Salvar os Oceanos é a Missão de Vida desta Bióloga Marinha

Sylvia Earle, uma força imparável aos 81 anos de idade, pretende que 20% dos oceanos seja declarado zona marinha protegida até 2020.

Monday, June 18, 2018,
Por Gary Strauss
habitat subaquático em Great Lameshur Bay
Earle, que passou mais de 7000 horas debaixo de água, no lado de fora de um habitat subaquático em Great Lameshur Bay, nas Ilhas Virgens em 1971.
Fotografia de Bates Littlehaus

Se alguma vez construíssem um Monte Rushmore para os ambientalistas, Sylvia Earle iria, certamente, estar entre os rostos esculpidos em granito.

Ou talvez o coral seja um material de escultura mais adequado para Earle, uma das ambientalistas mais incansáveis do mundo e que tem estado na vanguarda da exploração dos oceanos há mais de 60 anos.

A bióloga marinha passou mais de sete mil horas debaixo de água,  liderou mais de 100 expedições e trabalhou como cientista-chefe para a National Oceanic and Atmospheric Administration (Administração dos Oceanos e da Atmosfera dos EUA) com um dinamismo e tenacidade que lhe valeu alcunhas como "Sua Alteza das Profundezas" pelos seus colegas, "Heroína do Planeta" pela revista Time e "Lenda Viva" pela Biblioteca do Congresso norte-americano.

Dr.ª Sylvia Earle, exploradora-residente da National Geographic, oferece ao antigo presidente Obama uma fotografia de um peixe que foi batizado com o seu nome na Ilha Midway.
Fotografia de Brian Skerry, National Geographic

O antigo presidente Barack Obama, que partilhou algum tempo de praia com Earle na Ilha Midway, em agosto, menos de uma semana antes de completar o seu 81.º aniversário, fez o seu próprio elogio à exploradora-residente da National Geographic. "Sinto imenso respeito por alguém que fez tanto pela conservação dos oceanos — fez um trabalho fantástico", afirmou. Earle, por sua vez, aplaudiu a decisão de Obama de aumentar dramaticamente o Monumento Nacional Marinho de Papahānaumokuākea—uma área que irá estender-se do Texas até à Califórnia — para a maior área marinha protegida do mundo.

Descrevendo-o com um momento decisivo, Earle espera que esta decisão de Obama venha a catalisar os seus esforços ao abrigo da sua iniciativa Mission Blue para expandir as zonas marinhas protegidas a nível mundial de menos de 4%, presentemente, até 20%, até 2020.

Na qualidade de jurada dos Rolex Awards for Enterprise, Earle ajudou a apoiar outros exploradores, cientistas e aventureiros que procuram melhorar o mundo. Mas a proteção do habitat marinho permanece a sua paixão mais intensa.

Earle, que passou mais de 7000 horas debaixo de água, no lado de fora de um habitat subaquático em Great Lameshur Bay, nas Ilhas Virgens em 1971.
Fotografia de Bates Littlehaus

Tendo como exemplo o Serviço de Parques Nacionais, que vai comemorar o seu centésimo aniversário, Earle espera que os próximos 100 anos venham a ser lembrados como o "o centenário azul... uma altura em que o conceito dos parques nacionais foi aplicado aos oceanos.”

Tendo falado no início do mês na conferência nacional da UINC em Honolulu, Earle afirmou: "Estamos numa encruzilhada. O que fizermos agora ou não conseguirmos fazer irá determinar o futuro, não só para nós, mas para todas as formas de vida na Terra."

A National Geographic elaborou este conteúdo como parte integrante da parceria com Rolex Awards for Enterprise.

+ sobre Sylvia Earle

Continuar a Ler