A disseminação global do coronavírus está a afetar os viajantes. Mantenha-se atualizado sobre a explicação científica por trás do surto>>

Viagem Ecológica Do Mês: Porto de Mós

Moinhos, dinossauros, castelos e grutas naturais – esta é a nossa viagem ecológica de março

Publicado 26/03/2019, 16:23 WET
Vale da Canada em Alvados, Porto de Mós.
Vale da Canada em Alvados, Porto de Mós.
Fotografia de Município de Porto de Mós.

Porto de Mós é uma vila, sede de concelho, que pertence ao distrito de Leiria. A vila estremenha localiza-se em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, e o concelho de Porto de Mós é composto de 13 freguesias. Porto de Mós é terra de artesãos e de mercados, de romarias e de festas, de natureza e de história, e principalmente de encantos. Já visitou esta vila?

PORTO DE MÓS: UMA VIAGEM PELAS ERAS

Porto de Mós, um concelho com perto de 5.000 habitantes distribuídos por cerca de 236 quilómetros quadrados, é mais do que um olhar desatento consegue perceber. Aqui, nesta vila entre Leiria e Alcobaça, há história milenar: tanto somos surpreendidos com um sítio jurássico, como nos deparamos com a cultura celta, tendo sempre uma presença árabe de fundo. Conheça os motivos pelos quais deve visitar Porto de Mós.

Porto de Mós, Porto de Moinhos

Não é à toa que Porto de Mós se chama assim. Aqui houve em tempos uma imensidão de moinhos, dos quais quase não restam vestígios. Mas há ainda alguns que resistiram e que podem ser visitados. São eles o moinho de vento da Cabeça Gorda, o do Alqueidão, o da Portela do Pereiro, o do Casal de Vale de Ventos ou o de São Miguel.

Moinho de Alqueidão da Serra
Fotografia de Município de Porto de Mós

E destes, três estão em funcionamento, ainda! Os moinhos de vento de Cabeça do Alqueidão, São Miguel e Pevide são dos poucos em Portugal que ainda moem o grão, tornando-o farinha no alto da colina, as suas mós de pedra movidas pela força do vento.

As Grutas e os Seus Segredos

Muito provavelmente já ouvir falar (e muito) das belíssimas grutas de Mira de Aire, descobertas em 1947. São 11km de caminhos intrincados, dos quais uma parte está abera a visitas. Descendo mais de 600 degraus, é levado a mais de 100 metros de profundidade, ao interior de grutas calcárias.

Mas não podemos ignorar a Gruta de Alvados. Esta gruta, dividida em duas partes, a Nova e a Velha, é uma das mais caraterísticas da península. Se visitar a Gruta de Alvados encontrará um percurso em forma de corredor, que liga várias salas, uma infinidade de estalactites e estalagmites, bem como colunas e lagos ligados entre si.

Grutas de Mira de Aire.
Fotografia de Municipio de Porto de Mós

Ainda na freguesia de Alvados, encontrará também as Grutas de Santo António, descobertas casualmente a 2 de junho de 1955. Estas grutas, e a monumental sala que se encontra no seu interior, são consideradas pelos especialistas como das mais belas e ricas da Europa. Esta gruta tem uma chaminé natural que permite a ventilação, e que mantém a temperatura no interior à volta dos 16-18ºC.

Dinossauros, Fósseis e Praias Jurássicas

Se se pergunta o que têm os dinossauros a ver com Porto de Mós, nós respondemos: tudo! Em Porto de Mós existe um Miradouro Jurássico, em Alqueidão da Serra, uma praia do período Jurássico, em São Bento, e na Serra de Aire há pegadas de dinossauros.

A jazida do Cabeço da Ladeira, ou Praia Jurássica, revelou-se um sítio de extrema importância para a paleontologia: é uma jazida de fósseis equinodermes – estrelas do mar, ouriços do mar, ou molucos – onde todos os exemplares, além de abundantes, se encontram em muito bom estado de conservação. Segundo o ICNF, aqui já foram contados mais de “15 espécies de equinodermes, 19 de moluscos e 18 de iconoespécies de marcas de comportamento animal, entre outros grupos representados”. Pensa-se que esta jazida remonte a 169 milhões de anos atrás.

Já as pegadas de dinossauro encontram-se na Serra de Aire na povoação de Bairro, em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Estas pegadas são de dinossauros saurópodes, e encontram-se conservadas há mais de 175 milhões de anos, em dois trilhos: um com 147 metros e outro com 142 metros de comprimento.

