Dia da Árvore - as Cidades Portuguesas Mais Verdes

A chegada da Primavera traz as flores, e traz também o Dia da Árvore. No início de uma nova estação, conheça as cidades portuguesas mais verdes.Wednesday, March 20, 2019

Por National Geographic
Lembrança Comemorativa da 1.ª Festa da Árvore na Amadora

O Dia da Árvore é dedicado a relembrar a importância das árvores e da floresta para o planeta. O dia exato da sua celebração varia de país para país, mas em Portugal este é celebrado a 21 de março, dia da chegada da Primavera. Neste dia, os cidadãos, individualmente ou em grupo, são incentivados a plantar árvores, com muitas cidades e autarquias a organizar eventos.

Contudo, Dia da Árvore é a designação não oficial em Portugal, já que na década de 70 foi adotada uma designação mais abrangente: Dia Mundial da Floresta.

A primeira plantação de árvores documentada como evento remonta a 1594, à vila espanhola de Mondoñedo, num festival organizado pelo presidente. Na praça, que ainda hoje é conhecida como Alameda de los Remedios, existem tílias e castanheiros-da-índia centenários. No entanto, a primeira celebração oficial do Dia da Árvore, deu-se em 1805, na vila de Villanueva de la Sierra, também espanhola, numa iniciativa do pároco local que teve uma muito boa receção da população.

Mas como nasceu este feriado, ao certo? Apesar de cada país celebrar o Dia da Árvore em dias diferentes – Portugal começou por celebrar a 9 de março, enquanto certas zonas de Espanha o celebravam em abril ou maio -, no ano de 1971 a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e  a Alimentação elegeu o dia 21 de março, depois de uma recomendação do Congresso Florestal Mundial, que se celebrou em Roma, em 1969. Assim, o Dia da Árvore é também conhecido como Dia Mundial das Florestas, ou Dia Internacional dos Bosques.

Cartaz da Festa da Árvore na Amadora em 1913

Seja qual for a designação, este é um dia que é importante celebrar, e cada vez mais. Por isso, a título do Dia da Árvore, apresentamos-lhe as cinco cidades portuguesas mais verdes, segundo um estudo da CDP, uma organização sem fins lucrativos e que elaborou uma lista com as cem cidades mais verdes do Mundo.

BRAGA

79% da produção de eletricidade em Braga provém de energias renováveis! Entre elas contam-se biomassa, energia geotérmica, energia hídrica, energia solar e energia eólica, sendo esta última a predominante – com uma taxa de mais de 50%.

CASCAIS

Em Cascais, cerca de 73% da eletricidade produzida vem da biomassa, e das energias hídrica, solar e eólica. E se a percentagem da energia produzida a partir de biomassa é muito reduzida – cerca de 2% -, já a energia eólica ganha a corrida contribuindo com cerca de 52%.

FAFE

Fafe, segundo o estudo de 2018, é uma cidade cuja eletricidade provém totalmente de energias renováveis. Mais de 90% da produção de eletricidade vem da energia hídrica, e os restantes da energia solar.

MOITA

Também na Moita a energia eólica é responsável pela produção de quase 50% da eletricidade. Juntamente com a energia solar e a energia hídrica, 73% da produção de eletricidade na Moita deve-se a fontes renováveis.

PORTO

Já a cidade do Porto deve 75% da sua eletricidade às energias renováveis. Por ordem crescente: biomassa, energia hídrica e energia eólica.

 

Não conhece nenhuma celebração do Dia da Árvore na sua cidade ou vila? Porque não começar uma? Plante uma árvore no seu jardim, num espaço público, ou organize uma saída de campo com os seus filhos. Espalhe a palavra e muitas árvores.

Continuar a Ler