Viagem e Aventuras

Vai Viajar de Avião com Crianças? Siga Estas Dicas Para Um Voo Tranquilo

Especialistas em viagens oferecem conselhos para as férias em família.quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Por Heather Greenwood Davis
Pequenos viajantes preparam-se para levantar voo.

Para um adulto, as viagens aéreas requerem paciência e presença de espírito. A combinação entre longas filas, agentes da autoridade e passageiros mal-humorados pode fazer com que até os viajantes mais experientes questionem as suas decisões de férias. Se adicionarmos uma criança à equação, a experiência pode parecer infernal.

Natalie Preddie, especialista em viagens e lifestyle dá o seu parecer: os seus filhos, Charlie, de 2 anos, e Jamie, de 10 meses, já viajaram para mais de uma dezena de países entre eles. "Uma vez, o Charlie não se queria sentar no seu lugar e começava a gritar sempre que levantávamos voo e aterrávamos", lembra Natalie. “Tivemos dois voos naquele dia. Quando as assistentes de bordo intervieram para ajudar, o Charlie começou a uivar como se estivesse a ser torturado. Foi horrível.” Quando chegaram ao seu destino e foram recebidos por uma longa fila alfandegária de uma hora, tanto a mãe como o filho estavam em lágrimas.

O stress dos voos não é bom para os pais nem para os bebés, observa Kimberly Tate, escritora de viagens e podcaster na Stuffed Suitcase e Vacation Mavens. Esta mãe de dois filhos adverte que, muitas vezes, as crianças sentem os estados emocionais dos adultos. “Se estivermos stressados ou zangados, as crianças sentem essas emoções. Se permanecermos calmos e agirmos racionalmente, é provável que as crianças tentem fazer o mesmo.”

É o tipo de informação que muitos pais só adquirem com a experiência. Não existe nenhum manual para mantermos as nossas crianças sossegadas durante o seu primeiro voo, mas em todos os percalços de cada viagem existe espaço para aprender e melhorar.

Está a preparar-se para viajar de avião? Falámos com especialistas em viagens e pais para obter dicas que podem ajudar a tornar o seu próximo voo em família o mais tranquilo possível.

Antes de voar
Obtenha lugares juntos (mesmo que tenha de pagar):
Embora algumas companhias aéreas o possam ajudar no aeroporto, o melhor a fazer é certificar-se por si próprio. “Quando for comprar os bilhetes, se não conseguir encontrar lugares juntos, ligue imediatamente para a companhia aérea para ver o que podem fazer pela sua família”, diz Kimberly. No caso dos bebés, se o puder fazer, considere pagar por um lugar extra. É verdade que as crianças com menos de 2 anos podem voar gratuitamente, mas nem todas as crianças se dão bem numa viagem ao colo. Um lugar dá-lhe a possibilidade de usar a cadeira que tem no carro – um espaço que o bebé já conhece – no avião. Considere despender esse dinheiro extra pelo conforto.

Pratique antes de partir: "Observe os aviões de antemão", sugere Natalie. “Normalize a experiência tanto quanto possível.” Faça uma brincadeira em casa onde simula a experiência no aeroporto (fazendo fila para passar pela segurança) e a bordo (imitando o som do sinal do cinto de segurança, antes de se sentar tranquilamente). Kimberly também sugere o uso livros ou desenhos animados onde voar faz parte da história. "Ajudar a preparar o seu filho para o que vai acontecer, pode ajudá-lo a ter mais controlo durante a experiência, e ajudá-lo a encontrar pistas sobre o que está a acontecer, para não ficar stressado ou preocupado com uma situação desconhecida.”

Faça perguntas: As redes sociais fazem com que o acesso às companhias aéreas seja mais fácil do que nunca. Use isso a seu favor. Se quiser levar algo na viagem e não sabe se o pode fazer, tire uma fotografia e envie-a para a companhia, para ser previamente aprovado.

