nível inferior da estimativa é mais preciso: é provável que o T. Rex só pudesse atingir cerca de 19 quilómetros por hora. Se fosse mais rápido, os seus ossos partir-se-iam.

DEVAGAR SE VAI AO LONGE

Há décadas, os paleontologistas apontariam para partes específicas do esqueleto do T. Rex e diriam que o dinossauro era rápido ou lento. Comparando superficialmente os membros do T. Rex com os da avestruz, por exemplo, considerariam que o dinossauro, de 12 metros de comprimento, poderia ter sido rápido.

Com o advento de modelos biomecânicos mais complexos, os cientistas podem agora chegar a respostas conclusivas.

"É preciso juntar todas as peças, para obter uma imagem completa. Se olhar apenas e só para a morfologia, não vai chegar lá ", diz John Hutchinson, um especialista em biomecânica evolutiva no Royal Veterinary College, em Londres, que não esteve envolvido no estudo.

Um dos novos fatores considerados neste modelo foi a tensão óssea. Há um limite para a pressão que um osso pode suportar, enquanto se corre, antes de se partir. Sellers e a sua equipa desenvolveram o novo modelo usando o peso corporal total de um T. Rex - cerca de sete toneladas, juntamente com as propriedades mecânicas dos ossos.

Esta é uma abordagem ligeiramente diferente da que foi usada no passado, diz Hutchinson.

"Este estudo parte da suposição de que, à velocidade máxima, os músculos não eram o fator limitante", diz ele. "À velocidade máxima anteriormente proposta e de acordo com este modelo, o T. Rex teria partido os ossos do pé".

Como Sellers diz no estudo, o T. Rex não era um dos dinossauros mais "atléticos" na paisagem do Cretáceo - e isso não é uma grande surpresa para a maioria dos paleontólogos.

"A imagem do T. Rex no filme está errada", diz Stephen Brusatte, um paleontologista da Universidade de Edimburgo que não esteve envolvido no estudo. "Os paleontólogos perceberam isso há mais de uma década, e este novo estudo prova-o, fornecendo os mais sofisticados estudos com modelos informáticos".

Ainda assim, as pessoas tomam qualquer despromoção feita ao "dinossauro-celebridade" que é o T. Rex muito a sério, observa Hutchinson. "Tem de ser rápido ou, então, não é cool. As pessoas estão emocionalmente ligadas ao animal ".

Brusatte concorda, acrescentando que este estudo trará mais dúvidas sobre os momentos cinematográficos favoritos dos amantes dos dinossauros.

"Não é de todo possível um T. Rex ter perseguido um jipe que fosse a grande velocidade, como o que sucedeu no Parque Jurássico ", diz ele. "Talvez se o jipe estivesse em primeira, mas mesmo isto não passa de uma mera suposição".

Continuar a Ler