Planeta ou Plástico?

10 Práticas para Reduzir o Plástico que Consumimos

Um gelado servido num cone, ao invés de um copo, não só é uma opção mais deliciosa, como também ecológica.Wednesday, June 6

Por Allyson Shaw
Comprar por atacado pode ajudar as famílias a consumir menos embalagens de plástico, sendo também uma forma pedagógica de fomentar a consciência ecológica dos mais pequenos.

Este artigo faz parte da campanha da National Geographic, Planeta ou Plástico?—o nosso esforço para alertar sobre a poluição dos plásticos em todo o mundo. Saiba o que pode fazer para reduzir a sua utilização de plásticos de uso único, e assuma este compromisso.

A sua família pode usar palhinhas de plástico, garrafas de água e sacos por uns breves minutos, mas estes itens não desaparecem apenas porque os deixa fora. Este tipo de artigos, cuja função se esgota com uma única utilização, representa mais de 40% do lixo plástico à escala planetária. Atualmente, aproximadamente 8,8 milhões de toneladas de lixo plástico têm como destino os oceanos. Este lixo constitui uma ameaça à vida selvagem, polui as águas dos oceanos e representa um risco para a saúde humana.

As estatísticas são assustadoras, mas a sociedade dispõe de uma arma secreta para refrear o consumo de plásticos no seio familiar: as crianças.

Muitas crianças preocupam-se genuinamente com a vida selvagem. Elas não querem assistir à morte lenta de uma tartaruga marinha, que sucumbe asfixiada com uma palhinha de plástico, e as crianças compreendem que estão a herdar um planeta em crise. Mas pequenas mudanças nos hábitos familiares podem dotar as nossas crianças das ferramentas necessárias na luta contra o plástico. Comecemos por 10 práticas muito simples.

1. DIGA NÃO ÀS PALHINHAS DESCARTÁVEIS

Segundo uma das melhores estimativas atualmente disponíveis, os americanos consomem cerca de 500 milhões de palhinhas diariamente. Incentive os seus filhos a pôr de parte as palhinhas descartáveis, permitindo-lhes escolher uma palhinha colorida e reutilizável. Leva-a consigo nas idas ao restaurante ou nas saídas para um lanche.

2. PREFIRA O CONE

Na gelataria, prefira sempre um gelado servido num cone, em detrimento do copo, com uma colher de plástico. Waffle ou bolo continua a ser uma questão de gosto. Vá mais longe, levando os seus filhos a interpelar e persuadir o gerente da loja a optar por utensílios compostáveis. Os seus filhos podem ser fofos o suficiente para fazer uma pessoa mudar de opinião.

3. UM SACO DE DOCES INOVADOR

À medida que se aproximam as festas de aniversário, repense os sacos de doces. Alguns dias após a festa, aqueles ioiós plásticos e aqueles brinquedos descartáveis começam a parecer lixo. Peça a colaboração dos seus filhos para encontrarem alternativas aos convencionais sacos de doces, optando por lembranças amigas do ambiente, sem plásticos, como por exemplo doces caseiros ou vales para adquirir bolos na padaria ao pé de casa.

4. PRONTO A USAR

Os artigos entregues ao domicílio vêm, geralmente, envoltos em invólucros de plástico e os brinquedos adquiridos nas lojas ainda mais. Quando os seus filhos pedirem alguma coisa, ajude-os a pensar em alternativas para evitar o uso excessivo do plástico. Alguns artigos podem ser adquiridos em segunda mão, outros podem ser partilhados ou emprestados, e alguns artigos não são necessários de todo.

5. UM ALMOÇO MAIS EFICIENTE

As crianças entre os 8 e 12 anos de idade deitam fora, anualmente, cerca de 37 quilogramas de lixo do almoço. Em vez de acondicionar as sandes dos seus filhos em sacos de plásticos, prefira envolvê-las em panos de algodão ou encerados, que podem ser reutilizados. Os miúdos podem fazer e decorar as próprias lancheiras de almoço a partir de calças de ganga já sem uso. Depois só tem mesmo de guardar a maçã ou a banana na lancheira, em vez de as envolver em película aderente.

6. NÃO DEIXE O MAR LEVAR AS BÓIAS!

Se está a pensar numa ida à praia, assegure-se de que os baldes de plástico, as bolas de praia e os flamingos insufláveis não são levados pelo mar. Crie estratégias para que as crianças sejam responsáveis pelos seus brinquedos e não os deixem esquecidos no mar ou na areia. No regresso a casa, certifique-se de que os brinquedos estão todos na bagageira do carro.

7. RECICLE CORRETAMENTE

Nem todos os plásticos são recicláveis, mas alguns itens, como as garrafas de refrigerantes e os vasos de plantas, são. Informe-se sobre o tipo de lixo reciclável aceite pelo operador da sua zona de residência e separe, corretamente e de antemão, o lixo em casa. Pode até propor aos seus filhos que sugiram a reciclagem de plásticos nas respetivas salas de aulas.

8. ELIMINE A GARRAFA

Deixe que os seus filhos escolham uma garrafa de água reutilizável e explique-lhes a importância de serem responsáveis e optarem sempre pelo seu uso. Procure outro tipo de frascos ou recipientes em sua casa, cujo uso possa ser banido em proveito de outra opção mais amiga do ambiente, por exemplo pode sugerir que cada criança escolha um sabonete, em vez de adquirir o tradicional frasco de sabonete líquido.

9. COMPRE POR ATACADO

Compre produtos por atacado, como o milho das pipocas, os cereais e as massas, evitando assim o desperdício de embalagens e, se possível, acondicionando-os nos recipientes lá de casa. Depois, use os seus sacos para carregar com as compras até casa. Peça a colaboração dos seus filhos para escolher e decorar os recipientes de cada um dos produtos e deixe-os organizar a disposição.

10. BRIGADA DE LIMPEZA

Se tiver um sábado livre, agarre nos seus filhos e participe numa atividade comunitária de limpeza. Não só ajudará a lavar o rosto do seu bairro, como também poderá contribuir para mudar as leis vigentes. Os grupos que organizam atividades de limpeza, pesam, por vezes, o lixo, ajudando a administração local a criar legislação dirigida à diminuição do desperdício das populações. Não há atividades de limpeza previstas? Os seus filhos podem organizar uma.

Continuar a Ler