Viagem e Aventuras

Estas Planícies de Sal são das Mais Deslumbrantes Paisagens da Terra

Visitar Salar de Uyuni, na Bolívia, pode ser uma experiência inesquecível ou o seu maior pesadelo. Aceite estas dicas e planeie a sua viagem. Terça-feira, 12 Junho

Por Elizabeth Unger

 

Salar de Uyuni, na Bolívia, é considerada uma das mais deslumbrantes paisagens da América do Sul, se não da Terra. A maior planície de sal do mundo, com uma área superior a 4050 metros quadrados, encontra-se no Altiplano e resulta da evaporação da água de lagos pré-históricos. Uma espessa camada formada por padrões poligonais de sal que emergem do solo perde-se no horizonte.

VEJA FOTOGRAFIAS: De Casas Futuristas, com Cores Vibrantes, Na Bolívia

Em determinadas épocas do ano, os lagos mais próximos transbordam e uma fina camada de água transforma a planície numa deslumbrante superfície que espelha o céu. Esta bela e quase extraterrestre planície é também uma área de extração de sal e lítio – o elemento responsável pela energia das baterias dos computadores portáteis, smartphones e carros elétricos. Além de local de trabalho esta paisagem é igualmente o cenário do primeiro hotel de sal do mundo assim como dos turistas que se acumulam pela estrada. A beleza áspera de Salar de Uyuni pode ser uma experiência inesquecível, mas pode também ser um pesadelo no que respeita à logística. Eis um guia que o ajudará.

COMO CHEGAR

Localizado numa posição de charneira entre a Bolívia, o Chile e a Argentina, a logística e a distância da sua viagem para Salar de Uyuni dependerá do seu ponto de origem. A viagem pode ter origem em três locais:

Uyuni, Bolívia: É o ponto de partida mais frequente.Uyuni é uma pequena cidade e na sua praça principal, Plaza Arce, encontra várias agências de turismo. Os turistas podem, através das agências de viagens em La Paz, fazer as suas reservas online com antecedência. Alternativamente podem chegar a Uyuni e analisar as opções que a cidade oferece. Sendo a cidade próxima das planícies de sal é, relativamente, fácil reservar passeios de um dia. Voos de La Paz para Uyuni podem ser reservados através das companhias áreas Amaszonas e BoA (uma hora de viagem, 130 dólares americanos pela viagem de ida e volta). Estão disponíveis viagens noturnas de autocarro nas agências Trans Omar e Todo Turismo (10 a 12 horas de viagem, 30 a 40 dólares americanos por viagem).

San Pedro de Atacama, Chile: as agências transportam os visitantes até à fronteira com a Bolívia, onde serão, posteriormente, conduzidos por um operador turístico boliviano. Considerando a distância, a viagem tem a duração de três dias.

Tupiza, Bolívia: este é o melhor ponto de partida para quem vem da Argentina. Os operadores turísticos recomendam passeios de quatro dias. O último dia é destinado para visitar Salar de Uyuni.

QUANDO IR

Salar de Uyuni tem duas estações do ano completamente distintas. Durante a estação das chuvas, de dezembro a abril, os visitantes podem contemplar o efeito espelho. Há a considerar que a chuva excessiva, sobretudo durante os meses de dezembro e janeiro, pode obrigar ao cancelamento de viagens. Durante a estação seca, de maio a novembro, as temperaturas são mais frias, o solo endurece e os visitantes podem conduzir pela planície, acedendo aos locais que, durante a estação das chuvas, são inacessíveis. Os meses de junho a agosto são a época alta para os operadores turísticos e, como tal, os preços podem inflacionar.

ESCOLHER UMA VIAGEM

Apesar de a planície de sal ser uma das atrações mais populares da Bolívia, há também outros encantos que a esplendorosa região do Altiplano tem para oferecer. Muitos turistas optam por uma viagem de três ou mais dias acabando por conhecer o deserto, vulcões, géiseres, fontes termais e, a sul, lagos de altitude. As viagens que partem de San Pedro de Atacama e de Tupiza já incluem a passagem por estes locais.

Existem viagens partilhadas, mais económicas e com circuitos predefinidos, e viagens privadas, mais caras, mas adaptadas às expetativas do viajante. As viagens partilhadas, geralmente, incluem um guia espanhol que, tal como o motorista e o cozinheiro, vão traduzindo. Estas viagens obedecem a um itinerário fixo e, provavelmente, não satisfazem pedidos específicos, além de que podem implicar alguns transtornos, sobretudo durante o nascer e o pôr-do-sol. As viagens privadas, por sua vez, podem ser personalizadas de acordo com as expetativas do viajante, oferecendo-lhes mais opções de percursos, assim como a possibilidade de improvisar trajetos, nomeadamente para visitar vulcões e cavernas. Além destas vantagens oferecem um guia e cozinheiro fluentes em inglês e os veículos são mais confortáveis.

Sugere-se que verifique, online, as opiniões de outros viajantes assim como os guias de viagem disponíveis para que possa, cuidadosamente, escolher um recomendado. Evite as agências que oferecem preços mais baixos, uma vez que podem disponibilizar guias e viaturas não acreditados, o que pode comprometer a sua segurança. Opte sempre por perguntar às agências de turismo se um rádio de emergência e um kit de primeiros socorros estão incluídos nas viagens.

COMO TIRAR ÓTIMAS FOTOGRAFIAS

Uma das características ímpares de Salar de Uyuni é o infindável horizonte que permite aos fotógrafos explorarem a perspetiva e a profundidade de campo. Palco de batalhas com miniaturas de dinossauros, cozinhar os amigos em panelas e frigideiras ou rastejar para fora de frascos, aparentemente gigantes, de manteiga de amendoim, são algumas das opções. O segredo para fotografias espetaculares é manter a câmara próximo do solo e dos adereços escolhidos, criando a ilusão de que os adereços são maiores do que os protagonistas que se encontram a uma distância maior. Não permita que os protagonistas se afastem demasiado: quanto maior a distância entre eles e os adereços, mais difícil é a focagem da fotografia. Se a sua câmara o permitir, trabalhe com a menor abertura do diafragma possível.

A CONSIDERAR

A, aproximadamente, 3650 metros acima do nível das águas do mar, é provável que os visitantes, caso não se tenham preparado, venham a sofrer da doença da altitude. Os sintomas podem incluir náuseas, enxaquecas, insónias entre outros. Antes da viagem, convém que discuta com o seu médico quais as opções para prevenir e tratar a doença da altitude.

Para entrar em território boliviano, precisa de ter um visto de turismo (160 dólares americanos para cidadãos dos EUA) assim como a vacina contra a febre-amarela.

Liz Unger é uma exploradora júnior da National Geographic, fotojornalista e cineasta, natural de Nova Iorque. Siga-a no Twitter @ewu5191 e no Instagram @ewu5191 e conheça o seu trabalho em www.lizunger.com.

Continuar a Ler