Photo Ark

Animais que Parecem Saídos de uma Fábula

Conheça animais que parecem saídos de uma fábula ou de um livro de fantasia. Segunda-feira, 28 Janeiro

Por National Geographic

E se dissermos que existem criaturas fantásticas muito parecidas com as que estamos habituados a ver no cinema e nas histórias para crianças? De lagartos satânicos a sapos assustadores conheça os animais que parecem saídos diretamente de uma fábula, pela lente de Joel Sartore.

OSGA-SATÂNICA-CAUDA-DE-FOLHA

A espécie Uroplatus Phantasticus é nativa de África e encontrada apenas em Madagáscar. A sua aparência incomum - “chifres”, olhos avermelhados e sem pálpebras, e cauda em formato de folha - valeu-lhe o nome Osga-Satânica-Cauda-de-Folha. Mas não se assuste!

Esta osga de 10 centímetros come principalmente grilos e borboletas – e não se lhe conhece nenhuma propensão para o satanismo.

DENDROBATES AZUREUS

Dendrobates azureus é o nome científico do Sapo-Boi-Azul. Este anfíbio que só se encontra nas florestas do Suriname e do extremo norte do Brasil é altamente venenoso para os seus predadores.

As toxinas neurotóxicas na pele paralisam e podem chegar a matar animais substancialmente maiores. Há quem os considere os animais mais tóxicos do mundo, e isto tudo em 3 a 4 cm de tamanho!

SAPO-FOLHA DAS ILHAS SALOMÃO

Ceratobatrachus guentheri, espécie anfíbia endémica das Ilhas Salomão, é conhecida por Sapo-Folha das Ilhas Salomão ou Sapo-de-Pestanas. É uma espécie nativa das Ilhas Salomão e Papua Nova Guiné, que se instala tanto em florestas como em jardins, parques e lagos.

Além da capacidade de se camuflarem em folhas secas, estes sapos não passam pela fase de girino, e emergem do ovo já como um pequenino sapo.

LAGARTO GIGANTE

 

O Lagarto Gigante, Phrynosoma asio, mais parece um dragão. É endémico da costa pacífica do México, e vive no deserto.

Os espinhos que parecem sair-lhe das costas nada mais são que escamas adaptadas, mas os chifres na cabeça são verdadeiros chifres. Quando não conseguem fugir, lançam um jato de sangue com muito mau sabor e odor que afugenta os predadores.

DENDRO WARTII

Dendro wartii é uma espécie de nudibrânquio, um molusco marinho gastrópode – como as lesmas do mar. Os nudibrânquios são dos animais mais coloridos do fundo do mar e dos mais fascinantes. São carnívoros, hermafroditas e podem ser venenosos. E esta?

BICHO-DE-FOLHA-SECA DA MALÁSIA

Deroplatys lobata é uma espécie de louva-a-deus, que se assemelha a uma folha em decomposição. Chamado de Bicho-de-Folha-Seca da Malásia, é originário da Ásia. Vive em zonas muito húmidas, florestas, e sempre no chão, na vizinhança de arbustos e folhas secas – o seu esconderijo por natureza.

AFRICAN MOON MOTH (ARGEMA MIMOSAE)

Argema mimosae é o nome científico deste bicho da seda, que mais parece uma fada.  Esta traça é originária de África, e o seu nome comum em inglês é African Moon Moth – algo como Traça Africana da Lua.

Apesar de bem pequena, esta traça é uma das maiores do seu género, e costuma ter asas verde-esmeralda. As suas antenas douradas dão-lhe uma aparência quase mística, de fada.

BUKHARAN MARKHOR (CAPRA FALCONERI HEPTNERI)

A cabra-selvagem-paquistanesa, Capra falconeri heptneri, é uma espécie de cabra-antílope que se encontra classificada como Ameaçada pela UICN. É nativa do Tajiquistão, Turquemenistão, Paquistão, Uzbequistão e possivelmente Afeganistão. No entanto, só se encontra em reservas naturais – e em muito pequenas populações.

ANDERSON'S NEWT (ECHINOTRITON ANDERSONI)

Esta curiosa salamandra, toda negra, de nome científico Echinotriton andersoni, encontra-se nas Ilhas Ryukyu no Japão, estando considerada extinta da região no norte de Taiwan.

