Perpetual Planet

Como Um Fotógrafo Transformou Um Caranquejo-dos-coqueiros num "Caranguejozilla"

O fotógrafo Thomas P. Peschak visita o atol de Aldabra que acolhe uma próspera população de caranguejo-dos-coqueiros.Wednesday, March 14

Por Becky Harlan
Fotografias Por Thomas P. Peschak
Aldabra possui uma das últimas populações saudáveis de caranguejos-dos-coqueiros no Oceano Índico ocidental. Em qualquer outro local, o maior artrópode terrestre do mundo, com um comprimento de pata de cerca de 90 centímetros, foi comido até à extinção pelos humanos.

Quando o fotógrafo Thomas P. Peschak estava a trabalhar numa reportagem sobre a magnífica biodiversidade nas Seychelles, um arquipélago no Oceano Índico, não mediu esforços para tirar a fotografia perfeitamente assustadora de um caranguejo-dos-coqueiros.

Porquê? O atol de Aldabra nas Seychelles é um dos únicos locais no Oceano Índico ocidental que ainda acolhe uma população saudável destes caranguejos, que são os maiores artrópodes do mundo. São muito procurados porque, segundo Peschak: "São grandes, previsíveis, lentos e sabem muito bem." Então, se a comunidade de caranguejos-dos-coqueiros está a aumentar, tal significa que provavelmente não existem mitos humanos nas redondezas.

Peschak chama estas criaturas "as verdadeiras bestas do universo dos crustáceos" e quis enfatizar a sua sombra algo extraterrestre. Como é que imaginou e concretizou esta cena à Hitchcock? Ouça a seguir.

Para além disso, veja as imagens do magnífico atol de Aldabra, que poderá ter dificuldade em visitar pessoalmente. (Devido à sua diversidade biológica e "beleza natural excecional", é uma reserva natural estrita e é preciso obter uma autorização especial para visitá-la.)