Viagem e Aventuras

O Guia de Dalai Lama para a Felicidade

Um Dalai Lama viajado leva-nos numa viagem pela alegria. Sexta-feira, 3 Novembro

Por Costas Christ

Ouçam um viajante experiente: “A confiança leva-nos a ter dias felizes que fazem uma vida feliz.” Foi o que me disse o Dalai Lama quando lhe perguntei como é que conhecer o mundo nos pode conduzir à paz. Uma resposta curta: viajar ensina-nos a confiar.

Quando coloquei uma mochila às costas aos 20 anos, não estava em busca da felicidade: o simples ato de me afastar numa viagem longa era uma alegria. Com o passar dos anos, a felicidade em conhecer e imergir noutras culturas tornou-se a minha demanda mais profunda. As minhas viagens levaram-me ao Butão, atraído pelas políticas do país que estimula e encoraja a perseguição da felicidade.

“PARA UMA VIDA FELIZ, O BEM-ESTAR FÍSICO É IMPORTANTE, MAS O VERDADEIRO BEM-ESTAR TEM DE INCLUIR UMA MENTE SÔ

por DALAI LAMA

Os visitantes do reino podem usufruir de alguns resultados dessa busca: com mais de metade do território do país protegido por reservas e parques nacionais, fazer trekking no Butão pelos prados e antigas florestas que albergam espécies raras, como as gruas-de-pescoço-negro e os rinocerontes-indianos, colocará um sorriso duradouro na cara de qualquer pessoa apaixonada por viagens.

A lista de verificação tem itens que podem ir desde a proteção do ambiente até à promoção da herança tradicional. Mas, apesar disto, um inquérito nacional descobriu que menos de 50 % da população se considera feliz. Até no suposto estado da felicidade, ser feliz pode ser difícil. Pode ser que o melhor caminho para a felicidade não tenha que ver com políticas, mas com algo mais direto.

“Para uma vida feliz, o bem-estar físico é importante, mas o verdadeiro bem-estar passa também por uma mente sã”, ensinou-me o Dalai Lama. Aconselhou-me a não me focar demasiado nos problemas porque “podemos piorá-los” e se estivermos sempre a pensar no que está mal começa a “parecer-nos uma coisa insuportável”. Se mantivermos uma perspetiva mais abrangente “estamos a criar espaço para a esperança e para o entusiasmo.” Para mim, esta perceção significa que viajar pode, de facto, tornar o mundo num sítio mais feliz porque nos força a confiar uns nos outros.

Então, inicie a sua viagem. Experiencie outras culturas e mantenha-se fiel à compaixão. “Para a verdadeira felicidade, um coração caloroso é mais importante que uma mente brilhante. Lembre-se de que os seus melhores e mais leais amigos são a sua inteligência e a afetividade do seu coração. Deixe que seja esse o seu guia para uma vida feliz.”

Continuar a Ler