25 anos, 9.000 Espécies e Mais 8 Factos Sobre o Photo Ark

Fotografar os animais antes que desapareçam: este é o objetivo da arca fotográfica de Joel Sartore. Resumimos o Photo Ark em 10 grandes números.Monday, March 25, 2019

Por National Geographic
Rajah, um trigre de Bengal branco (Panthera tigris tigris) ameaçado, no Jardim Zoológico de Gulf Coast no Alabama.

De borboletas a grandes felinos imponentes, passando pelos sapos mais esquisitos e veados mais dóceis, é possível encontrar de tudo no Photo Ark! Conheça alguns números importantes sobre este projeto de uma vida.

O PHOTO ARK EM NÚMEROS
Joel Sartore, fotógrafo americano, colaborador de longa data da National Geographic, é o fundador do projeto conjunto Photo Ark.

A ideia surgiu há mais de uma década, quando foi diagnosticado um cancro à sua esposa Kitty. Joel tirou um ano para ajudá-la, e teve tempo de refletir sobre a sua colaboração com a National Geographic, especialmente as iniciativas relacionadas com a conservação de espécies e habitats.

Foi durante esse ano difícil que o fotógrafo decidiu que queria ir mais além no seu trabalho, e criar algo que perdurasse, e que tivesse um impacto real e mensurável na sociedade, na biodiversidade, e no mundo.

12.000 ESPÉCIES
A meta do fotógrafo Joel Sartore, na sua parceria com a National Geographic é fotografar 12.000 espécies  animais em cativeiro. Este é também o número estimado de espécies animais em zoológicos, reservas naturais e santuários. Joel Sartore fotografa também animais já extintos, mas que foram preservados em Universidades, por exemplo.

25 ANOS
É o tempo que Joel Sartore estipulou para conseguir fotografar todas as 12.000 espécies animais em cativeiro, sendo que o projeto Photo Ark começou em 2005. Assim, Joel Sartore propôs-se começar em 2005 e terminar em 2030. Certamente um projeto ambicioso e que requer um compromisso sério.

Uma fêmea de elefante-da-savana, vulnerável, (Loxodonta africana) no zoo de Cheyenne Mountain.

9.000 ANIMAIS
Foram fotografados até à data. A mais recente adição ao Photo Ark, em janeiro de 2019, foi o peixe Barbo Bandula – um pequeno peixe apenas encontrado em riachos do Sri Lanka. O último número redondo, antes deste, celebrou-se em maio de 2018, com a Toupeira-de-Água, fotografada nada mais, nada menos, que em Portugal, na região do Douro.

29.624 FOTOGRAFIAS
A coleção do Photo Ark conta atualmente com 29.624 fotografias das 9.000 espécies fotografadas. Tendo em consideração que Joel Sartore fotografa estes animais há 14 anos, são muitas as imagens captadas em cada uma das suas expedições.

Agora, a tarefa complica-se mais, os animais que faltam fotografar estão cada vez mais longe, em lugares remotos e o nível de dificuldade adensa.

10 EXTINÇÕES
Joel Sartore estima que, nos 14 anos desde o início do Photo Ark, já terá visto mais de dez espécies extinguir-se. É um número demasiado alto, que nos chama a atenção para o verdadeiro problema: as espécies, estão a extinguir-se, e nós – humanos, cidadãos do mundo – temos os meios para o impedir.

Gafanhotos-de-asas-oblongas (Amblycorypha oblongifolia) no Jardim de Borboletas e Insetos de Nova Orleans. Estas variantes coloridas são encontradas na natureza mas todos à exceção dos verdes são logo comidos por predadores.

40 PAÍSES
Joel Sartore já viajou para mais de 40 países para fotografar as espécies ameaçadas que hoje podemos ver no Photo Ark. Um desses países é Portugal! Joel Sartore já fez várias visitas ao país para fotografar diversos animais.

50% EXTINTOS EM 2100
Este é um número alarmante. Biólogos, ecologistas, economistas e outros cientistas alertaram: em 2100, 50% das espécies existentes podem estar completamente extintas. Isto é, se nada mudar, já que atualmente, uma em cada cinco espécies se encontra ameaçada.

39 ARTIGOS
Desde o início da sua carreira com a National Geographic, em 1996, Joel Sartore  fotografou dezenas de espécies e publicou 39 artigos sobre animais ou causas ambientais.

Uma das peças que Joel Sartore produziu para a National Geographic, sobre o Parque Nacional de Madidi, na Bolívia, foi fundamental para impedir a construção de uma barragem que teria inundado cerca de mil e quinhentos quilómetros quadrados de floresta tropical.

400 PÁGINAS
No livro 'Photo Ark: One man's quest to document the world's animals' (Photo Ark: a missão de um homem para documentar os animais do mundo) há 400 páginas de fotografias de animais, muitos deles com estatuto de conservação frágil. Este livro está assinado pelo próprio Joel Sartore e todos os lucros revertem para o projeto Photo Ark.

1 MISSÃO
Finalmente, um dos números mais importantes do Photo Ark: um. Há uma missão por trás de todas estas fotografias, viagens e aventuras. E essa missão é bem simples: inspirar a ação.

Joel Sartore e a National Geographic procuram, através do projeto Photo Ark inspirar mentes, criar consciências e incentivar a ação: é necessário proteger, preservar e cuidar todas as espécies do nosso planeta, e para isso, leva-se até às pessoas o “rosto” destes animais, em fotografia.

12.000 são as espécies animais em cativeiro, sendo que muitas delas estão ou estiveram em estado crítico de conservação. Muitas destas espécies não existem sequer em estado selvagem, apenas em centros de recuperação e áreas protegidas. De facto, algumas espécies fotografadas por Joel Sartore para o Photo Ark – nomeadamente borboletas – já estavam extintas à data, pelo que Joel Sartore fotografou exemplares conservados.

Quando pensamos que um dia podem não existir tigres, parece-nos completamente impossível. “Claro que vão existir tigres, sempre”, pensamos. Ou leões, ou zebras, ou gatos e cães. Na realidade, isso pode não acontecer.

A espécie Panthera tigris, ou tigre, está ameaçada, segundo a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza; no mundo haverá uma população estimada de 2.000 a 3.000 tigres, e continua a descer.
 

Curioso para conhecer esta exposição? O Photo Ark está na Marina de Vilamoura até 30 de setembro de 2019. É uma atividade para toda a família.

 

+ informações

conteúdo patrocinado

Bilheteira

conteúdo patrocinado

Localização e Horário

conteúdo patrocinado

Exposição em Vilamoura

Continuar a Ler