CONTEÚDO PATROCINADO PARA​

nespresso logo
 ...

Os agricultores de Aguadas produzem café de alta qualidade a altitudes elevadas

Nesta região da Colômbia, as nuvem escondem as montanhas e descem até ao solo. Este fenómeno dá ao café um sabor único, graças a um processo de desenvolvimento mais lento e cuidadoso.

Texto de Jack Neighbour

FOTOGRAFIA DE RENA EFFENDI

No café como na vida, os padrões são fundamentais

Don Lionel cresceu numa cultura de café e a vida trouxe-o de volta às origens. Tendo passado grande parte da sua vida adulta na cidade, havia algo na vida urbana que o deixava incompleto. Sentindo-se sufocado, regressou à quinta da família onde vive com a mãe, Dona Faviol. Por dar importância aos processos artesanais necessários para desenvolver os seus grãos, Don Lionel aderiu ao programa AAA Sustainable Quality™ da Nespresso, que o ajuda a garantir que cada colheita cumpre os padrões mais exigentes.

Fotografia de Rena Effendi

O café de qualidade demora tempo

Um trabalhador da quinta de Don Lionel apanha cerejas de café dos cafeeiros durante a colheita. Com os cafeeiros localizados tão alto, a 2000 metros acima do nível do mar, as cerejas de café demoram muito mais tempo a amadurecer. Mas é o processo de maturação mais longo da fruta que torna os grãos tão deliciosos. As cerejas de café também atingem aquele vermelho escuro maduro e perfeito em alturas ligeiramente diferentes. Um ramo pode ter grãos verdes e grãos vermelhos, uns ao lado dos outros. Bastam algumas cerejas verdes entrarem em lotes de cerejas vermelhas para o sabor final do café ficar visivelmente alterado. É por isso que a apanha do café é um processo altamente intensivo que só pode ser feito manualmente por trabalhadores com formação.

Fotografia de Rena Effendi

Um sabor adicionado a cada etapa

O olhar conhecedor de Don Lionel observa cada etapa do processo de preparação. Aqui está a usar uma máquina para remover a pele e a polpa das cerejas de café (um processo chamado despolpa), antes da colocação em tanques de fermentação onde permanece durante a noite cerca de 15 horas. Este tempo é suficiente para que as leveduras naturais do ar se alimentem da mucilagem remanescente e desenvolvam ainda mais os sabores antes de os grãos serem submetidos à secagem. Embora este seja um processo meticuloso, a Nespresso tem vindo a ensinar novos métodos a Don Lionel, como o cálculo cuidadoso dos tempos de fermentação e secagem, tornando mais fácil manter os elevados padrões de qualidade.

Fotografia de Rena Effendi

Grãos banhados ao sol

Após a fermentação de 15 horas no tanque, os grãos são colocados em superfícies criadas especificamente para a secagem natural ao sol. Este é mais um processo moroso em que o calor do sol remove lentamente a humidade, maturando e aprofundando os perfis de sabor iniciados pelas culturas de levedura únicos desta região.

Fotografia de Rena Effendi

O café secado na perfeição é música para os nossos ouvidos

"Assim que os grãos estão completamente secos, fazem um som semelhante a uma malaka", explica Don Lionel, referindo-se a um instrumento tradicional da Colômbia. Antes de estarem prontos para a música, os grãos têm de passar semanas a secar ao sol, com inclinações de rotina para garantir que secam de forma uniforme. As nuvens e a humidade da região provocam condensação do ar e do solo, o que dificulta a secagem.
​ Mas há formas de o contornar. Por exemplo, com superfícies elevadas para impedir a contaminação do café e coberturas que podem ser rapidamente colocadas se chover.

Fotografia de Rena Effendi

Juntar esforços para um futuro melhor

Os produtores descarregam sacas de café na cooperativa de Aguadas. São agricultores que reúnem esforços e recursos para terem um melhor acesso ao mercado global do café. Tal como Don Lionel, alguns deles trabalham com o programa AAA Sustainable Quality da Nespresso. Para além do apoio para manter a qualidade da produção, o programa fornece também vantagens a longo prazo, como seguros sobre as colheitas e planos de reforma que dão aos produtores segurança financeira para a vida.

Fotografia de Rena Effendi

Os padrões de qualidade são para sempre

Uma especialista em café da cooperativa de Aguadas inspeciona a qualidade dos grãos verdes antes de serem torrados e embalados. Tal como os minuciosos padrões de quintas como a de Don Lionel, a procura pela qualidade nunca diminui e é o que permite que a Nespresso adquira os grãos de Aguadas a um preço premium. Ao garantir que os produtores cultivam de forma consistente o café segundo os padrões de qualidade que conhecem desde sempre e que estão protegidos contra o inesperado, a Nespresso garante que a produção de café não para.

Outras histórias de café aqui.

Fotografia de Rena Effendi

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados