10 das Road Trips Mais Espetaculares do Mundo

Da Transilvânia à Patagónia, estas rotas de cortar a respiração fazem-se acompanhar de emoções fortes.segunda-feira, 30 de setembro de 2019

NÃO HÁ NADA COMO uma road trip, ou viagem de carro: vistas panorâmicas, paragens surpreendentes, o tempo que se passa com os amigos ou com os nossos pensamentos. Mas com os milhões de quilómetros de estradas que percorrem o planeta, pode ser difícil escolher qual é a melhor. Eis 10 das melhores road trips do mundo.

Suba os ziguezagues da Autoestrada Transandina
A Autoestrada Transandina oferece mais emoções do que um parque temático, percorrendo mais de 320 km de estreitos montanhosos, entre a capital do Chile e a região vinícola de Mendoza, no oeste da Argentina. A linha de comboio extinta que acompanha parte do trajeto ajuda a criar a ilusão de montanha-russa.
Esta estrada, uma rota comercial importante ao longo do Cone Sul do continente, é desafiadora, mas também oferece vistas magníficas. As 29 curvas apertadas do percurso escalam perto de 3.500 metros no lado chileno dos Andes e, no lado argentino, podemos vislumbrar o Monte Aconcágua, com 6.962 metros de altura, o pico mais alto do Hemisfério Ocidental.
Dica de viagem: Atenção aos atrasos na fronteira, no túnel com mais de 3 km, no Desfiladeiro Internacional do Cristo Redentor – assim denominado devido à estátua de 4 toneladas que ali foi colocada em 1904.

Aprecie as vistas na Blue Ridge Parkway
Ligando as montanhas Shenandoah da Virginia às Montanhas Great Smoky da Carolina do Norte, a sinuosa Blue Ridge Parkway estende-se ao longo de cordilheiras com vales férteis, e atravessa o pico mais alto a leste do Mississippi (Monte Mitchell).
Embora seja possível conduzir por esta estrada com pouco trânsito e sem paragens, as quintas, os campos e as pequenas localidades oferecem muitas diversões pelas quais vale a pena meter o pé no travão. Os viajantes podem escalar a Montanha Sharp Top, comer bolos de farinha de milho no histórico Mabry Mill, ou ouvir música bluegrass enquanto vagueiam por entre os carvalhos brancos, áceres vermelhos, magnólias das montanhas, cerejas negras e tulipas na Flat Top Manor.
Dica de viagem: Apesar de muitas pessoas optarem por percorrer esta estrada durante o outono, por causa da folhagem dramática, a rota é igualmente inspiradora durante as outras estações do ano – sobretudo na primavera, quando o gengibre, os lírios de truta e outras flores selvagens estão a brotar.

Aventure-se pela “Estrada da Morte” na Bolívia
Ao longo de mais de 100 km, nas terras altas da Bolívia, os condutores e os paraquedistas estão separados por poucos metros. A Estrada North Yungas – que inclui um desfiladeiro de 40 km, repleto de cruzes que homenageiam as pessoas que aqui morreram, conhecida por Estrada da Morte – desce desde a periferia de La Paz até à cidade subtropical de Coroico.
Embora tenha sido concluído recentemente um desvio mais seguro e pavimentado da Estrada da Morte, os ciclistas de montanha e os condutores ainda ousam atravessar a rota de sentido único de La Cumbre, através de uma cordilheira árida com 4670 metros de altura.
Dica de viagem: Na Bolívia conduz-se na faixa da direita, mas na North Yungas, os viajantes são aconselhados a conduzir na faixa da esquerda, para avaliar melhor a distância entre as rodas e o desfiladeiro – que cai a pique, sem barreiras de proteção, pelos vales abaixo.

Conduza por um túnel estreito nas montanhas da China
Em 1972, depois de séculos de isolamento, os habitantes de Guoliang decidiram forjar o seu próprio caminho através das remotas Montanhas Taihang, no nordeste da China. Esta população usava um trilho íngreme na montanha, também conhecido por “escada do paraíso”. Mas depois, durante 6 anos, 12 homens da região abriram à mão um recorte áspero na montanha, usando apenas martelos pesados e brocas de aço para perfurar. A Estrada do Túnel Guoliang (oficialmente conhecida por Longo Corredor do Precipício) tem apenas 5.7 metros de largura e 3.9 metros de altura, com aberturas rudimentares na pedra, com vista para a ravina.
Dica de viagem: Este túnel serpenteante tem vedações na entrada e as suas paredes de pedra têm muitas fendas. Enquanto o atravessam, os condutores devem acender as luzes e buzinar.

