Meio Ambiente

Portugal Está no Caminho da Sustentabilidade?

2020 está quase aí, e até 2030 é um salto. Será que Portugal está preparado para cumprir as metas de sustentabilidade propostas? Sexta-feira, 26 Outubro

Por National Geographic

Como se define sustentabilidade? A Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas explica o desenvolvimento sustentável como:

“O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e económico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da Terra e preservando as espécies e os habitats naturais.”

É verdade que este é um tema muito falado e na ordem do dia. Mas será que Portugal está no caminho da sustentabilidade?

PORTUGAL SUBIU DE POSIÇÃO NO IDH

Segundo um relatório de 2017 das Nações Unidas, Portugal subiu uma posição no Índice de Desenvolvimento Humano, passando assim para o 41º lugar, numa lista de 58 países e relativamente a 2016. A Noruega ocupa o primeiro lugar. No entanto, no que respeita a políticas ambientais, Portugal está no número 17 da lista.

Já conhece as  principais conclusões do Climate Change Leadership Porto 2018?

Descubra o país mais sustentável do Mundo.

MAIS RECICLAGEM E MENOS LIXO

No relatório anual de resíduos urbanos de 2017, pela Agência Portuguesa pelo Ambiente, lê-se que em Portugal se produz, em média, 484 quilogramas de lixo por habitante e por ano. Este valor fica acima da média da União Europeia (28 países), que é de 483 kg/hab.ano.

Um terço da comida é desperdiçada: veja o que pode ser feito!

No que toca a reciclagem, só 38% dos resíduos urbanos gerados em Portugal são reciclados. A diretiva da união europeia para os resíduos estabelece que em 2020 cada Estado membro deve atingir uma taxa de reciclagem de 50%.

Sabe como pode produzir só um frasco de lixo por ano?

MENOS DIÓXIDO DE CARBONO E MENOS COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS

Também em 2017 Portugal teve o quinto maior aumento de emissões de dióxido de carbono (CO2) provenientes do consumo de energia, relativamente ao ano anterior: cerca de 7,3%. A média da União Europeia foi um aumento de 1,8%, segundo dados do Eurostat. As emissões de CO2 de Portugal representam 1,5% das emissões totais da UE.

Em 2016, comparando com outros países da UE, Portugal foi o terceiro país da UE com maior incorporação de energias renováveis na produção de energia elétrica. Já a produção de energia renovável em Portugal representou 42% do consumo e exportação elétrica em 2017.

 

DIMINUIR O PAPEL E ACABAR COM O PLÁSTICO

O Governo português tomou a decisão de reduzir o consumo de papel e proibir o uso de plásticos descartáveis em organismos de administração pública. Associações como a Quercus celebram esta medida e chamam a atenção sobre a necessidade de travar o consumo de plástico.

O objetivo desta medida é reduzir o uso de produtos descartáveis em cerca de 25%. Também o Parlamento Europeu aprovou recentemente uma proposta que prevê a proibição da venda de produtos de plástico de utilização única na UE, a começar já em 2021.

5 razões para preferir barras de champô.

AS PRIORIDADES DE PORTUGAL PARA 2030

Aprovada na Cimeira da Organização das Nações Unidas a 25 de setembro de 2015, a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, entrou em vigor em 2016. Composta de cinco áreas temáticas, os 5 P's – Pessoas, Planeta, Prosperidade, Paz e Parcerias – com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) espalhados por essas temáticas, visa a erradicação da pobreza e o desenvolvimento económico, social e ambiental à escala global até 2030.

Portugal aceitou o desafio, e as suas prioridades são: Educação de Qualidade, Igualdade de Género, Indústria, Inovação e Infraestruturas, Reduzir as Desigualdades, Ação Climática e Proteger a Vida Marinha.

Algumas das metas para Portugal em 2030 são reduzir as emissões de CO2 entre 30 a 40%, em relação a 2005; aumentar o peso das energias renováveis para 40% do consumo final de energia; ter 100% das massas de água classificadas com qualidade “Boa ou Superior”; ou ter apenas 2 dias por ano com Índice de Qualidade do Ar (IQAR) “fraco” ou “mau”.

Conheça as 48 vitórias ambientais desde o primeiro dia da Terra.

Até 2030 serão implementadas medidas económicas, ambientais e sociais, no âmbito do turismo sustentável e da cooperação para conseguir fazer de Portugal um país mais sustentável, tal como os outros 169 países que tomaram o reto. Será que estamos todos a fazer o que podíamos?

Continuar a Ler