Viagem e Aventuras

Everest: Veja o Encontro Ocasional que Salvou a Vida a Dois Alpinistas

Um guia heroico e um grupo de xerpas utilizaram a sua ampla experiência para ajudar dois alpinistas debilitados e em grande perigo a descer a montanha em segurança.Thursday, November 9, 2017

Por Lindsay N. Smith

Subir o Monte Evereste sempre representou um ato verdadeiramente perigoso. As devastadoras avalanches que ocorreram em 2014 e 2015 provocaram a morte de 40 alpinistas e xerpas, e, todos os anos, várias pessoas morrem pela exposição a condições extremas, por doença de altitude, de exaustão e com queimaduras provocadas pelo frio. Recorde a Morte de Ueli Steck, Aventureiro do Ano para a National Geographic, perto do Everest.

Ang Tshering Lama, fundador de Angs Himalayan Adventures, e um grupo de xerpas impediram que o número de mortes aumentasse e salvaram a vida a dois alpinistas, no dia 21 de maio de 2017. O experiente alpinista e guia estava a subir com o grupo Sherpa Khangri Outdoors naquele momento, não enquanto guia, mas para prestar apoio técnico e cuidados médicos. Estavam a seguir pela rota do cume sul, o segundo pico mais alto do Planeta.

Veja o Vídeo da Sobrevivência de Um Cientista Após Cair Sozinho numa Fenda de 20 Metros Nos Himalaias.

Nessa tarde, a equipa dividiu-se em dois grupos, quando saíram do último acampamento. O primeiro grupo que realizou a subida, onde se encontravam Ang Jangbu Sherpa, Pemba Ongchu Sherpa e Nima Gyalzen Sherpa, coproprietário do grupo Khangri, encontrou o alpinista paquistanês Abdul Jabbar Bhatti e o seu guia Sange Sherpa num estado precário. Estavam parados na montanha — e tinham iniciado a subida ao cume no dia anterior — e pareciam estar com dificuldades em descer.

Como a primeira equipa encontrou Bhatti e Sange conscientes e em estado de alerta, deram-lhes oxigénio e incentivaram-nos a iniciar a viagem até ao acampamento, que se encontrava abaixo. O segundo grupo, onde se encontrava Lama, acabaram por chegar ao mesmo local e encontraram ambos numa situação idêntica: conscientes e em estado de alerta. Deram-lhes mais oxigénio, taparam-lhes as mãos e comunicaram com o acampamento mais próximo. Assim que garantiram que seriam enviados xerpas para ajudar os dois alpinistas, o grupo de Khangri Outdoors prosseguiu a subida.

Aquando da descida, contudo, encontraram Sange e Bhattu imóveis e num estado muito mais preocupante. Não tinha chegado ajuda nenhuma. O par, agora em estado de alucinação, tinha descartado o oxigénio suplementar que eles já lhe tinham dado sem o utilizarem, e Nima Gyalzen disponibilizou-lhes o seu. Lama, Ang Jangbu e Nima Gyalzen decidiram que só restava uma forma de assegurar a segurança desta dupla que lutava pela sobrevivência: teriam de ser eles mesmos a ajudarem os dois alpinistas a descerem a montanha. Um vez que eles se preparavam para trazer os dois alpinistas pela traiçoeira encosta, Pemba guiou sozinho o grupo original.

A gravidade da situação aumentou, mas Lama estava bem preparado para responder a emergências na montanha. Lama tem a certificação Wilderness First Responder e já prestou serviços de voluntariado enquanto guarda-florestal nos parques nacionais de Monte Rainier e Denali, para operações de busca e resgate de alpinistas. O seu profundo conhecimento, a experiência dos xerpas da equipa e a coragem e rapidez de raciocínio do grupo salvaram os dois homens — que estão agora em recuperação em casa, em total segurança: Bhatti, no Paquistão, e Sange, no Katmandu. Ainda correm o risco de perder alguns dedos, mas estão completamente livres de perigo de vida.

Recorde os pontos altos e baixos da longa história de escaladas da emblemática montanha.

Continuar a Ler