Viagem e Aventuras

5 Sugestões para Tirar Boas Fotografias no Museu

Os nossos editores de fotografia partilham conselhos e as suas imagens preferidas captadas no interior de vários museus. Segunda-feira, 21 Maio

Por Matt Adams

Filas de amantes de arte, impacientes por publicar a derradeira fotografia no Instagram, contornavam esta primavera o Museu de Hirshhorn e o Jardim de Esculturas, em Washington D.C, para conseguir o tão desejado bilhete de entrada naquele recinto. De máquinas fotográficas e telemóveis em punho, 160 000 visitantes, um número recorde, aguardavam a abertura de portas do museu para contemplar as hipnotizantes pinturas de bolas e as instalações inebriantes da muito falada mostra de Yayoi Kusama: Espelhos do Infinito.

A comunidade fotográfica da National Geographic Your Shot dá a conhecer algumas das fotografias tiradas pelos fãs do artista japonês, num périplo fotográfico pelos espaços do museu, antes da abertura da mostra ao público. Para aqueles que falharam a oportunidade, aqui ficam algumas sugestões de topo para tirar fotografias excecionais na próxima incursão a um museu. Estas cinco sugestões levarão as suas fotografias a um outro nível, onde quer que vá.

TRAGA UMA OBJETIVA, TALVEZ DUAS

Tudo a postos para uma aventura fotográfica num museu local? Antes de agarrar em todas as máquinas e objetivas que tem, pense realmente se quer carregar com todo o equipamento à sua disposição. Experimente levar uma ou talvez duas objetivas, incluindo uma pequena de 35mm ou de 24-70mm. Não há necessidade de levar aquela objetiva volumosa de 300mm nesta viagem. Certifique-se, de antemão, de que não há restrições fotográficas em vigor no museu. A maioria dos museus não autoriza a utilização de flash para fotografias de determinadas obras de arte. Por certo, não quererá ser convidado a sair apenas porque fez incidir uma nova luz sobre a arte, por conta de um flash.

OBSERVE AS PESSOAS

Observe a forma como os visitantes interagem ou contemplam a arte. Qualquer pessoa consegue fotografar um quadro célebre pendurado numa parede, por isso procure composições interessantes e ouse nos ângulos. Se se focar nas pessoas presentes no espaço, a imagem ganha uma vida muito própria. Nunca se sabe se uma imagem evolui para um registo interessante ou até mesmo humorístico.

FOTOGRAFE A ARQUITETURA DO MUSEU

Por vezes, os edifícios que acolhem obras de artes são eles próprios imponentes expressões de arte. Antes de se aventurar no interior de um museu, detenha-se sobre a arquitetura do próprio edifício. Procure uma perspetiva interessante e tenta captar a personalidade da estrutura. Talvez tenha de se deitar no chão ou fotografar do outro lado da rua. Trabalhe com o todo, antes de conseguir a fotografia que tanto idealizou.

ATENÇÃO À LUZ

As exposições de arte têm sempre aquele enquadramento perfeito com bonitos efeitos de luz. Quer o espaço seja dominado pela luz natural que atravessa amplas janelas ou pela iluminação instalada em altura pelo museu, tome atenção à luz. Observe a forma como a luz incide sobre as obras de arte e consiga boas exposições.

NÃO FOTOGRAFE A ARTE

Sim, é um facto que todas as pessoas que visitam museus procuram formas de inspiração ou pretendem simplesmente deixar-se deslumbrar pelo sublime da expressão artística. Não se limite a fotografar os quadros ou esculturas. Procure algo interessante que esteja a acontecer naquela sala e integre-o no enquadramento. Não faltarão, por certo, nos motores de buscar imagens do quadro de Mona Lisa, por isso crie algo que seja única e exclusivamente seu.