Mergulhe na Estrada Alpina da Áustria
Com uma elevação de mais de 900 metros em pouco menos de 50 km, a Estrada Alpina de Grossglockner atravessa os estados austríacos de Salzburgo e Caríntia. Lá em cima, os abutres e as águias circundam os picos alpinos, onde os raros íbex e as marmotas rechonchudas fogem dos ursos-pardos e dos lobos. Esta rota coloca os condutores em contacto com a natureza, no Parque Nacional Hohe Tauern, a maior reserva natural dos Alpes, que atrai inúmeros caminhantes e ciclistas.
Dica de viagem: As portagens rondam os 35 euros. Entre maio e novembro, faça uma paragem no centro de visitantes Kaiser-Franz-Josefs-Höhe, onde um funicular leva os passageiros até um miradouro com vista para o colossal Glaciar Pasterze.

Cruze uma das autoestradas mais cénicas da Nova Zelândia
O canto sudoeste da Ilha Sul da Nova Zelândia apresenta o melhor tipo de dilema para um condutor: percorrer rapidamente as estradas abertas, ou demorar tempo a apreciar a vista?
A partir de Queenstown, siga as autoestradas para sul, ao longo da costa do Lago Wakatipu, para sair na Estrada Milford (também conhecida por Autoestrada 94). Esta rota cénica de alta altitude curva-se para norte, através de florestas tropicais, e passa pelas Montanhas Ailsa de cumes brancos, antes de terminar nas águas espelhadas de Milford Sound, uma reserva marinha que abriga pinguins, golfinhos e focas da Nova Zelândia.
Dica de viagem: A Estrada Milford leva-nos até à Avenida da Montanha que Desaparece, onde uma ilusão de ótica faz com que, à medida que nos aproximamos, o cume parece encolher. Os condutores podem parar no Lago Gunn, para dar um passeio pela natureza.

Viaje no tempo pela Autoestrada Histórica do Rio Colúmbia
Há muito tempo ultrapassada por uma autoestrada interestadual, a estreita Autoestrada Histórica do Rio Colúmbia, com duas faixas, sofreu poucas alterações desde a sua conclusão em 1922 – foi a primeira estrada cénica planeada pelos Estados Unidos. A rota serpenteia por cima do Desfiladeiro do Rio Colúmbia, no Oregon, contemplando 6 parques estaduais, 7 quedas de águas e – nos dias limpos –5 cumes montanhosos, incluindo o Monte St. Helens. A autoestrada, com uma beleza de cortar a respiração em qualquer estação do ano, é particularmente pitoresca durante a primavera, quando as flores selvagens florescem, e no inverno, quando as quedas de água congelam e os enormes picos de gelo ficam graciosamente pendurados nas pontes.
Dica de viagem: Em Crown Point, os condutores podem parar na Vista House, um observatório art nouveau que fica a 223 metros de altura, por cima do Rio Colúmbia.

Assuste-se nos Cárpatos
A sinuosa estrada Transfăgărășan, que atinge os mais de 2.000 metros de altura, traça uma rota norte-sul entre os dois picos mais altos do país. Vlad, o Empalador, o príncipe que inspirou Bram Stoker a escrever Drácula, foi provavelmente o responsável pela fama da região, e os turistas podem parar nas ruínas do Castelo Poenari, com 700 anos, depois de um passeio panorâmico pelo Rio Arges, pela barragem de Vidraru e pelo lago Vidraru. Pare nas Cataratas Bâlea para ir de teleférico até ao Lago Bâlea, que tem dois chalés abertos o ano inteiro e um hotel de gelo que é reconstruído do nada todos os invernos.
Dica de viagem: Atravessar 27 pontes e aquedutos, navegar por um túnel sem iluminação e ficar atento aos rebanhos de ovelhas já é um desafio por si só – mas as condições climáticas traiçoeiras significam que a Estrada Transfăgărășan só está aberta entre finais de junho e meados de outubro.

Explore as Montanhas Rochosas Canadianas
Atravessando os 231 km entre os Parques Nacionais de Banff e Jasper, a Icefields Parkway leva-nos até à paisagem imponente das Montanhas Rochosas Canadianas. Mantenha os olhos abertos para ver carneiros selvagens, caribus, alces, ursos-pardos e ursos-negros, e para ver as paisagens surreais invertidas, espelhadas nos lagos glaciares que acompanham a estrada.
Dica de viagem: Não costuma ter muito trânsito, a não ser que haja um urso à beira de estrada.

Suba as montanhas de Marrocos
A Estrada da Cordilheira do Atlas, em Marrocos, testa a coragem dos condutores com duas faixas estreitas, sem barreiras de proteção, que serpenteiam ao longo de demasiadas curvas cegas. A rota de 186 km leva-nos até paisagens sobrenaturais com vistas para o Desfiladeiro Tizi-n'Tichka. A estrada atinge elevações superiores a 1.800 metros, partindo de Marraquexe, passando pelas montanhas do Alto Atlas e terminado no oásis de Ouarzazate.
Dica de viagem: Durante a viagem, os obstáculos diferem entre as condições imprevisíveis do pavimento, as cabras, os camelos e as mulas que bloqueiam a estrada
 

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site nationalgeographic.com

Continuar a Ler