Viagem e Aventuras

9 Locais Onde Pode Passar Férias na Companhia de Tartarugas Bebés

As tartarugas marinhas sabem escolher as praias mais favoráveis. Estes nove hotéis dispersos pelo mundo animam os hóspedes a participar nos esforços de conservação.sexta-feira, 8 de junho de 2018

Por Steve Larese
Uma tartaruga-verde nada, vulnerável, em águas oceânicas pouco profundas, sob manchas de luz, minutos após nascer em Heron Island, na Austrália.

As tartarugas marinhas têm um gosto seletivo em matéria de praias. As sete espécies elegem zonas com vastas extensões de areia e com temperaturas quentes, não para relaxar, mas, sim, para desovar, aproximadamente, uma centena de ovos.

À medida que são erguidas novas propriedades à beira-mar um pouco por todo o mundo, as tartarugas marinhas em altura de procriação vêem-se obrigadas a partilhar a costa com humanos em férias. As luzes, o desenvolvimento e a caça furtiva têm sérios impactos sobre as tartarugas em altura de procriação, mas, felizmente, muitas estâncias turísticas têm adotado condutas que promovem uma convivência sã, contribuindo para aumentar inclusive as probabilidades de sobrevivência destas espécies ameaçadas de extinção.

Estas novas estâncias turísticas foram muito além da necessidade de proteger as tartarugas em fase de procriação e das crias bebés, e os seus hóspedes podem ajudar a salvar as tartarugas marinhas, enquanto desfrutam de um pedaço de paraíso.

SURFING TURTLE LODGE & LEON, NICARÁGUA

Esta unidade hoteleira, erguida sobre a linha da praia em Isla Los Brasiles e alimentada a energia solar, dispõe de uma incubadora própria para tartarugas, mantendo as tartarugas-oliva, as tartarugas-de-couro e as tartarugas-de-pente a salvo dos caçadores furtivos e predadores. Os ovos são transportados para a incubadora, após terem sido postos numa praia remota, e os hóspedes, com luvas calçadas, podem encaminhar as pequenas crias acabadas de nascer para a zona de rebentação. Com três espécies de tartarugas marinhas a desovar neste local, a atividade é garantida de setembro a julho.

FOUR SEASONS RESORT NEVIS WEST INDIES

O Four Seasons Resort Nevis West Indies colabora com a Sea Turtle Conservancy e o Nevis Turtle Group local na identificação dos padrões migratórios das tartarugas-de-pente, que nidificam na praia concessionada ao hotel. Esta unidade de turismo também patrocina, anualmente, dois transmissores de satélite por GPS, que são colocados em tartarugas adultas, após a desova. Os hóspedes podem ajudar a encontrar e identificar as tartarugas adultas durante um fim de semana dedicado à conservação das tartarugas marinhas, que decorre, anualmente, em julho, e, no período de julho a outubro, os hóspedes são convidados a auxiliar o Nevis Turtle Group na localização e marcação dos ninhos das tartarugas marinhas, com o objetivo de assegurar a proteção destes.

TREASURE ISLAND, ILHAS FIJI

A Treasure Island Fiji emprega um técnico ambiental a tempo inteiro para gerir o Projeto de Adaptação das Crias de Tartaruga-de-Pente da Bounty Island. Os ninhos das tartarugas-de-pente são identificados e protegidos e as crias acabadas de nascer são levadas para um conjunto de piscinas aprovadas pelo departamento de pescas da região, para que possam crescer fortes e saudáveis, antes de serem libertadas no oceano. Os hóspedes podem ajudar a alimentar as tartarugas no local. Além disso, o hotel disponibiliza informação sobre o ADN das tartarugas à Universidade do Pacífico Sul, nas Ilhas Fiji, que colabora na monitorização da condição clínica da população de tartarugas-de-pente, que habita a região.

Um voluntário segura uma cria bebé de tartaruga-de-couro na unidade hoteleira de Surfing Turtle Lodge, na Nicarágua.

ROSALIE BAY, DOMINÍCA

A National Geographic Unique Lodge of the World é uma unidade hoteleira exclusiva, orientada para a ecologia e para o bem-estar, com 28 quartos, alimentada a energia solar e eólica, e que acolhe as tartarugas que nidificam e nascem nas suas praias de areias negras, no período de março a outubro. O trabalho desenvolvido por esta entidade, em parceria com a Wider Caribbean Sea Turtle Network, permitiu aumentar o número de ninhos da tartaruga-de-couro, uma criatura com cerca de 455 quilogramas, ascendendo a 95 ninhos em 2016 contra os 7 identificados em 2003.  Os visitantes podem acompanhar os especialistas em tartarugas no percurso pelos areais das praias para localizar os ninhos e desenvolver estudos, assim como receber um telefonema de alerta a meio da noite, que os convida a assistir à desova das tartarugas e participar na libertação das crias bebés. O envolvimento dos hóspedes não termina com o fim da viagem. Eles podem adotar e batizar as tartarugas marinhas que conheceram durante a estadia. As tartarugas são identificadas com uma etiqueta, e os hóspedes serão informados quando as tartarugas regressarem à praia e sobre o número de crias geradas. O spa de Rosalie Bay, o restaurante Zamaan, os trilhos para caminhadas e a prática de snorkeling completam a oferta de uma experiência de luxo, que combina ecologia e férias.