As populações desta salamandra encontram-se em declínio, e a espécie é classificada de Ameaçada, devido à perda crescente de habitat e caça para venda ilegal de animais exóticos. A Echinotriton andersoni é muito procurada para animal de estimação, pelo seu visual diferente.

MACACO-INGLÊS

O Macaco-Inglês, Uacari-Branco, Acari ou Guacari são nomes dados à espécie Cacajao calvus ucayalii, que é nativa da Amazónia, especialmente no Brasil e Peru. Esta espécie é Vulnerável devido ao declínio de 30% nas populações das últimas décadas.

Os Macacos-Ingleses são muito suscetíveis ao impacto humano, seja pela destruição do seu habitat natural, ou pela caça furtiva que sofrem.

ABUTRE-REAL

O abutre-real ou abutre-torgo, Torgos tracheliotos, ocorre na Península de Sinai, no deserto de Negev e na Arábia Saudita.

Este abutre é facilmente reconhecível pela sua dimensão – cerca de metro e meio -, e pela face avermelhada e enrugada. É uma espécie Ameaçada a nível global, com menos de 9.000 indivíduos no total.

MALASYIAN HORNED LEAF FROG (MEGOPHRYS NASUTA)

Megophrys nasuta é uma espécie de sapo restrita às florestas pluviais do Sul da Tailândia, Península da Malásia, Singapura e Borneo. Este sapo canibal tem um aspeto um pouco assustador com o seu longo nariz pontiagudo e as pálpebras saídas e triangulares que se assemelham a chifres. Tal como os sapos-folha, também este anfíbio se camufla na vegetação, em especial folhas mortas.

PIED TAMARIN

O sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) é uma espécie de primata nativa e apenas encontrada na Amazónia brasileira, com foco na região de Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara.

Os sauins-de-coleira são bem pequenos, medindo, sem a cauda, menos de 30 centímetros, e pesam cerca de 500 gramas. Vivem até dez anos na natureza e um pouco mais em cativeiro. No entanto, este primata está Ameaçado, e as populações têm vindo decrescer. Destruição e fragmentação do habitat, que leva a atropelamentos e eletrocussões, são as principais ameaças que enfrenta.

MANTELLA COWANII

Este anfíbio de nome científico Mantella cowanii encontra-se Criticamente Ameaçado, e está na Lista Vermelha da UICN. É endémico de Madagáscar e tem preferência por ecossistemas tropicais e subtropicais de florestas montanhosas, campos e rios.

Além da destruição do habitat natural deste sapo, a sua conservação está ameaçada também pela captura para venda – as cores vívidas tornam-no muito requisitado para animal de estimação.

Joel Sartore fez sua a missão de fotografar 12.000 espécies no âmbito do projeto Photo Ark. O fotógrafo da National Geographic viaja por vários países do Mundo em busca dos animais mais raros ou ameaçados para os fotografar e assim manter um registo, antes que desapareçam.

O ideal, no entanto, é chamar a atenção para o perigo que estas espécies enfrentam, e reverter a tendência que algumas sofrem. Atualmente, já vai a 75% do seu objetivo com 9000 espécies fotografadas!

 

Curioso para conhecer esta exposição? O Photo Ark está em Lisboa até 5 de Maio de 2019. É uma atividade para toda a família com visitas guiadas para grupos e atividades para crianças. Compre já os seus bilhetes.

 

A forma mais prática de chegar à Cordoaria Nacional é ir de comboio até à estação de Belém, na linha de Cascais e fazer o percurso pedonal de 8 minutos até à exposição.

 

Apresente o seu bilhete para o Photo Ark e usufrua dos seguintes descontos, nos serviços da CP:

   - Comboios Urbanos de Lisboa (Cascais, Sintra, Azambuja e Sado) - bilhete promocional de ida e volta, 2.00€ por pessoa, carregável no Viva Lisboa.

   - Regionais e Inter-Regionais - bilhete de ida e volta com desconto de 30%

   - Comboios Urbanos do Porto - bilhete promocional de ida e volta, 2.00€ por pessoa, como complemento aos serviços referidos

   - Alfa Pendular, Inter-Cidades, Regionais e Inter-Regionais, Urbanos de Lisboa e Porto - Viagens em grupo, Descontos  e Descontos Grupos Comboios Urbanos de Lisboa

   - Alfa Pendular, Inter-Cidades, Regionais e Inter-Regionais, Urbanos do Porto - viagens com a família e ou amigos - Desconto de 50% para Família e Amigos

 

 

Continuar a Ler