Photo Ark

Dia do Castor: a Missão de Joel Sartore Para Nos Ajudar a Recordar

O dia do castor é já a 7 de abril. Uma das 9.000 espécies do Photo Ark Sexta-feira, 5 Abril

Por National Geographic

Faz, em 2019, 10 anos que se dedica o dia 7 de abril ao Castor, conhecido por ser um dos animais que tem um papel mais ativo na restauração e limpeza dos ecossistemas locais.

O Dia Internacional do Castor foi criado, em 2009, pela Beavers Wetlands & Wildlife com o objetivo de alertar a população para a importância do contributo deste animal para o bem-estar ambiental. Comemora-se a dia 7 de abril, data em que também se celebra o aniversário de Dorothy Richards, que dedicou 50 anos da sua vida ao estudo desta espécie.

CONHEÇA MELHOR ESTE ROEDOR

O Castor é um roedor semiaquático, oriundo da América do Norte e Europa, que contribui diariamente para a purificação das águas, para a restauração de zonas húmidas, para a construção de barragens e para a diminuição de inundações e secas extremas.

Pode viver até aos 24 anos e pesar cerca de 27kg, tendo uma alimentação herbívora, à base de raízes de plantas, folhas e ramos de árvores.

Conhecidos como “engenheiros da natureza”, os castores aumentam o fluxo de água em épocas de seca, armazenando água da chuva, e conservam os solos, como aconteceu em Oregon, nos Estados Unidos, em 1930. Cerca de 600 castores conseguiram impedir a erosão do solo causada pelos riachos desta zona.

Vivem em grupo, em diques construídos por eles próprios com ramos e troncos. Estas “tocas”, para além de regularem o fluxo e pressão das correntes, servem para armazenar alimentos e para se protegerem de predadores.

Lamentavelmente, algumas espécies de castores foram-se extinguindo devido às alterações climáticas e à caça, uma vez que a sua pele é comercialmente valiosa.

PHOTO ARK - ETERNIZAR ESPÉCIES

Para celebrar o Dia Internacional do Castor, convidamo-lo a visitar o Photo Ark, uma exposição fotográfica com selo National Geographic, da autoria de Joel Sartore.

O fotógrafo desenvolveu este projeto para dar a conhecer as mais variadas espécies animais, enquanto ainda existem. O objetivo é alertar para a extinção animal extrema que se tem vindo a sentir nos últimos anos, e que poderá levar a um desaparecimento de cerca de metade das espécies do mundo, até ao final do século XXI.

Apesar das sessões do Photo Ark serem muito breves, Joel Sartore consegue captar as características e personalidade de mais de 9.000 animais. Entre os animais mais rebeldes, como os calaus, e os mais divertidos e inteligentes, como os chimpanzés, pode ainda encontrar fotografias do Castor.

Descubra e aprecie a beleza dos milhares de espécies que fazem parte da maior Arca de Noé, o Photo Ark, em exposição na Cordoaria Nacional, em Lisboa, até 5 de maio de 2019.

COMO CHEGAR?

A forma mais prática de chegar à exposição é utilizando os comboios urbanos de Lisboa (Cascais, Sintra, Sado e Azambuja) e, a partir da Estação de Belém, fazer o percurso pedonal de aproximadamente 8 minutos.

O bilhete para o Photo Ark oferece-lhe descontos nos comboios urbanos de Lisboa, nos comboios regionais, inter-regionais, alfa pendular e inter-cidades. Não há razões para faltar!

 

Compre os bilhetes para a exposição, aqui.

Continuar a Ler