HILTON LOS CABOS, MÉXICO

Phil Sanders, diretor operacional da estância turística de Hilton Los Cabos, e a sua equipa protegem as tartarugas-oliva, que nidificam numa extensão de 16 quilómetros de praia, que abrange a propriedade desta unidade de turismo. No período de julho a novembro, ovos acabados de pôr são levados para uma zona vedada, com capacidade para acolher até 300 ovos, mantendo-os a salvo do trânsito das praias e dos caçadores furtivos. Quando os ovos eclodem, equipas treinadas reúnem as crias bebés e libertam-nas na zona de rebentação, para delícia dos hóspedes da estância turística, aumentando, exponencialmente, as probabilidades de sobrevivência das tartarugas bebés na natureza.

HERON ISLAND, AUSTRÁLIA

Envolvida pela Grande Barreira de Coral, Heron Island é, atualmente, um paraíso para as tartarugas-verdes e para as tartarugas-cabeçudas, que foram vítimas da caça intensiva para alimentar o mercado da sopa de tartaruga neste país, em 1920. A desova das tartarugas tem início em novembro, e a corrida para a água das crias bebés ocorre em fevereiro. O segundo e único ocupante da ilha é o Centro de Investigação de Heron Island da Universidade de Queensland, que organiza visitas. Heron Island trabalha em parceria com a Fundação das Tartarugas Marinhas, uma organização sem fins lucrativos, para promover a conservação e auxiliar na investigação, e organiza visitas guiadas ao universo das tartarugas, no período de novembro a março.  Os praticantes de snorkeling e de mergulho podem sempre observar as tartarugas que vagueiam na zona do recife ao largo da costa.

VEJA AS FOTOGRAFIAS: Do  Mundo das Tartarugas

ver galeria

RETIRO E SPA BLUE OSA YOGA, COSTA RICA

Os hóspedes desta estância ecológica, com 12 quartos, podem participar no projeto Save the Sea Turtles, desenvolvido em parceria com a Osa Conservation. Os hóspedes podem ajudar na monitorização de duas praias críticas, que acolhem os ninhos das tartarugas-oliva e tartarugas-verdes, na medição dos indivíduos adultos e na libertação das crias bebés na zona de rebentação, no período compreendido entre abril e novembro.

NORTH ISLAND, ILHAS SEICHELES

A Wilderness Safaris adquiriu a North Island em 1997, com o propósito de recuperar a ilha, aproximando-a tanto quanto possível das condições anteriores à presença europeia, por meio da erradicação da população de ratazanas e da reintrodução da vegetação primitiva. Através do Projeto Arca de Noé, promovido por esta estância de turismo, foi possível reintroduzir nas ilhas a tartaruga-gigante-de-Seicheles e assegurar a proteção dos locais de nidificação das tartarugas-verdes e das tartarugas-de-pente. Os hóspedes podem ajudar numa multiplicidade de tarefas, incluindo na identificação das tartarugas adultas, para fins de investigação.

HARBOUR VILLAGE BONAIRE

Esta estância de luxo, orientada para o mergulho, associou-se à Sea Turtle Conservation Bonaire na proteção das tartarugas-de-pente, que nidificam na praia concessionada a esta unidade turística, doando todos os proventos obtidos, com a venda de artigos relativos às tartarugas na sua loja de souvenirs, àquela organização. A libertação das crias bebés, que ocorre em novembro, é transmitida em direto pelo sistema televisivo da própria unidade hoteleira, para aqueles que não possam assistir ao vivo, e os hóspedes podem auxiliar a Fundação de Recifes de Harbour Village na proteção do recife que circunda a região. Os corais são transplantados sobre estruturas eletrificadas, de baixa voltagem, que estimulam o crescimento do recife de coral, produzindo alimento e oferecendo refúgio às tartarugas marinhas.

Steve Larese é um jornalista de viagens, estabelecido no México, que cobre uma diversidade de temas para a National Geographic Traveler. Siga-o no Instagram, Twitter e Facebook.

+ sobre tartarugas

O Improvável Salvamento de Uma Tartaruga

O Improvável Salvamento de Uma Tartaruga

Esta tartaruga marinha foi encontrada rodeada — e presa — por cocaína avaliada em dezenas de milhões de euros.
A Subida da Temperatura Aumenta o Número de Fêmeas da Tartaruga Marinha

A Subida da Temperatura Aumenta o Número de Fêmeas da Tartaruga Marinha

O aumento das temperaturas na costa australiana poderá estar a ter um efeito devastador nas populações de tartarugas-verdes, tornando grande parte da sua descendência em espécimes do sexo feminino. O género das tartarugas marinhas é determinado pelo calor da areia onde os ovos incubam. Com o aumento das temperaturas, devido às alterações climáticas, nascem cada vez mais fêmeas. Na Ilha de Raine, onde se situa o maior e o mais importante aglomerado de tartarugas-verdes, os cientistas descobriram que existem 116 fêmeas para apenas 1 macho. Raine parece estar a criar fêmeas há pelo menos 20 anos. Não é ainda claro como as tartarugas são afetadas no resto do mundo, e outros fatores como as mudanças no habitat também desempenham o seu papel nestas variações de género.