E de que se trata o miradouro jurássico? O monumento dedicado a este período situa-se a 500 metros de altitude, num miradouro que permite uma perspetiva única sobre a vila, onde se podem apreciar os castelos de Leiria e Porto de Mós, o Mosteiro da Batalha, permitindo ainda que se aviste o mar. O miradouro jurássico fica em Alqueidão da Serra.

Azulejos e Cerâmica

Em Porto de Mós pode ainda visitar a Real Fábrica de azulejos e de cerâmica, fundada em 1770, na freguesia do Juncal. Os azulejos e a loiça aqui fabricados estão espalhados um pouco por todo o país, estando até mapeados num livro, que localiza os mais importantes. A atividade cerâmica no Juncal perdura até aos dias de hoje, sendo esta freguesia amplamente conhecida por isso.

E falando em azulejos, são bastantes os painéis de azulejos espalhados por Porto de Mós, como o Painel de Azulejos da Cruz da Légua, na freguesia de Pedreiras. Este painel retrata os ofícios típicos desta região.

Um Castelo Sobrevivente

O Castelo de Porto de Mós, com uma arquitetura militar e erguido sobre um ponto de vigia romano, resistiu ao sismo de 1755 e a um outro, mais tarde, em 1909. Apesar de ter resistido, ficou seriamente danificado, tendo que se proceder a obras de reconstrução e de recuperação. No entanto, manteve-se a estrutura original tão fiel quanto possível, e hoje em dia está classificado como Monumento Nacional. E, a melhor parte, pode ser apreciado por fora e por dentro, já que está aberto ao público a preços muito convidativos.

Castelo de Porto de Mós, iluminado.
Fotografia de Município de Porto de Mós.

Continuando em tema de Castelos, não podemos não falar da Batalha de Aljubarrota (a famosa!), que se deu no Campo de S. Jorge, na freguesia de Calvaria de Cima. Constituído pela Capela de S. Jorge, o Museu Militar e a estação arqueológica, o campo é uma viagem ao passado histórico nacional. Esta freguesia é também a que acolhe o centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota.

Traços de Outras Civilizações

Em Alqueidão da Serra permanece até aos nossos dias um troço da estrada Romana de Carreirancha. Esta estrada for a que levou Nuno Álvares Pereira ao Campo Militar e à Batalha de 1385. O que resta desta estrada romana tem cerca de 100 metros de comprimento e quatro de largura máxima, tendo sido construída entre os séculos I a.C. E I d.C., com o objetivo provável de ligar Tomar a Alcobaça e Leiria a Coimbra.

Resto fossilizado de uma estrela do mar.
Fotografia de Município de Porto de Mós

Numa outra freguesia extinta, Alcaria, que entretanto integrou a freguesia de Alvados, pode visitar-se a Ponte Celta – ou as Pontes Juntas -, uma ponte dupla de traça celta. E, mais, o nome Alcaria vem do árabe al-gariya, que significa “pequeno povoado” ou vila – bastante típicos do Alentejo.

Desportos Radicais e de Natureza

Em praticamente todas as treze freguesias de Porto de Mós pode praticar algum desporto radical ou de natureza, como percursos, trilhos, escalada ou BTT.

Ainda se pergunta o que mais pode Porto de Mós oferecer? A resposta é longa: igrejas, capelas, pelourinhos, uma antiga central elétrica, uma ecopista, piscinas municipais ao ar livre, fórneas ou uma mina de carvão desativada. Junta-se a isto a paisagem serrana de cortar a respiração, a gastronomia portomoense que cria adeptos muito facilmente, ou o Museu Municipal que reúne peças dos períodos Romano e Medieval, bem como fósseis, rochas e minerais, e um núcleo etnográfico.

Como Chegar?

Porto de Mós está muito bem situado entre as principais cidades portuguesas, ficando a cerca de uma hora e meia de Lisboa, menos de duas horas e meia do Porto, cerca de trinta minutos de Leiria, uma hora de Tomar e Santarém, e pouco mais de uma hora de Coimbra, e a escassos trinta e cinco minutos de Fátima.

Para chegar a Porto de Mós pode tomar o IC9, na saída de Alcobaça, a A1, na saída de Leiria ou Torres Novas, e ainda a A8, na saída de Leiria ou Pataias.

Continuar a Ler

Descubra Nat Geo

  • Animais
  • Meio Ambiente
  • História
  • Ciência
  • Viagem e aventuras
  • Fotografia
  • Espaço
  • Vídeos

Sobre nós

Inscrição

  • Revista
  • Registrar
  • Disney+

Siga-nos

Copyright © 1996-2015 National Geographic Society. Copyright © 2015-2017 National Geographic Partners, LLC. Todos os direitos reservados