No aeroporto
Queime as energias
: No avião, os corredores estreitos e as restrições dos cintos de segurança obrigam-no a ficar imóvel. Por isso, enquanto tem tempo e espaço, deixe as crianças correr. Procure espaços próprios para as crianças nos terminais, lugares onde possam saltar e brincar. Matt Villano, escritor focado em viagens em família, lembra-se de uma vez ter passado o tempo no aeroporto a passear com a filha, com o pretexto de estarem à procura de uma princesa no terminal. “Finalmente, encontrámos uma senhora idosa que disse que era a princesa. A minha filha nem queria acreditar. Foi muito engraçado.”

Embarque em primeiro ou último: A maioria das companhias aéreas oferece a possibilidade de embarcar antes dos outros passageiros. Se estiver a viajar sozinho com um bebé, embarcar primeiro, para ter tempo para arrumar as malas e acomodar-se, pode fazer sentido. Mas se tiver outro adulto consigo, considere deixá-lo embarcar primeiro com as malas, enquanto maximiza o tempo tem para deixar o seu filho correr livremente.

Limite as escalas: Até os aeroportos mais espetaculares podem tornar-se aborrecidos. Tente limitar o tempo que tem entre os voos. Um dos pais sugere que o tempo ideal entre os voos de ligação é de menos de 3 horas. Se a sua escala for superior a 8 horas, considere reservar um quarto de hotel.

Durante o voo
Faça aliados:
"Quando embarca num avião, sorria para os assistentes de bordo e, caso este seja o primeiro voo do seu filho, pode mencioná-lo”, sugere Kimberly. "A companhia até pode ter uma surpresa especial para lhe oferecer, para além de ficarem a saber que o seu filho é um novo viajante." Muitas vezes, durante o voo, vai precisar de confiar nos assistentes de bordo para ir à casa de banho e não só. Trate-os com carinho.

Leve o seu entretenimento: Matt Villano costuma levar sacos personalizados para as suas filhas; estes podem incluir canetas, marcadores, autocolantes – perfeitos para se entreterem rapidamente. (Uma atividade simples: papéis coloridos, dobrados e cortados em tiras para criar correntes de papel. No final do voo, podem ser oferecidos aos assistentes de bordo.) Natalie assegura-se sempre que leva um ou dois brinquedos novos a bordo. Tanto Natalie como Matt afirmam que levam tudo a dobrar – lanches, fraldas, lenços, roupas – para todos. “Quando pensar que já tem tudo, leve mais ainda coisas”, diz Matt Villano.

Deixe-os ver desenhos animados: Em voos de longa duração, mesmo os pais que limitam o tempo de ecrã dos seus filhos em casa, devem considerar esta opção, diz Natalie. “Não seja um mártir. Tire partido disso.” Os desenhos animados favoritos do seu filho podem dar-lhe o tempo que precisa para descansar e recuperar. Mas certifique-se de que leva auscultadores adequados para os ouvidos mais pequenos, com picos de volume baixos, assim como tudo o que precisa para manter as coisas com bateria.

Prepare o cenário para a hora da sesta: Quer que as crianças adormeçam? Faça com que sintam que está na hora da caminha. As crianças podem vestir os seus pijamas, levar o seu boneco de peluche preferido, a manta ou livro.           Quanto mais as coisas parecerem familiares, melhor.

Mantenha as coisas limpas: A última coisa que quer trazer para casa é uma doença. Matt Villano diz que viaja sempre com toalhetes para desinfetar as áreas onde as suas filhas se vão sentar. "E nunca dê um copo a uma criança num avião", diz. Verifique sempre se leva um recipiente com tampa para lidar com a turbulência.

Espere pelo sinal: Dentro do avião, ainda antes de partir, a pressão do ar pode ser dolorosa para as crianças, mas os pais pecam muitas vezes por oferecer ajuda demasiado cedo (como a chupeta, o biberão ou o peito). “Às vezes, um avião pode ficar muito tempo à espera na pista, e acabamos por usar todo o leite e água antes de levantar voo”, partilha uma mãe. O melhor conselho é esperar que o capitão diga “tripulação, preparar para descolar”. Depois, incentive a criança a engolir para aliviar a pressão nos ouvidos.
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler