Viagem e Aventuras

Um Dia Perfeito Para Um Escritor Em Manhattan

Descubra bares clandestinos, bolinhos de sopa deliciosos e recantos acolhedores em East Village e outros bairros famosos.Thursday, February 21

Por Suleika Jaouad
A Joe Coffee Company abriu originalmente na West Village, em 2003.

MANHÃ

Eu sou parcial em relação a East Village porque foi onde nasci e vivi durante a maior parte da minha vida adulta. Historicamente, tem sido um centro rico em expressão criativa de vanguarda, lar de Jean-Michel Basquiat, Keith Haring, Madonna e Patti Smith.

Comece o seu dia no Abraço, um café em East Village com um delicioso bolo de azeite, ou passe pelo Juicy Lucy, uma banca de frutos tropicais despretensiosa com smoothies, sumos naturais e bowls de pequeno-almoço. Não existem lugares sentados em ambos os locais, por isso, faça o seu pedido e dirija-se até ao Tompkins Square Park, a alguns quarteirões de distância, onde existem muitos bancos e alguns dos melhores locais de observação de pessoas da cidade. Se procura uma sensação mais descontraída, recomendo o Russ & Daughters para comer bagels ou o Café Mogador para um brunch rústico de infusão mediterrânica.

A livraria The Strand tem milhões de livros novos, usados e raros nas suas prateleiras.

Quando estiver com os níveis de cafeína estabilizados, caminhe em direção à The Strand, um verdadeiro nirvana para os amantes de livros, lar de 28 quilómetros de títulos novos, usados e fora de impressão. Ao longo do caminho, entre nas várias lojas económicas e nas mais peculiares que preenchem as ruas de East Village. Se tiver um fetiche por material de escritório, como eu, vai adorar a Casey’s Rubber Stamps na 11th Street, uma pequena e excêntrica loja onde pode comprar selos ou personalizar um. Também adoro o Goods for the Study, que tem uma excelente seleção de canetas e cadernos.

TARDE

Amigos a ler no Great Lawn, em Central Park.

Uma das razões pelas quais gosto tanto de viver em Nova Iorque deve-se ao facto de estar recheada de recantos excelentes para a escrita. Leve um bom livro para o Joe Coffee na West Village, onde muitos freelancers convivem. A Rose Reading Room da Biblioteca Pública de Nova Iorque é, sem dúvida, o meu lugar favorito para escrever, com as suas longas mesas de madeira, candelabros e um teto maravilhoso de tirar a respiração, pintado com nuvens celestes rosa e cornucópias ornamentadas. Eu gosto de levar um lanche e, da biblioteca, vou para o Central Park, a 20 minutos de distância a pé. Faça um piquenique no Great Lawn, ou passeie pelos caminhos sinuosos do Shakespeare Garden, onde as espécies de plantas e flores são as mesmas mencionadas nas obras do dramaturgo.

Um dos locais de escrita favoritos é o café na McNally Jackson, uma livraria independente no Lower East Side. O Café Gitane, um restaurante marroquino nas proximidades, serve almoços muito bons. Quando procuro uma refeição rápida e saudável, vou ao The Butcher’s Daughter (prove o "Brass Monkey" ou o "7 Minutes In Heaven" – não se vai arrepender). A seguir, assista a uma matiné no Angelika, um cinema independente debaixo do chão onde os filmes são frequentemente interrompidos pelo ruído do metro... faz tudo parte do charme.

NOITE

Depois de um longo dia passado em frente ao computador, um dos meus rituais favoritos é ir à Zu Yuan, em Chinatown, onde pode obter uma das melhores e mais baratas massagens da cidade e depois sair para comer bolinhos de sopa. Existem dezenas de bolinhos de sopa deliciosos por onde escolher e nunca somos mal servidos, mas os meus favoritos são o 456 Shanghai Cuisine e o Joe's Shanghai. Depois de saciar o apetite, dirija-se ao Apotheke, um bar clandestino ao estilo da Lei Seca, situado numa antiga casa de ópio que serve cocktails incríveis e tem música ao vivo quase todas as noites.

Outros bares favoritos a curta distância: Forgtmenot, uma taberna repleta de bugigangas que serve tacos deliciosos e uma margarita poderosa. The Scratcher, uma caverna subterrânea acolhedora, muito discreta, tem um bom happy hour. O KGB Bar tem as suas próprias sessões de leitura, onde pode encontrar escritores famosos e emergentes. (Curiosidade: era a antiga sede local de um partido socialista ucraniano, na década de 1940, o que explica a origem do seu nome e a decoração comunista.)

Se gosta de jazz, passe pelo Smalls, em Greenwich Village, um clube intimista com músicos de topo, ou vá até ao Fat Cat, onde as bebidas são baratas e pode ouvir boa música enquanto joga snooker ou shuffleboard. Se procura uma experiência mais literária, confira o calendário de eventos do Nuyorican Poets Cafe ou compre bilhetes para as sessões de histórias ao vivo do Moth, no Housing Works Bookstore Cafe.

 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler