Planeta ou Plástico?

6 Formas de Viajar Com Água Potável Sem Plástico

Estas dicas podem ajudá-lo a manter-se hidratado e saudável enquanto se aventura – e descartar os plásticos de uso único enquanto o faz.Tuesday, March 19

Por Sunny Fitzgerald
As garrafas de água reutilizáveis são o melhor amigo de um viajante. Mas como encontrar água potável para as encher?

Manter-se hidratado enquanto viaja pode ser um desafio, especialmente em lugares onde a água da torneira não é segura ou não está disponível. Em vez de recorrer a uma garrafa de plástico de uso único e contribuir para o problema de plástico do mundo, aprenda algumas novas estratégias para consumir água de forma segura, onde quer que você esteja.

LEVE A SUA PRÓPRIA GARRAFA COM FILTRO

Os viajantes que procuram uma abordagem completa podem considerar uma garrafa autónoma de filtragem e purificação, com um filtro e um recipiente combinados que facilitam a limpeza, o transporte e a ingestão de água em movimento. O LifeStraw usa uma membrana de fibra oca e uma cápsula de carbono catalisador para remover bactérias, parasitas, micro-plásticos e reduzir odores e sabores desagradáveis. A GRAYL leva o seu compromisso para com o consumo seguro de água mais longe, protegendo também contra vírus.

Nem todas as garrafas com filtro são iguais: algumas dependem de sucção, outras exigem pressão, outras oferecem proteção contra uma variedade de patogenias e outras não. O tempo de vida útil de um filtro varia muito e estes não estão disponíveis em todos os destinos, por isso, talvez seja necessário levar filtros extra. Leia atentamente as descrições e instruções do produto.

ACABAR COM O ADN PERIGOSO

Existe uma grande probabilidade de já ter consumido água purificada por filtros ultravioleta – as empresas de engarrafamento e as estações de tratamento municipais costumam usar esse método. Com filtros de água leves e inovadores, como o Steripen e o da Larq Bottle, os viajantes podem levar consigo tecnologia semelhante.

Em intensidades específicas, a luz ultravioleta destrói o ADN de vírus, protozoários e bactérias. Com um toque de um botão e um rodopio de uma varinha, o Steripen enche a água com raios ultravioleta destinados a matar mais de 99% das bactérias e vírus em poucos minutos.

Embora a luz ultravioleta tenha o poder de purificar, não filtra sedimentos, metais pesados e outras partículas, por isso é melhor usar dispositivos ultravioleta em conjunto com um filtro.

SISTEMA DE FILTRAGEM PESSOAL

Esta é uma boa opção caso prefira um sistema de filtragem compacto o suficiente para viajar, e flexível o suficiente para permitir a configuração dos componentes de acordo com as suas necessidades.

O filtro removível do LifeStraw Flex e do Sawyer Mini funciona como uma palhinha, para beber diretamente da fonte de água, e também pode ser usado num pacote de hidratação. Ambos os sistemas usam uma membrana de fibra oca, mas o Flex adiciona uma cápsula de carbono catalisador para reter produtos químicos e metais pesados. O filtro Flex requer substituição após 95 litros de uso – muito menos do que o Sawyer, que afirma durar 380 litros.

ELETRIFICAR PARA PURIFICAR

Aventureiros que optem pela conveniência mais leve também podem considerar um dispositivo de purificação de água eletrolítico. Pequeno em tamanho, mas grande em termos de resultados, este dispositivo portátil utiliza uma solução simples de salmoura – feita facilmente de sal e água – com uma corrente elétrica para criar um desinfetante que pode adicionar à sua água (até 20 litros de cada vez) para destruir quase todos os patogénicos.

Ao contrário dos dispositivos ultravioleta, este tipo de desinfetante pode funcionar em água turva. O dispositivo é de longa duração e recarregável – o Potable Aqua PURE é publicitado como tendo capacidade para purificar cerca de 60.000 litros de água, antes de serem necessárias peças de substituição, e a sua bateria pode ser carregada via USB. Se o sabor ou a sensibilidade química forem uma preocupação, saiba que o desinfetante deixa um resíduo de cloro na água.

ESTEJA ATENTO AOS TRATAMENTOS QUÍMICOS

O manuseamento de comprimidos de cloro pode ser perigoso e os comprimidos de iodo têm sido associados a problemas de saúde. E ambos deixam a água com um sabor e odor desagradáveis. Uma alternativa é o dicloroisocianurato de sódio (NaDCC): é barato, fácil de usar e obtém os mesmos resultados de purificação que o cloro, com menos riscos.

Coloque um comprimido de purificação NaDCC – os Aquatabs são um exemplo – em água não-turva para libertar o ácido hipocloroso, que reduz a maioria dos agentes patogénicos e torna a água potável em cerca de 30 minutos. Tenha em atenção: este método não remove partículas ou contaminantes como pesticidas. Se estiver a tratar água turva, é melhor filtrá-la antes de dissolver os comprimidos. Lembre-se de ler as instruções para qualquer ajuste na duração do tratamento que possa ser necessário.

FALE, DÊ O EXEMPLO

A água filtrada pode estar disponível gratuitamente, se souber onde procurar. Aplicações como a RefillMyBottle e a Tap podem identificar estações de recarga de água enquanto você viaja.

A utilização de ferramentas de filtração e purificação de água ajudou Mike e Anne Howard, a dupla de viagens de marido e mulher HoneyTrek, a dar a volta ao mundo de forma ininterrupta durante mais de 2000 dias, sem quebrarem o seu pacto de tolerância zero às garrafas de plástico.

E às vezes trata-se apenas de uma questão de falar: quanto mais os viajantes pedirem aos restaurantes, hotéis e operadores turísticos para reabastecerem as suas garrafas de água reutilizáveis, mais esses serviços cedem à procura – e menos plástico de uso único é utilizado.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler